Sex02282020

Last update02:52:07 PM

 


Back Você está aqui: Home Brasil

Brasil

2.385 vagas do Programa Novotec Expresso na região

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, está com 2.385 vagasparacursos rápidos e gratuitos de qualificação profissional do programa Novotec Expresso, na região de Campinas. O aluno pode se inscreveraté o dia 9 de fevereiro pelo sitewww.novotec.sp.gov.br.  O objetivo do programa é oferecer ao estudante qualificação profissional de qualidade pelo Centro Paula Souza, aumentando suas chances de empregabilidade. No Novotec Expresso, a carga horária total é de 200 horas/aula feitas em um semestre, de forma presencial, em áreas como TI, turismo, marketing, gestão e negócios, entre outras.

O programa Novotec é voltado aos alunos do ensino médio da rede pública e traz cursos que foram desenvolvidos para alinhar as demandas atuais do mercado de trabalho com as necessidades dos jovens por profissionalização mais rápida.  

Serão priorizados estudantes mais próximos das escolas, que ficam a menos de 2km do local do curso, além da igualdade de gênero nas turmas. Não haverá vestibulinho como forma de seleção.

São 31 cursos oferecidos pelo Novotec Expresso e na região os cursos com vagas são nos seguintes municípios: Casa Branca (Técnicas de Venda e Monitor de Turismo Rural); Espírito Santo do Pinhal (Monitor de Turismo Rural, Marketing Digital, Prática de Gestão de Pessoas); Mococa (Monitor de Turismo Rural, Práticas de Gestão de Pessoas, Programação Básica  para Android e Técnicas de Vendas).

A primeira igreja católica do mundo dedicada às pessoas surdas fica no Brasil


A igreja de Nossa Senhora do Silêncio, em Londrina, no Paraná, é a primeira igreja do mundo projetada especialmente para as pessoas surdas. A congregação Pequena Missão para Surdos, fundada na Itália há mais de 160 anos pelo pe. José Gualandi, adotou a missão de servir às pessoas surdas que, na época, viviam praticamente escondidas em casa por falta de escolas especializadas ou então acabavam abandonadas pelas ruas. A Pequena Missão começou com uma singela casa que acolhia dois surdos e os ajudava a integrar-se melhor à vida em sociedade.

O apostolado já nasceu ligado a Nossa Senhora do Silêncio, uma devoção representada pela imagem de Nossa Senhora com os braços no peito, em forma de cruz.

Em 1985, a Pequena Missão para Surdos chegou ao Brasil e logo começou a celebrar missas para surdos em Londrina. As missas foram celebradas durante anos na garagem do seminário dos padres da missão, até que, em 2012, foi iniciada a construção de um oratório dedicado a Nossa Senhora do Silêncio. É uma bela igrejinha de pedra, que os fiéis surdos visitam para fazer suas orações pessoais.

Segundo o Padre Heriberto, que trabalha na missão, o oratório mudou bastante a realidade dos frequentadores, dado que as pessoas surdas envolvidas no apostolado gostam de atividades dinâmicas em grupo, mas têm mais dificuldade com a realização de algo pessoal. Com o oratório, os fiéis surdos chegam para a missa e passam antes pelo oratório para rezar individualmente.

Depois do oratório veio a construção da primeira igreja do mundo para surdos, a igreja de Nossa Senhora do Silêncio, que se tornará no futuro o Santuário do Silêncio. Ela conta com iluminação especial para que o foco esteja no altar, no sacrário, no ambão, na cruz e em Nossa Senhora, além de possuir chão vibratório para que os fiéis surdos percebam o ritmo dos cantos.

O padre Heriberto afirmou -  “Com essa igreja projetada especialmente para os surdos, eles puderam ser incluídos na comunidade. Em outras paróquias encontramos um projeto feito para ouvintes com a presença dos surdos; aqui a Missa é pensada para o surdo com a presença dos ouvintes”.

O futuro santuário prevê participação maior ainda dos surdos como acólitos, ministros da Eucaristia e responsáveis pela liturgia, além de estarem sempre envolvidos nas decisões, já que tudo é pensado de acordo com a sua realidade.

Quase 2 mil pessoas já mudaram o nome e o sexo nos Cartórios de São Paulo

 

Mais rápida e menos burocrática, alteração de nome e gênero nos Cartórios de Registro Civil se tornou possível em 2018 e conferiu cidadania à população LGBTQIA. Na data em que se comemora o Dia Nacional da Visibilidade Trans, o total de 1826 pessoas já realizaram a mudança de nome e sexo nos Cartórios de Registro Civil do Estado de São Paulo desde a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que reconheceu o direito de transgêneros e transexuais de adequarem sua identidade percebida à identidade real em seus documentos de identificação. No Brasil, o número total é de 6.086 procedimentos realizados em cartórios.

