Dom03292020

Last update04:44:26 PM

 


Back Você está aqui: Home Brasil

Brasil

Women Game Jam: maratona para criar jogos acontece em São Carlos e em mais nove cidades brasileiras

Voltada para mulheres e pessoas não-binárias, maratona desafia participantes a desenvolverem um jogo digital ou analógico em apenas 48 horas

Uma maratona de desenvolvimento de jogos voltada a trazer maior visibilidade e incentivo às mulheres e pessoas não-binárias que trabalham ou almejam trabalhar na indústria de jogos. Essa é a proposta da Women Game Jam, que vai acontecer simultaneamente em dez cidades brasileiras – Aracaju, Brasília, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Recife, Riode Janeiro, Salvador, São Carlos, São Luís e São Paulo – nos dias 13, 14 e15 de setembro.

Em São Carlos, a iniciativa ocorrerá no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP. Para participar, bastatera partir de 15 anos e se inscrever, até o dia do evento, neste link:https://www.wgjbr.com.br/events/wgj-sao-carlos-1. A taxa de inscrição é de R$ 5. Não é precisoterqualquer experiência prévia com computação ou programação e a participação é aberta a estudantes e profissionais de todos os campos do conhecimento.

As atividades no ICMC acontecerão nas salas 3-009 e 3-012, no bloco 3, e começam às 18 horas nasexta-feira, dia13 de setembro, estendendo-se até domingo, dia 15. Nesse tempo, as participantes serão desafiadas a planejar e criar um jogo digital ou analógico, em apenas 48 horas, utilizando o tema proposto na abertura do evento. A ideia é proporcionar um ambiente seguro e confortável para favorecer o processo de criação, de aprendizagem enetworking, fortalecendo a comunidade desenvolvedora de jogos da região.

Sob a coordenação do grupo de desenvolvimento de jogos Fellowship of the Game (FoG), a maratona contará com o apoio do Grupo de Alunas nas Ciências Exatas (GRACE), que desenvolve atividades voltadas para o público feminino. Os dois grupos de extensão são vinculados ao ICMC e colocarão à disposição das participantes mentoras para ajudá-las no processo de criação.

Este ano, mais cinco países se uniram ao Brasil para promover aWomen Game Jam– Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru – tornando essa a maior maratona feminina de criação de jogos da América Latina. A proposta nasceu inspirada em uma versão alemã do evento, ocorrido pela primeira vez, simultaneamente, na Alemanha e em São Paulo, em abril de 2018.

Congresso derruba veto de Bolsonaro sobre fake news eleitoral


O Congresso Nacional derrubou na noite de ontem (28) o veto de Jair Bolsonaro a penas mais duras para quem propaga notícias falsas, as chamadas fake news, nas eleições. O veto ocorreu em junho, quando a Lei 13.834/2019, que atualiza o Código Eleitoral, chegou à mesa do presidente da República. Com a derrubada do veto, a pena para quem divulgar notícias falsas com objetivo eleitoral é de dois a oito anos de reclusão. A pena só será aplicada quando estiver comprovado que o acusado sabia da inocência do alvo da notícia falsa propagada.

Em seu veto, Bolsonaro havia argumentado que a nova pena “viola o princípio da proporcionalidade entre o tipo penal descrito e a pena cominada”. O veto de Bolsonaro foi derrubado por 326 deputados e 48 senadores.

CPMI das fake news
O presidente do Congresso, o senador Davi Alcolumbre, anunciou a instalação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar a propagação de notícias falsas. Alcolumbre fez o anúncio em sua conta no Twitter, enquanto comandava a sessão do Congresso durante o dia de ontem (28).

“Na sessão do Congresso Nacional, anunciei a instalação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) destinada a investigar notícias falsas, conhecidas como fake news, para a próxima semana. Será composta por 15 senadores e 15 deputados, e o mesmo número de membros suplentes”, disse Alcolumbre. Na sessão do Congresso do dia 3 de julho ele havia lido o requerimento, de autoria do deputado Alexandre Leite (DEM-SP).

Brasil ultrapassa os 210 milhões de habitantes diz IBGE


O IBGE divulgou hoje, 28 de agosto, as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros, com data de referência em 1º de julho de 2019. Estima-se que o Brasil tenha 210,1 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento populacional de 0,79% ao ano, apresentando queda do crescimento quando comparado ao período 2017/2018, conforme a Projeção da População 2018.

