Ter10232018

Last update05:46:29 PM

 


Back Você está aqui: Home Cultura

Cultura

“A Revelação da Máquina” é a próxima oficina do Ponto MIS


Nos dias 25 e 26 de outubro, o Ponto MIS traz mais uma oficina gratuita de Fotografia, ministrada por Natália Tonda, respeitada fotógrafa de São Paulo. Com o tema “A Revelação da Máquina”, e misturando teoria e prática, a oficina traz entendimentos sobre a Luz, o Foco, o destaque na imagem e como trabalhar suas ideias através da fotografia.  Nesta oficina os participantes irão explorar e discutir problemas comuns na hora de construir uma imagem, usando a câmera como instrumento para tal. Através de exercícios práticos, os alunos irão aprender as funções da câmera para atingir o resultado mais próximo da intenção imagética desejada.

A fotógrafa Natália Tonda, que vai orientar e dirigir a Oficina, realiza oficinas de fotografia analógica e digital. Trabalhou com produção cultural na exposição "Em nome dos Artistas" - Bienal de São Paulo, e na Ação Educativa do Instituto Tomie Ohtake. É integrante do coletivo interdisciplinar Descompasso e atualmente atua como freelancer na área de fotografia e produção cultural.

A Oficina é gratuita e oferece 20 vagas para interessados a partir de 14 anos. Nos dois dias as atividades acontecem das 18 às 22h00. As inscrições gratuitas devem ser confirmadas no Departamento de Cultura, no Largo da Estação.

O Pequeno Príncipe ganha versão inédita e mescla teatro e música de concerto

 

Apresentação do concerto O Pequeno Príncipe (foto Íris Zanetti)

Você sabe como nasce uma estrela? Este é o ponto de partida da adaptação que oMaestro Rodrigo Toffolo construiu a partir do clássico "O Pequeno Príncipe", obra literária do escritor francêsAntoine de Saint-Exupéry,para o novo concerto daOrquestra Ouro Preto. “O Pequeno Príncipe é uma obra com significado especial, pois marca a celebração dos nossos 18 anos numa composição que tem o DNA de nossa Orquestra de realizar produções originais e inovadoras no universo clássico", conta Rodrigo Toffolo, que tem em seu repertório concertos de sucesso de público como Valencianas, projeto premiado que deu a Alceu Valença, o cancioneiro pernambucano, um tratamento de música de concerto e acaba de circular o nordeste no último mêsde setembrocom uma turnê de apresentações com teatros lotados nas cidades deNatal(RN), João Pessoa (PA) e Recife (PE). Somente em 2018, a Orquestra Ouro Preto já circulou o Brasil com turnês que passaram por todos os Estados, reunindo, em 40 concertos, cerca de 90 mil pessoas.

Na capital paulista, o concerto será apresentado nos dias17 e18  de  outubro,sempre às 20h00, no Teatro das Artes(Avenida Rebouças, 3970, Pinheiros - São Paulo/SP). Os ingressos à venda por R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) o Balcão, e R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia), plateia.

Na capital paulista haverá, ainda, apresentações gratuitas às 15h horas para crianças de escolas públicas e privadas, através de agendamento direto com a Orquestra.

A produção, que integra vários elementos artísticos, recebe música original de um dos mais premiados compositores brasileiros,Tim Rescala; e a magia do teatro de bonecos do bonequeiro e artista contemporâneoEduardo Felix. Rescala que também é narrador da história, ora interpreta o Pequeno Príncipe, ora o Piloto que vive um acidente com seu avião no meio do deserto do Saara e, ao adormecer no local se encontra com o Pequeno Príncipe e, assim, começam uma relação. "É um espetáculo que explora a linguagem do teatro de bonecos, contando a história do personagem imortalizado na literatura mundial, criando um universo lúdico por meio de diálogo entre a música e as artes cênicas. É um evento para toda a família. No palco, há uma relação interessante entre os músicos da orquestra, as marionetes e narrador".

