Qui06302022

Last update02:24:00 PM

Back Você está aqui: Home Cultura “SAÚDE TEM CURA”, FILME SOBRE O SUS, O MAIOR SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE DO MUNDO

Cultura

“SAÚDE TEM CURA”, FILME SOBRE O SUS, O MAIOR SERVIÇO PÚBLICO DE SAÚDE DO MUNDO


O longa-metragem “Saúde tem Cura”, sobre o Sistema Único de Saúde (SUS), dirigido pelo cineasta Silvio Tendler, com parceria do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), estreou na quarta-feira (8), no canal do YouTube da produtora cinematográfica Caliban.

O documentário, produzido com apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), conta com depoimentos de nomes conhecidos, como os médicos Drauzio Varella, Paulo Niemeyer e Margareth Dalcolmo, bem como entrevistas de usuários, profissionais da área da Saúde e representantes da sociedade civil.

VOLTA AO TEMPO

O documentário faz uma volta ao tempo para entender o que era o Brasil antes do SUS, quando o acesso à saúde tinha um viés elitista, baseado em privilégios. "Saúde tem Cura" retrata o passado e o presente, com diversos olhares para o futuro.

O longa foi realizado inteiramente durante a pandemia pela Covid-19, mas tem sido gestado desde os anos 1980. O filme faz uma clara defesa do Sistema Único de Saúde, o único sistema de saúde do mundo que atende a mais de 190 milhões de pessoas gratuitamente, além de mostrar também as fragilidades decorrentes do subfinanciamento crônico, que impede o sistema de ser a proposta fraterna e eficiente desenhada na Constituição de 1988.

O documentário compara o SUS com a atualidade - um sistema público, universal e gratuito presente em mais de 5 mil municípios, com atendimento do básico ao complexo, urgências e emergências, produção de vacinas e medicamentos, pesquisas, hospitais universitários, ações educativas, vigilância sanitária e epidemiológica.

“O SUS foi a coisa mais importante que se fez neste país”, diz o diretor do Instituto Estadual do Cérebro do RJ, Paulo Niemeyer. “Eu considero o SUS nossa arma mais poderosa, mais preciosa, e que tem que ser defendido a qualquer custo”, complementa a pneumologista e pesquisadora da Fiocruz Margareth Dalcolmo.

“CINEASTA DOS SONHOS INTERROMPIDOS”

Conhecido como o “Cineasta dos Sonhos Interrompidos”, Silvio Tendler tem uma carreira de sucesso no cinema brasileiro e reconhecimento internacional. Já produziu e dirigiu mais de 70 filmes, entre longas, médias e curtas metragens. Entre os mais conhecidos estão “O Veneno Está na Mesa” e “Dedo na ferida”. Em 1981 fundou a Caliban Produções.

Seu filme anterior, o documentário “A Bolsa ou a Vida”,lançado em 2021 e também disponível gratuitamente na canal da produtor, aborda o desmonte do conceito de bem-estar social e faz refletir sobre a incompatibilidade do neoliberalismo com um projeto humanista de sociedade.

Sobre seus filmes serem considerados manifestos, Tendler afirmou, em entrevista ao Brasil de fato RS: “É para as pessoas acordarem pra realidade, acordarem pro mundo que nós estamos vivendo”.

ONLINE E GRATUITO

O filme está disponível, é público - gratuito e universal - no canal do YouTube da produtora cinematográfica Caliban.

E o trailer pode ser acessado em https://www.youtube.com/watch?v=u3iQ6XKzp9E