O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,25 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,72 milhões de habitantes), Brasília (3,0 milhões) e Salvador (2,9 milhões).

Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro com a menor população, 781 habitantes, seguido de Borá (SP), com 837 habitantes, e Araguainha (MT), com 935 habitantes.

No ranking dos estados, os três mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. O maior deles é São Paulo, com 45,9 milhões de habitantes, concentrando 21,9% da população do país. Roraima é o estado menos populoso, com 605,8 mil habitantes (0,3% da população total).

As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos. Esta divulgação anual obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013.

As populações dos municípios foram estimadas por procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos munícipios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010) e ajustadas. As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.

A tabela com a população estimada para cada município foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.) de hoje.

 

CAPITAIS E MUNICIPIOS

Dos 17 munícipios com população superior a um milhão de habitantes, 14 são capitais estaduais. Esses municípios concentram 21,9% da população do País. O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,25 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,72 milhões), Brasília (3,0 milhões) e Salvador (2,9 milhões).

Excluindo-se as capitais, 25 municípios brasileiros possuem mais de 500 mil habitantes. Esses municípios estão nos estados de São Paulo (8), Rio de Janeiro (6), Minas Gerais (3), Pernambuco, Bahia, Santa Catarina, Goiás, Paraná, Pará, Espírito Santo e Rio Grande do Sul.

Entre os municípios menos populosos, há 25 municípios com população inferior a 1.500 habitantes, sendo que três deles possuem população inferior a 1.000 habitantes. São eles: Serra da Saudade (MG) com 781 habitantes; Borá (SP), com 837 habitantes e Araguainha (MT), com 935 habitantes.

 

SÃO JOÃO E REGIÃO

São João da Boa Vista pelos dados publicados pelo IBGE ainda não atingiu os 100 mil habitantes, mas continua sendo a cidade da região que tem o maior número de habitantes: 91.211 (crescimento de 0,6%)

Em segundo lugar da região aparece o município de Mococa com 68.885; e em seguida aparecem: São José do Rio Pardo (54.946); Espírito Santo do Pinhal (44.330); Vargem Grande do Sul (42.845); Aguaí (36.305); Casa Branca (30.380); Caconde (18,985); Tapiratiba (12.960); São Sebastião da Grama (12.182); Águas da Prata (8180).

Centro de São Paulo ganha a maior obra a céu aberto do mundo

Trabalho do artista Felipe Yung figura em três categorias do Gunness World Rcords

 

Uma viagem ao mar em meio ao concreto. Essa é a experiência promovida pelo ‘Aquário Urbano’, a maior obra urbana a céu aberto do mundo, com murais criados em 15 empenas, formando um 360º entre as ruas Major Sertório e Bento Freitas, na República. A obra é uma parceria entre o artista Felipe Yung, o Flip, há mais de 25 anos espalhando suas cores e formas pelo mundo por meio do graffiti, e o produtor cultural Kleber Pagú, que liderou projetos premiados.  

A obra tem por objetivo a transformação de uma área degradada, a exemplo de Wynwood Arts District, em Miami (EUA) e Quinta do Mocho, em Lisboa (Portugal). A ideia é contribuir localmente com os esforços públicos e privados de revitalização da região central, promovendo integração social, empreendedorismo e turismo através da acessibilidade gratuita à arte urbana de alta qualidade.

Além da questão visual, o projeto ainda traz um alerta: a preservação das águas doces e salgadas, bem como suas respectivas populações. Por isso, o Aquário Urbano é o único aquário do mundo que não mantém os animais em cativeiro. Eles estão livres pela cidade. Segundo levantamento promovido pela Fundação SOS Mata Atlântica, que monitorou os recursos hídricos das bacias do Alto e Médio Tietê e do Litoral Norte, dos 134 pontos de análise, somente 3% apresentaram boa qualidade da água.

A poluição está presente em 41 rios do Estado, impossibilitando atividades como pesca, lazer e transporte. “Precisamos cuidar das nossas águas, dos nossos recursos naturais. Só assim as cidades serão sustentáveis”, afirma Kleber Pagú. Dessa forma, o projeto reciclará parte dos seus resíduos, transformando latas de tinta vazias e outros materiais.