A história leva o público a compreender, junto com o Príncipezinho, que tudo que é especial para nós, damos um nome: pessoas, carros, bichos, e, claro, a rosa!", reflete Rodrigo Toffolo fazendo mistério sobre o nome escolhido para a Rosa do Pequeno Príncipe. "Posso dizer que é um nome sem gênero, e ainda tem um significado de pertencimento e amor".

Pontos MIS – programação para crianças e para entrar no clima do Halloween

O Ponto MIS neste mês de outubro tem programação rica em animação para comemorar o Dia das Crianças, e no final do mês a exibição de um suspense produzido na Itália, já para lembrar o Halloween. Outra novidades do mês, é que algumas sessões, todas gratuitas, serão na quarta-feira.

Nesta quarta-feira, dia 10 de outubro, o filme em cartas no Ponto MIS, às 19h30, é  “Historietas Assombradas”, uma produção brasileiro de 2017, gênero animação, com Direção de Victor Hugo Borges.

Pepe é uma criança de 12 anos que vive com a avó, uma bruxa-empresária. Ao saber que foi adotado e que seus pais estão vivos, ele parte em uma aventura para encontrá-los. O menino atrai a atenção de Edmundo, um vilão biomecânico que precisa da energia de crianças para se tornar imortal, que rapta a avó de Pepe. Desta forma, o garoto e seus amigos precisam resgatá-la o quanto antes, ao mesmo tempo em que Pepe busca solucionar o mistério do desaparecimento de seus pais.

No dia 17 de outubro, também uma quarta-feira, o filme exibido será “O Mundo dos Pequeninos”, uma animação japonesa de 2010, com direção de Hiromasa Yonebayashi. O filme é uma releitura do premiado livro The Borrowers, de Mary Norton, que foi publicado em 1952 e apresentava um grupo de minúsculas pessoas que vivem "pegando emprestado" coisas dos humanos maiores. Na versão animada, a história se passa na Tóquio dos dias atuais e é centrada na garota Arrietty, de 14 anos, que vive com sua família debaixo do assoalho de uma velha casa. Eles são seres com cerca de 10 cm de altura, vivem tomando cuidado para não serem vistos pelos humanos e nem atacados por baratas e outros bichos do tipo.

E no dia 24 de outubro, a filme em cartaz no Ponto MIS será “O Fantasma da Sicília”, um drama/suspense produzido na Itália em 2017. Giuseppe (Gaetano Fernandez) é um corajoso garoto de 13 anos de idade, que desapareceu nas mediações de uma misteriosa floresta localizada na pequena aldeia em que vivia. A única pessoa que parece não se conformar com o sumiço dele é a pequena Luna (Julia Jedlikowska), que está disposta a enfrentar todos os perigos para resgatar seu amigo.

Exposição em comemoração ao centenário de Nelson Mandela

 

Realizada pelo escritório de turismo da África do Sul no Brasil, mostra exibe imagens do líder em diferentes fases de sua vida

Em 2018 o mundo celebra o centenário de Nelson Mandela. Nascido em 18 de julho de 1918, Madiba - como é conhecido na África do Sul - completaria cem anos neste ano e, para marcar a data, o South Africa Tourism (SAT), escritório de turismo da África do Sul no Brasil, está realizando uma exposição fotográfica no Mirante 9 de Julho até 31 de outubro.

Intitulada “Mandela e sua terra natal”, a exposição traz fotos de Mandela em diferentes momentos da sua vida - mostrando um antes e depois de seus 27 anos na prisão, já que não há registro fotográfico do ex-presidente no cárcere. Além das imagens do líder, a mostra traz imagens da África do Sul, país natal e palco das lutas de Madiba que o transformaram em referência no mundo todo.

A exposição é gratuita e faz parte de uma série de ações realizadas pelo SAT no País para celebrar o aniversário do líder global e convidar os brasileiros a conhecerem a terra natal de Mandela.

