Qua01192022

Last update01:54:52 PM

Back Você está aqui: Home Cultura FERNANDO DEZENA LANÇA SEU PRIMEIRO ROMANCE – “TERRA”

Cultura

FERNANDO DEZENA LANÇA SEU PRIMEIRO ROMANCE – “TERRA”


No dia 27 de novembro, no Espaço Cultural Boca do Leão, na vizinha Águas da Prata, o imortal da Academia de Letras de São João da Boa Vista, Fernando Dezena (cadeira de número 42, que tem como Patrono o mineiro Pedro da Silva Nava), lança seu primeiro romance que tem o título “Terra – Um Romance Caipira”.

O livro tem como foco Clemente, um trabalhar rural da Serra da Mantiqueira, nascido na chegada do século 20.

Rogério Duarte, Secretário Geral da União Brasileira de Escritores (UBE) faz a apresentação do livro e o ressalta como ´envolvente´: “Regulada pelas relações familiares e pelo trabalho pesado para o grande proprietário, a vida simples do campo é contada nos seus próprios termos e tons, no ritmo melódico e remorado do caipira, criado com base na experiência pessoal de Fernando Dezena e nas pesquisas de Antonio Candido e Mário de Andrade, entre outros. O resultado é um romance envolvente, em que a linguagem de matriz oral-popular delineia o semblante e o andamento dos eventos contados. A personalidade crítica e inquieta do narrador o leva a procurar a emancipação pessoal pelo pequeno empreendimento e pelos primeiros passos da militância comunista no Brasil, com as batalhas da Revolução Constitucionalista de 1932 como pano de fundo – é nesse contexto que ele amadurecerá a percepção de si mesmo, dos homens e do amor. Clemente é pragmático e complexo, afeito à observação meditada, de feição filosófica, mas simples, das experiências vividas. Esse caráter especulativo aproxima o romance Terra das narrativas tradicionais e de sua sabedoria – que o leitor está convidado a desvendar. “

O AUTOR

Fernando Dezena nasceu em Águas da Prata, é casado, pai de dois filhos, trabalha no mercado financeiro, é Bacharel em Direito pela UNIFEOB, MBA em Administração de Empresas com ênfase em Banking pela FGV- Rio e MBA em Gestão de RH pela UNIP campus Santos.
A atividade literária, em especial a poesia, sempre teve papel importante em sua vida, escrevendo ininterruptamente desde a adolescência. Outro gênero literário a que se dedica é o conto, e ganhou vários prêmios literários. A crônica foi esporádica durante a juventude, no entanto, a partir de 2008, colaborou semanalmente para a GAZETA DE SÃO JOÃO, atingido mais de 240 crônicas publicadas. GAZETA NO AR publica atualmente suas crônicas.

Seu livro de estreia foi RUPTURA (1991), prefaciado pelo poeta, cronista e contista Ademaro Prezia. Antes, porém, já havia compilado as poesias até então escritas no livro ADEUS ISQUEMIA (1985) não publicado. Concomitantemente com as poesias do livro RUPTURA escreve a história infantil PERI A BALEIA (2001). Em seguida reúne poesias de diversos temas e épocas sob o título DATAS, poesias perdidas (2001). A inspiração para o quarto livro de poesias vem à época em que trabalhou em Indaiatuba (2001), com temática diferente, escrevendo uma poesia para cada irmão, para o pai e a mãe). Está neste livro o poema VIA CRUCIS ganhador do prêmio literário no ano de 2005 promovido pela UNIFEOB e escolhida para ser declamada em apresentação pelos alunos do curso de letras da Fundação. O livro recebe o título de VIA CRUCIS, CATAPULTA poemas em família e outros poemas (2003).

Em 2007 publica o livro CASA E GUARDANAPOS (2007) e CATARINA (2010).

Ao mudar-se com a família para São Paulo publica SILÊNCIO e outros apartamentos (2012), uma análise da solidão humana diante da metrópole.

Além dos trabalhos poéticos compilou os contos em dois livros: CONTOS INESPERADOS (2005) e NOVOS CONTOS (2008), fazendo o mesmo com as crônicas publicadas na GAZETA DE SÃO JOÃO. Outro projeto literário que vem desenvolvendo é a antologia poética a ser lançada em forma de e-book pela livraria SARAIVA. Mantém com assiduidade um blog (http://fernandodezena.arteblog.com.br) onde divulga seus trabalhos de forma imediata.