O ARTISTA

Felipe Yung, o Flip, é um artista que fez seu nome nas ruas, onde há mais de 20 anos, espalha por onde passa seus traços e cores.Árvores nativas, erotismo, caligrafia urbana (tags e pixação), monstros, camuflagem e uma grande dose de cultura japonesa, entre elas a caligrafia (shodo) e as xilogravuras (ukiyo-e).  Essa mistura de influências traduziu-se em uma originalidade que garantiu que Flip tenha hoje reconhecimento no cenário naciona le internacional, transitando entre o underground, mainstream e mercado de luxo. Já trabalhou com Marcelo D2, Nike, Adidas, Puma, além da rede internacional Sushi Samba, presente nos EUA e Eur. Foi também um dos escolhidos para representar o Brasil em um evento cultural em Moscow e Londres a convite da Embaixada Brasileira. Os trabalhos do artista já foram expostos em Madrid, Barcelona, Las Vegas, New York, Los Angeles, Moscou, Londres, Osaka, Tóquio, Paris e Brasil

Juízes já podem acessar serviço de teleconsultoria em ações judiciais

Parceria prevê equipe de médicos disponível em tempo integral para auxiliar em ações judiciais que aleguem urgência

Juízes de todo o país já podem contar com um serviço de consultoria técnica à distância para auxiliá-los em ações relacionadas à saúde que aleguem urgência para decisão liminar (tutela antecipada). Uma equipe de médicos estará disponível em tempo integral, sete dias por semana, para dar suporte nesse tipo de ação, que requer decisões mais urgentes por alegarem risco de morte. As recomendações médicas, com base nas melhores evidências científicas disponíveis, ajudarão a qualificar as decisões judiciais e garantir segurança aos pacientes e demais atores envolvidos. A iniciativa é resultado de uma parceria do Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Hospital Israelita Albert Einstein, firmada em 2018, e iniciada nesta semana.

As notas técnicas produzidas pelas equipes de médicos sobre os casos específicos, bem como os pareceres sobre evidências científicas de eficácia, segurança e efetividade da tecnologia serão incluídos na plataforma E-NatJus e poderão ser consultados posteriormente por magistrados e técnicos dos do Poder Judiciário, que atuem em ações judiciais semelhantes.

AÇÕES JUDICIAIS

A judicialização do direito à saúde tem consumido cada vez mais parte importante do orçamento da União, de estados e municípios, responsáveis pela gestão e financiamento do Sistema Único de Saúde. Apenas no âmbito da União, gasta-se mais de R$ 1 bilhão ao ano para o cumprimento de decisões judiciais, com gasto anual médio de cerca de R$ 700 mil por paciente, considerando os 10 medicamentos mais caros que representam mais de 90% desses custos. As demandas são majoritariamente por medicamentos.

Em 10 anos (2009 a 2018), os gastos apenas do Governo Federal para o cumprimento de decisões judiciais somaram R$ 6 bilhões, um acréscimo de 1.083% no período. Em 2018, esses gastos totalizaram R$ 1,4 bilhão no âmbito da União.

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

O Ministério da Saúde tem garantido recursos crescentes para a assistência farmacêutica no país. Para 2019, estão previstos R$ 16,3 bilhões para o setor, incluindo a compra de medicamentos, soros e vacinas de forma centralizada pelo Ministério da Saúde, além do repasse de recursos aos estados e municípios. O número de medicamentos gratuitos ofertados aos pacientes no SUS também vem sendo ampliado para beneficiar à população brasileira, passando de 574 itens em 2010 para 885 em 2018 – aumento de 54% na oferta de fármacos inscritos na Relação Nacional de Medicamentos (Rename).

MP da Liberdade Econômica aproxima pequenos negócios do livre mercado

Foto Charles Damasceno

Aprovada pelo Senado, MP 881 simplifica a vida do segmento e deve gerar 3,7 milhões de empregos em 10 anos

 

