Dom09262021

Last update05:18:46 PM

Back Você está aqui: Home Cultura MUSEU DO IPIRANGA COMEMORA O DIA DA INDEPENDÊNCIA COM POCKET SHOW DE JOÃO BOSCO

Cultura

MUSEU DO IPIRANGA COMEMORA O DIA DA INDEPENDÊNCIA COM POCKET SHOW DE JOÃO BOSCO


(Foto Criollo Films)

Neste 7 de setembro, faltará apenas um ano para a reabertura do Museu do Ipiranga. E, enquanto o público ainda não pode ir ao Museu, o Museu irá até o público. Em comemoração ao Dia da Independência, a instituição lança o pocket show João Bosco no Museu celebra Aldir Blanc, gravado dentro do Edifício-Monumento em reforma. Além de cinco canções com arranjos inéditos de Mário Adnet e participação de Mart’nália, o vídeo mostra um passeio do músico por diversos ambientes do Museu, enquanto fala sobre seu parceiro homenageado e a instituição centenária. No mesmo dia, será inaugurado um totem com um relógio em frente ao Museu com a contagem regressiva para a reabertura do espaço.

A data comemorativa marca também o início da reforma do Jardim Francês, que, para prezar pela integridade do conjunto, foi incluído na proposta do Novo Museu do Ipiranga. O projeto, totalmente compatível com a integridade do bem tombado, prevê a restauração de toda a área construída e botânica, além da construção de um restaurante com 270m², espaço para food bikes, modernização da iluminação, requalificação das vias de acesso e o resgate de duas fontes do projeto original, demolidas em 1972. O valor investido pelo Governo do Estado nas obras de restauro e requalificação do Jardim Francês será de 19 milhões, por meio de um convênio entre a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e a Fundação de Apoio à USP, responsável pela gestão do projeto.

O pocket show João Bosco no Museu celebra Aldir Blanc traz sucessos do repertório desta aclamada dupla da música brasileira e será lançado no Facebook Instagram do Museu, às 19h. Acompanhado por Ricardo Silveira, na guitarra, Guto Wirtti, no contrabaixo e Edu Ribeiro, na bateria, João Bosco se apresenta ao lado da cantora, atriz e aniversariante do dia, Mart’nália. No repertório, cinco músicas de João Bosco em parceria com Aldir Blanc: Nação (composta em trio com Paulo Emílio), Mestre Salas dos Mares, O Bêbado e a Equilibrista, O Ronco da Cuíca e Incompatibilidade de Gênios. Além do show, João Bosco compartilha com o público algumas memórias vividas com Aldir, como o dia em que se conheceram, como viraram parceiros de composição, e como criaram a clássica O Bêbado e a Equilibrista a partir da morte de Charles Chaplin.

Ainda no ambiente digital, o Museu do Ipiranga dará início a uma série de vídeos sobre itens do acervo diretamente relacionados à Independência do Brasil, como a famosa tela de Pedro Américo, Independência ou Morte, e a pedra fundamental, que foi enterrada nos campos do Ipiranga para assinalar o lugar da proclamação de 1822. Quem lidera este passeio pelo acervo é o ator, humorista e influenciador digital Ivan Mesquita, que viralizou em seu perfil do Instagram após contar a história da heroína da Independência na Bahia, Maria Quitéria, de forma descontraída e engraçada, usando o retrato dela pertencente ao acervo do Museu. Serão 12 vídeos a serem lançados mensalmente pelas redes sociais, até o momento da reabertura. As peças também irão ao encontro das pessoas por meio dos monitores instalados no trem e nas estações da CPTM, além de ocupar espaços da Eletromídia nos edifícios residenciais e comerciais da cidade, com vinhetas dos vídeos e mais informações via QR Code.

E também será lançado, no aplicativo Museu do Ipiranga Virtual, o jogo Museu sob Ataque. Na trama, um experimento com uma inteligência artificial avançada saiu do controle, colocando os robôs em guerra com os humanos. O jogo estará disponível para download a partir do dia 7/9. O programa é compatível com as plataformas Android, iOS, Windows, Mac e Xbox One.

Museu do Ipiranga - USP

Fechado desde 2013, o Museu do Ipiranga é sede do Museu Paulista da Universidade de São Paulo, e seguiu em atividade com eventos, cursos, palestras e oficinas em diversos espaços da cidade. As obras de restauro, ampliação e modernização do Museu são financiadas via Lei de Incentivo à Cultura. O edifício, tombado pelo patrimônio histórico municipal, estadual e federal, foi construído entre 1885 e 1890 e está situado dentro do complexo do Parque Independência. Concebido originalmente como um monumento à Independência, tornou-se em 1895 a sede do Museu do Estado, criado dois anos antes, sendo o museu público mais antigo de São Paulo e um dos mais antigos do país. Está, desde 1963, sob a administração da USP, atendendo às funções de ensino, pesquisa e extensão, pilares de atuação da Universidade.