Publicada em março de 2018, e regulamentada pelo Provimento nº 73 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em junho do mesmo ano, a decisão prevê a possibilidade de alteração de nome e gênero sem necessidade de cirurgia de mudança de sexo e de autorização judicial, possibilitando a realização do ato diretamente em Cartórios de Registro Civil de todo o País, em procedimento que pode ser efetuado até no mesmo dia.

Do total de atos de mudança de nome e sexo nos cartórios paulistas, em 1035 ocasiões as alterações foram solicitadas do gênero masculino para o feminino, enquanto que em 791 ocasiões foram do gênero feminino para o masculino. De julho a dezembro de 2018 foram 765 procedimentos de mudanças, enquanto que o ano de 2019 registrou um total de 1061 pedidos de alteração de nome e gênero.

Processo

Para realizar o processo de alteração de gênero em nome nos Cartórios de Registro Civil é necessário a apresentação de todos os documentos pessoais, comprovante de endereço e as certidões dos distribuidores cíveis, criminais estaduais e federais do local de residência dos últimos cinco anos, bem como das certidões de execução criminal estadual e federal, dos Tabelionatos de Protesto e da Justiça do Trabalho. Na sequencia, o oficial de registro deve realizar uma entrevista com o (a) interessado.

Eventuais apontamentos nas certidões não impedem a realização do ato, cabendo ao Cartório de Registro Civil comunicar o órgão competente sobre a mudança de nome e sexo, assim como aos demais órgãos de identificação sobre a alteração realizada no registro de nascimento. A emissão dos demais documentos deve ser solicitada pelo (a) interessado (a) diretamente ao órgão competente por sua emissão. Não há necessidade de apresentação de laudos médicos e nem é preciso passar por avaliação de médico ou psicólogo.


Ano letivo de 2020: confira as principais mudanças na rede estadual de SP

As aulas na rede estadual de São Paulo começam na próximasegunda-feira (3), e neste ano letivo começa a vigorar o programa Inova Educação, anunciado no ano passado, que é um modelo pedagógico pioneiro que vai conectar as escolas à realidade dos estudantes do século 21. O Inova será ofertado a todos os dois milhões de estudantes matriculados nos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio na rede estadual de São Paulo.

Estes estudantes ganharão uma aula a mais e um aumento na carga horária de 15 minutos por dia. Serão sete aulas diárias de 45 minutos cada, ao invés de seis como era no ano passado. Todas as disciplinas regulares ficam mantidas.

Os estudantes do período matutino passam a sair da escola às 12h35 – não mais às 12h20. No período vespertino, a saída será às 18h35 – no ano passado era às 18h20.

Novas aulas

Entrará no currículo obrigatório duas aulas por semana de uma atividade chamada "Projeto de Vida", mais duas aulas do componente Eletivas e uma de Tecnologia e Inovação.

As disciplinas eletivas serão oferecidas a partir do levantamento dos sonhos e anseios dos estudantes e das possibilidades de oferta dos professores. Alguns exemplos de temas são: empreendedorismo, ética e cidadania, olimpíadas de conhecimento, teatro, comunicação não violenta e mediação de conflitos, entre outros.

Além disso, serão disponibilizadas duas aulas semanais de Projeto de Vida, onde os estudantes farão atividades para definirem seus objetivos, planejarem seus rumos futuros e se organizarem para chegar onde querem. As atividades abrangem ética e cidadania, sonhos, projetos na comunidade, mundo do trabalho, vida acadêmica etc.

Por fim, a disciplina de Tecnologia e Inovação pretende trabalhar três eixos: pensamento computacional; tecnologias digitais da informação; e comunicação e letramento digital.

Novas PEIs

A partir deste ano também 247 escolas passam a integrar o Programa de Ensino Integral (PEI). O PEI permite que os estudantes tenham uma matriz curricular diferenciada que inclui projeto de vida, orientação de estudos, práticas experimentais. Há ainda os clubes juvenis para que os alunos se organizem de acordo com temas de interesse como dança, xadrez, debates etc.

A carga horária é de até nove horas e meia – na rede regular, a jornada é de cinco horas e quinze minutos. Entretanto, do total das 247 escolas contempladas, 38 vão funcionar em um formato com carga horária diferenciada de sete horas, atendendo a alunos que já trabalham.