Empreendedores de micro, pequenas e médias empresas celebraram nesta quarta-feira (21) a derrubada de burocracias que reduziam a competitividade da iniciativa privada com o estabelecimento de garantias para o livre mercado e a isenção de alvarás e licenças para startups, entre outras medidas. A conquista ocorre após a aprovação no Senado Federal da MP da Liberdade Econômica (Medida Provisória 881/19), amplamente defendida pelo Sebrae Nacional por simplificar a vida dos donos de pequenos negócios, que representam 99% de todas as empresas brasileiras. Por falta de consenso, a liberação do trabalho aos domingos e feriados foi retirado da matéria.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, celebrou a vitória e elogiou a decisão do Senado: “O nome dado à MP sintetiza o valor dela para ajudar a tracionar a economia. A liberdade econômica elimina uma série de travas burocráticas, simplifica a vida do empreendedor e aumenta a expectativa de geração de empregos. É um eficiente antibiótico para debelar a burocracia que nos aprisionava à idade média da economia”. Melles ainda completou: “Menos burocracia significa maior valorização dos donos de negócios, com a geração de renda e elevação do nível da competitividade nacional”.

A MP também institui a carteira de trabalho digital, gera agilidade na abertura e fechamento de empresas, substitui os sistemas de Escrituração Digital de Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) e do banco de dados sobre estoques chamado Bloco K. O texto ainda libera pessoas físicas e empresas para desenvolver negócios considerados de baixo risco, que estarão dispensados de atos como licenças, autorizações, inscrições, registros ou alvarás; estabelece alterações na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – DL 5452, de 1943).

A medida agora precisa ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro. De acordo com o governo, a MP vai gerar 3,7 milhões de empregos em 10 anos.

Unesp - pedidos de isenção e redução da taxa do Vestibular 2020

           A Universidade Estadual Paulista (Unesp) receberá a partir de 2 de setembroos requerimentos dos interessados nas isenções para o Vestibular 2020. Também estará aberto o período para solicitação de redução de 50% do valor da taxa de R$ 170. O exame é o maior da história da Unesp, com 7.725 vagas em 24 cidades.

Para pedir isenção, os candidatos deverão preencher até 8 de setembroo formulário de inscrição, disponível na página www.vunesp.com.br. Os pedidos de isenção podem ser feitos de duas formas. Podem pedir isenção vestibulandos cadastrados no CadÚNICO (gerido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome para Programas Sociais), ou seja, os que têm renda familiar mensalper capitade até meio salário mínimo ou que possuam renda familiar mensal de até três salários mínimos. Estes estudantes preencherão o Número de Identificação Social (NIS) no requerimento de isenção.

Também têm direito a pedir isenção os candidatos que concluíram ou concluirão este ano o ensino médio com todo o currículo cumprido em escola pública, na Educação de Jovens e Adultos (EJA) ou com bolsa de estudo integral, se o curso for de instituição particular. Estes vestibulandos precisam ainda terrenda familiar bruta mensal igual ou inferior a um salário mínimo e meio por pessoa, além de residir no Estado de São Paulo ou estar vinculado a uma instituição de ensino localizada em território paulista.

O resultado da solicitação de isenção será divulgado em 24 de setembro, no site da Vunesp. Os pedidos deferidos já significarão a efetivação da inscrição do solicitante.

O pedido de redução de 50% do valor da taxa destina-se a candidatos matriculados no ensino médio ou em curso pré-vestibular e que recebam remuneração mensal inferior a dois salários mínimos ou estejam desempregados. O prazo é semelhante ao do pedido de isenção. O resultado dos pedidos de redução também será divulgado em 24 de setembro.

A Unesp oferece ainda redução de 75% aos cerca de 400 mil alunos matriculados no último ano do ensino médio da rede pública estadual paulista. O período para cadastramento destes candidatos é o mesmo da inscrição dos pagantes de taxa integral, de 9 de setembro7 de outubro.

A Unesp destina pelo menos 50% das vagas por curso (total de 3.878 vagas entre as 7.725 do Vestibular) ao Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública. A porcentagem de ingressantes oriundos de escolas públicas no Vestibular Unesp 2019  foi de 54,6%.

As provas da primeira fase da seleção serão realizadas no dia 15 de novembro, em 31 cidades paulistas e ainda em Brasília (DF), Campo Grande (MS), Curitiba (PR) e Uberlândia (MG). No ano passado, o total foi de 98.435 inscritos no Vestibular Unesp. 

Postos Poupatempo oferecem novo modelo de RG

Documento emitido pelo IIRGD a partir destaterça-feira (20) permite a inclusão do nome social sem a necessidade alteração no registro civil

A partir destaterça-feira (20), os postos Poupatempo de todo o Estado de São Paulo passam a entregar o novo modelo da Carteira de Identidade (RG). Emitido pelo Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD), o novo RG será mais moderno e seguro para garantir a autenticidade do documento.