Mirante 9 de Julho
Mais que um monumento histórico reocupado, o Mirante é também espaço cultural com música, cinema e exposição, uma cafeteria e um restaurante. Um ponto de encontro para turistas, moradores e trabalhadores da região da Paulista. Atualmente tem a operação do seu café e gastronomia assumidos pelo Suplicy Cafés Especiais.



SERVIÇO

Exposição “Mandela e sua terra natal” no Mirante 9 de Julho
Data: de 25 de setembro à 31 de outubro

Local:Carlos Comenale, sem número, Bela Vista- São Paulo

Entrada Gratuita

Horário de funcionamento: de terça à domingo das 10 às 22h00
Mais informações em
http://mirante.art.br/

Festival de Artes Performáticas reúne artistas, gastronomia, música e artesanato em evento gratuito ao ar livre

 Ares - Espetáculo Vertebral Foto: Paulo Barbuto

 

 

Com a proposta de proporcionar um fim de semana ao ar livre com programação gratuita que dá protagonismo às artes performáticas, o FAM - Festival de Artes Performáticas apresenta 60 atividades em sua 3ª edição, incluindo experiências de gastronomia, música e artesanato. Realizado nos dias 29 e 30 de setembro, no Parque Burle Marx, o evento investe no novo comportamento do paulistano em ocupar cada vez mais a cidade. A programação diversificada abrange manifestações artísticas que contemplam do balé à dança dos tambores, passando pela coreografia nas alturas e um expoente prodigioso da nova geração da dança, tudo isso interagindo com música de qualidade e gastronomia selecionada.
Nos dois dias de evento, o público pode conferir atrações como o espetáculo Vertebral, do Grupo Ares, que apresenta coreografia vertical, em parceria inédita com o violinista francês Nicolas Krassik. Os artistas apresentam performances nas alturas, com seus integrantes pendurados por cabos de aço a cerca de 20 metros de altura. O Grupo Ares também estará presente no gramado com o espetáculo Bolha Humana, no qual os bailarinos ficam dentro de uma bolha plástica e interagem com o público de uma maneira inusitada.

 Outro destaque é o trabalho dos jovens bailarinos do Ballet Paraisópolis, premiado na última edição do Festival de Dança de Joinville, o mais importante evento de dança do país.

 Já o grupo Ilú Obá de Min leva para o parque Burle Marx seu tradicional cortejo, que reverencia os orixás e sua ancestralidade africanos ao som de sua percussão e vozes femininas, embaladas por Nega Duda. Outro destaque do universo da percussão é o maracatu apresentado pelo grupo Bloco de Pedra.

 A programação também apresenta atrações especialmente pensadas para as crianças com os espetáculos É Nois na Xita e Besouro Mutante, do Grupo Namakaca, além de proporcionar o encontro do público infantil com o universo de Clarice Lispector, no projeto Experimentando Clarice, interpretado pela atriz Renata Augusto. 

O público vai poder encontrar gastronomia italiana, árabe, vegetariana, japonesa, lanches e bebidas para todos os gostos, com preços até R$ 30,00.
Durante os dois dias do Festival, 50 expositores participam do festival com produtos de moda, cosméticos, design e decoração com a curadoria do projeto de feira criativa Vitrine 360.

 

Serviço

Festival de Artes Performáticas

Dias 29 e 30 de setembro

10h às 21h

Gratuito

Parque Burle Marx – Morumbi

São Paulo/SP

 

Mirage Circus traz 22 atrações para Campinas

Do riso provocado pelo cômico Chuvisco à destreza do arqueiro Cristian Marques, do malabarista Dênis Silveira e dos seis motoqueiros que desafiam a gravidade no Globo da Morte, o espetáculo do Mirage Circus surpreende pelo profissionalismo dos seus 40 artistas e pela confortável estrutura de sua tenda na forma de um castelo.