Novos períodos de recesso

Outra novidade para este ano é o calendário escolar. Haverá a introdução de mais dois novos recessos, um ao final do primeiro bimestre e outro no terceiro bimestre. As férias do segundo e do quarto bimestre ficam mantidas.

Dessa forma, veja como ficará o calendário:

•      Início do ano letivo:3 de fevereiro

•      Período primeiro recesso (fim do primeiro bimestre): entre 20 e 24 de abril

•      Período das férias (fim do segundo bimestre): entre 10 e26 de julho

•      Período segundo recesso (fim do terceiro bimestre): entre 13 e16 de outubro

•      Encerramento do ano letivo: a partir de23 de dezembro

O objetivo da mudança é organizar o calendário e o planejamento das atividades pedagógicas, além de garantir que docentes que atuam nas redes estadual e municipais consigam conciliar os períodos de recesso escolar e férias.

Placa do Mercosul será obrigatória a partir de 31 de janeiro

A partir de 31 de janeiro a placa do Mercosul passa a ser obrigatória em todo país. A nova placa apresenta o padrão com 4 letras e 3 números, o inverso do modelo atualmente adotado no Brasil.  O  prazo atende ao estipulado na Resolução nº 780/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de julho do ano passado, que determina que as unidades federativas do país devem utilizar o novo padrão de Placas de Identificação Veicular (PIV).

Desde a decisão pela adoção da placa do Mercosul, em 2014, a implantação do registro foi adiada seis vezes. As novas placas já estão sendo utilizadas na Argentina e no Uruguai. A previsão é que em breve comecem a valer também no Paraguai e na Venezuela.

Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia já adotam a nova placa.


A partir de 31 de janeiro a placa do Mercosul passa a ser obrigatória em todo país. A nova placa apresenta o padrão com 4 letras e 3 números, o inverso do modelo atualmente adotado no Brasil.   O  prazo atende ao estipulado na Resolução nº 780/2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de julho do ano passado, que determina que as unidades federativas do país devem utilizar o novo padrão de Placas de Identificação Veicular (PIV).

Desde a decisão pela adoção da placa do Mercosul, em 2014, a implantação do registro foi adiada seis vezes. As novas placas já estão sendo utilizadas na Argentina e no Uruguai. A previsão é que em breve comecem a valer também no Paraguai e na Venezuela.

Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia já adotam a nova placa.

Governo disponibiliza óculos de grau por R$ 60 para população de baixa renda


Programa Ótica Cidadã visa reduzir a evasão escolar por problemas de visão

 

Famílias de baixa renda, beneficiários do Programa Bolsa Família e desempregados poderão comprar óculos de grau por preço abaixo do praticado no mercado. O programa nacional Ótica Cidadã vai oferecer óculos por R$ 60 para quem comprovar rendimento mensal de até R$ 1.200.

Segundo pesquisa do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, 10% dos alunos do ensino primário precisam usar óculos para corrigir miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Outro dado alarmante mostra que 80% das crianças em idade escolar nunca fizeram exame de vista.

 O programa vai atender o titular, filhos menores de idade e cônjuge. Para participar, é preciso imprimir um cupom na página do projeto, preencher um cadastro, levar a receita médica com validade de até seis meses, um comprovante de renda abaixo de R$ 1.200 ou cartão Bolsa Família e documento com foto.

Com a iniciativa, o governo espera diminuir a evasão escolar em decorrência de problemas de visão. O programa está disponível em 23 estados e no Distrito Federal e tem 454 óticas cadastradas em todo o País. Para mais informações, acesseoticacidada.org.br.

Edifício Martinelli reaberto para visitação

Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.

Primeiro arranha-céu da América Latina, o Edifício Martinellifoi reaberto para visitações em grupo. A construção estálocalizada no centro de São Paulo, entre a Rua São Bento, Av. São João e a Rua Líbero Badaró. A visitação é coordenada pela Secretaria de Turismo da Prefeitura de São Paulo, com operação da SPTuris.

O Edifício foi idealizado e projetado pelo italiano Giuseppe Martinelli e simbolizou o progresso da cidade na década de 1920. Mais de 600 operários trabalharam nas obras da construção, que foi iniciada em 1924.

Atualmente, o prédio é um dos principais símbolos arquitetônicos do Brasil. O Edifício Martinelli já foi ponto de encontro da alta sociedade paulistana. Por lá já passaram o Cine Rosário, barbearias, lojas, uma igreja e o luxuoso Hotel São Bento. 