Com a nova Carteira de Identidade, o cidadão já pode incluir dados de diversos documentos, como o número do Título de Eleitor, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Certificado Militar, Carteira Nacional de Habilitação, documento de identidade profissional, Cartão Nacional de Saúde, tipo sanguíneo e fator Rh, NIS/PIS/PASEP. Para inclusão dos dados, o cidadão precisa comprovar as informações, apresentando os documentos originais que deseja incluir no RG no dia da emissão do novo documento. 

Para o Superintendente da Prodesp, empresa de tecnologia do Estado de São Paulo, que gerencia o programa Poupatempo, Ernesto Mascellani Neto, a possibilidade de incluir dados de vários órgãos em documento único é um grande avanço.

“Por mês, quase 400 mil atendimentos para a emissão da Carteira de Identidade são realizados pelo Poupatempo. Isso comprova a importância que o RG tem na vida do cidadão”, afirma Mascellani Neto.

Outra novidade é que a partir de agora é possível acrescentar o nome social no documento sem a necessidade de alteração no registro civil. A nova versão do RG permite ainda a inserção de indicativos de pessoas com deficiência física, visual, mental e motora.

O serviço está disponível em todos os postos do Poupatempo do Estado e pode ser solicitado por quem vai emitir a Carteira de Identidade pela primeira vez ou para aqueles que forem providenciar asegundavia.

É importante ressaltar que os documentos no modelo antigo continuam valendo normalmente. A nova versão do RG atende a uma determinação do Governo Federal, por meio do decreto 9.278 de 2018, para a implantação do Documento Nacional de Identidade (DNI).

Como agendar

O Poupatempo atende com hora marcada, para garantir conforto a todos os cidadãos. Para marcar gratuitamente dia e horário para ser atendido, o cidadão pode buscar atendimento na internet - www.poupatempo.sp.gov.br; Aplicativo no celular: SP Serviços; Agendamento e informações sobre serviços agendados, 24 horas por dia, sete dias por semana: telefone fixo: (11) 4135-9700 - Capital e Grande São Paulo / 0300 847 1998 - demais municípios do estado de SP; ou Celular - (11) 4135-9700 - todos os municípios do estado de SP.

Sarampo: número de casos em São Paulo é o maior do país

O Ministério da Saúde tem reforçado a importância da vacinação da tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, com crescimento do número de casos confirmados da doença nos últimos 90 dias no Brasil.

A vacina é a principal forma de prevenção do sarampo. Com a entrada de novos casos da doença no país, o ministério tem reforçado as ações de combate e prevenção da doença nos estados que estão com circulação ativa do vírus do sarampo, entre eles, o estado de São Paulo.

O Brasil registrou, nos últimos 90 dias, entre maio e agosto de 2019, 1.226 casos confirmados de sarampo no Brasil, em quatro estados: São Paulo (1.220), Rio de Janeiro (4), Bahia (1) e Paraná (1). O coeficiente de incidência da doença foi de 0,58 por 100.000 habitantes.

HISTÓRICO SARAMPO

O país vinha de um histórico de não registrar casos autóctones desde o ano 2000. Entre 2013 e 2015, ocorreram dois surtos da doença a partir de casos importados, nos estados do Ceará e Pernambuco, com 1.310 casos. Os surtos foram controlados com as medidas de bloqueio vacinal e, em 2016, o Brasil recebeu o Certificado de Eliminação do Sarampo, emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). O Brasil perdeu o certificado em fevereiro deste ano e, atualmente, empreende todos os esforços para eliminar novamente a transmissão do vírus no país, com reforço da vacinação contra o sarampo. Manter altas e homogêneas coberturas vacinais na população é a única forma de evitar a transmissão da doença.

O que é sarampo?

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doentetosse,fala,espirraourespira próximode outras pessoas. Aúnica maneirade evitar o sarampo é pela vacina. 

Crianças devem tomar a primeira dose da vacina aos 12 meses de idade (1 ano), e a segunda dose aos 15 meses de idade. As duas doses da vacina protege por toda a vida.

Pessoas que tomaram apenas uma dose da vacina quando criança e tem entre 1 e 29 anos, é recomendável completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina. Quem toma duas doses da vacina do Sarampo, não precisa se vacinar novamente.