Instalado no estacionamento do Parque Shopping Dom Pedro, em Campinas, onde permanecerá até 16 de outubro, o Mirage Circus não tem picadeiro nem arquibancada, mas um palco e auditório com cadeiras, transformando-se em um teatro com 1.800 lugares, como são os circos modernos. O auditório tem ar condicionado e há banheiros modernos com acessibilidade e trocador.

As 22 atrações são apresentadas na 1h45 de duração do espetáculo. As sessões acontecem de terça a sexta-feira, às 20h30, e, aos sábados, domingos e feriados, às 16h, 18h e 20h30. Os ingressos custam de R$ 20,00 a R$ 60,00.

  Geovanni Brascuper, o mestre de cerimônia, apresenta as atrações e interage com os artistas e com o público. Chuvisco, o palhaço, aparece sempre entre elas, enquanto o palco é preparado para a apresentação de Nicoli Cacabielo nos tecidos, ou enquanto são armados a rede e os mastros para a trupe de excelentes trapezistas. As bailarinas dão ritmo ao espetáculo que conta com muita tecnologia de apoio para a exibição de imagens e para a qualidade do som e da iluminação de última geração.

O Mirage Circus é brasileiro e tem mais de 200 anos de tradição, sendo administrado atualmente pela quinta geração da família Robatini. A atual turnê já foi apresentada em 30 cidades do país. Sua estrutura foi produzida na Itália e na Alemanha. São mais de 400 toneladas de equipamentos transportadas em mais de 100 veículos. São cerca de 150 colaborares, incluindo os artistas.

Serviço
Mirage Circus
Local:
Estacionamento do Shopping Parque Dom Pedro – ao lado do centro de convenções (Av. Guilherme Campos, 500 - Jardim Santa Genebra)
Data:até 16 de outubro
Horários: Terça a sexta-feira às 20h30 e sábado, domingo e feriado às 16h, 18h e 20h30.
Ingressos:Lateral: R$ 20,00 (preço único/promocional)
Central: R$ 50,00 inteira e R$ 25,00 meia-entrada
Vip: R$ 60,00 inteira e R$ 30,00 meia-entrada
Telefone para informações: (19) 97128-8973 (Whatsapp)

“Nem Princesas, Nem Escravas” é o novo espetáculo do Circuito Cultural Paulista


O Circuito Cultural Paulista traz para São João da Boa Vista, na sexta-feira, 21, mais um espetáculo gratuito. Desta vez o público confere a apresentação do Teatro do Ornitorrinco, em parceria com o Departamento Municipal de Cultura. A peça “Nem Princesas Nem Escravas” faz parte das comemorações dos 40 anos de criação da companhia teatral. O espetáculo acontece, às 21h00, no Theatro Municipal.

O texto, inédito no Brasil, é do mexicano Humberto Robles e recebeu o Prêmio Zé Renato de Teatro para a Cidade de São Paulo. A peça aborda a resiliência e os conflitos femininos. Como dramaturgia, o autor propõe um Teatro Cabaré, cuja pesquisa foi iniciada pelo Teatro do Ornitorrinco desde sua formação, em 1977.

Com três atrizes, performers, cantoras e dançarinas, a peça traz uma espécie de monólogos que se entrecruzam durante o decorrer do espetáculo, com cenografia, figurinos e músicas que dialogam com o cabaré alemão no sentido mais rigoroso e ao mesmo tempo popular da sua essência.

A duração da peça é 90 minutos, com classificação para 14 anos.

Pontos MIS – Dois eventos nesta semana

Nesta semana o Ponto MIS promove doois eventos culturais. O primeiro acontece nesta terça-feira, dia 18, com a exibição de mais um filme na Sala Dilo Gianelli, no Theatro Municipal, às 19h30, com entrada gratuita. O filme em cartaz é “A Sombra de uma Dúvida”, produzido em 1943, com direção de Alfred HitchcockA jovem Charlie está entediada com sua vida pacata em casa, e quer que algo excitante aconteça. Quando o viajado e charmoso tio Charlie a visita e começa a agir de forma estranha, a sobrinha desconfia que ele possa ser um assassino de mulheres ricas.