A visitação ao Mirante é realizada diariamente – segunda a domingo e feriados nos seguintes horários: 11h – 12h – 13h – 14h30 – 15h30 – 16h30 – 17h30 – 18h30 – 19h30.  Os ingressos estão disponíveis no site Sympla

Ministério da Saúde alerta Sul e Sudeste sobre febre amarela

Foto: Erasmo Salomão / ASCOM MS

 

Com a chegada do verão, período de maior ocorrência de doenças transmitidas por mosquitos, como a febre amarela, o Ministério da Saúde alerta a população para tomar a vacina contra a doença. O recado é focado principalmente para a população que mora nas regiões Sul e Sudeste do país devido à confirmação de 38 mortes de macacos (epizootia) nos estados do Paraná (34), São Paulo (3) e Santa Catarina (1). No total, 1.087 notificações de mortes suspeitas de macacos foram registradas no país. Os dados são do último boletim epidemiológico publicado nesta quarta-feira (15) pelo Ministério da Saúde, que apresenta o monitoramento da doença de julho de 2019 a 8 de janeiro deste ano. O alerta se dá porque as regiões possuem grande contingente populacional e baixo número de pessoas vacinadas, o que contribui diretamente para os casos da doença.

O público-alvo para vacinação são pessoas a partir de nove meses de vida e 59 anos de idade que não tenham comprovação de vacinação. Em 2020, as crianças passaram a ter um reforço aos quatro anos de idade. O secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Julio Croda, destaca que todas as pessoas da faixa etária devem buscar os serviços de saúde para se vacinarem. “Não adianta vacinar um grupo e outro não, já que a febre amarela é uma doença transmitida por um mosquito infectado e ele pode picar qualquer pessoa”, afirmou.

Em relação aos casos em humanos, no mesmo período, 327 casos suspeitos de febre amarela foram notificados, destes, 50 permanecem em investigação e um foi confirmado. A vítima, residente do estado do Pará, veio à óbito. Atualmente, o Brasil tem registros apenas de febre amarela silvestre, ou seja, transmitida por mosquitos que vivem no campo e florestas. Os últimos casos de febre amarela urbana (transmitida pelo Aedes aegypti) foram registrados em 1942, no Acre.

O vírus da febre amarela se mantém naturalmente em um ciclo silvestre de transmissão, que envolve macacos e mosquitos silvestres. O Ministério da Saúde realiza a vigilância de epizootias desde 1999 com objetivo de verificar e antecipar a ocorrência da doença. Assim é possível fazer a intervenção oportuna para evitar casos humanos, por meio da vacinação das pessoas e também evitar a urbanização da doença, ou seja, a transmissão por mosquitos urbanos, por meio do controle de vetores nas cidades. O macaco, principal hospedeiro e vítima da febre amarela, funciona como sentinela, indicando se o vírus está presente em determinada região.

CALENDÁRIO 2020

A vacina contra febre amarela é ofertada no Calendário Nacional de Vacinação e distribuída mensalmente aos estados. Em 2020, o Ministério da Saúde vai ampliar, gradativamente, a vacinação contra febre amarela para 1.101 municípios dos estados do Nordeste que ainda não faziam parte da área de recomendação de vacinação. Dessa forma, todo o país passa a contar com a vacina contra a febre amarela na rotina dos serviços.

Outra mudança no calendário foi que as crianças passaram a ter um reforço da vacina aos quatro anos de idade. A decisão ocorreu porque estudos científicos recentes demonstraram uma diminuição na resposta imunológica da criança que é vacinada muito cedo, aos 9 meses, como previa o Calendário Nacional de Vacinação da criança. Desde 2017, o Ministério da Saúde seguia as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) de ofertar apenas uma dose da vacina de febre amarela durante toda a vida.

Governo de SP libera verba para reforma de escolas


O Governador João Doria e o Secretário de Estado da Educação Rossieli Soares anunciaram nesta quinta-feira (9) a liberação de R$ 1 bilhão em um pacote de melhorias para escolas da rede estadual de São Paulo. Do total, R$ 630 milhões já foram repassados via programa Dinheiro Direto na Escola para atender demandas essenciais de 5.004 unidades escolares.

 Na região de Campinas serão 137 unidades com valor superior a R$ 11 milhões.

 Em São João duas escolas foram beneficiadas, com verbas de R$ 16.800,00 cada uma, para serem empregadas em melhorias no telhado/cobertura dos prédios: EE Anésia Martins Mattos e EE Domingos Teodoro.

Outras três cidades da região também receberam o mesmo valor para obras no telhado/cobertura das escolas: Espírito Santo do Pinhal (EE Cardeal Leme) e Porto Ferreira (EE Professora Pedrina Pires Zadra) e Tambaú (EE Carmen Mendes de Carvalho).