Oficina “Da Idéia ao Roteiro”

Nos dias 19 e 20 – quarta e quinta-feira, das 18 às 22h00, será realizada a Oficina “Da ideia ao roteiro: Aspectos elementares da criação”, também na Sala Dilo Gianelli,no Theatro Municipal. São 20 vagas gratuitas.

A Oficina irá oferecer ao participante, noções técnicas e conceituais sobre o processo de criação do roteiro cinematográfico, bem como o desenvolvimento e a transformação de uma situação dramática em cena, num exercício prático com os elementos expostos teoricamente.

A coordenação da Oficina será de Daniela Smith. Com uma formação em Letras pela USP e mestranda em Comunicação e Semiótica pela PUC, integrou por 5 anos o Círculo de Dramaturgia coordenado pelo diretor Antunes Filho. 

Jornada do Patrimônio Paulista chega a São João neste final de semana

 A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com as prefeituras de 42 municípios, realiza a Jornada do Patrimônio Paulista 2018. A ação visa valorizar a história paulista, aproximar o público de patrimônios históricos e culturais e valorizar o potencial turístico, por meio de visitas guiadas a patrimônio edificado, roteiro de passeios, palestras, oficinas e atividades pela cidade.

Sob responsabilidade da Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico (UPPH), a Jornada do Patrimônio Paulista teve um projeto piloto em 2017, quando chegou a 15 municípios.A Jornada do Patrimônio Paulista 2018 tem como foco não apenas o patrimônio edificado, material, mas também o dito imaterial, que abrange o conjunto de saberes de um grupo, como as festas, o artesanato e a culinária de cada região.

“Ninguém preserva o que não conhece. A Jornada melhora a relação com o espaço urbano”, afirma o secretário da Cultura do Estado Romildo Campello. Ele enfatiza a Jornada como um evento que fortalece a parceria entre o Estado e os municípios e ressalta o vínculo da preservação com o turismo: “O patrimônio histórico promove a inclusão do ponto de vista sociocultural e socioeconômico; neste aspecto, quando há investimento em cultura, há retorno econômico para a sociedade”.

Europa e São Paulo

A primeira Jornada do Patrimônio aconteceu em 1984, na França, por iniciativa do Ministro da Cultura Jack Lang, no terceirodomingode setembroe se chamava “Jornada Portas Abertas nos Monumentos Históricos”. Em 1985, durante a realização da 2ª Conferência de Ministros Europeus do Conselho da Europa, o Ministro Jack Lang propôs a extensão dessa atividade por outros países europeus e imediatamente teve a adesão da Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Malta, Escócia e Suécia, que realizaram eventos similares em seus territórios.

Em 1991, o Conselho da Europa instituiu o “European Heritage Days”, ou “Dias do Patrimônio Europeu”, e ao longo dos anos foi ganhando a adesão de 50 países. Atualmente, estima-se que mais de 20 milhões de pessoas visitam cerca de 30.000 locais e manifestações consideradas patrimônio por toda a Europa.

Em 2015, a prefeitura da cidade de São Paulo instituiu a Jornada do Patrimônio. A partir de 2017, a Secretaria de Estado da Cultura criou o projeto; inicialmente, 15 municípios participaram. Em 2018, este número chega a 42 municípios, inclusive em São da Boa Vista, pela primeira vez.

VISITAS MONITORADAS

Neste sábado e domingo, 15 e 16, São João da Boa Vista promove a Jornada do Patrimônio Histórico com Visitas Monitoradas das 13 às 18h00, ao Museu de Arte Sacra  e Palácio Episcopal (Praça Roque Fiori); Museu Histórico Pedagógico (Praça Governador Armando Salles de Oliveira); e Theatro Municipal (Praça da Catedral).