Dom03292020

Last update04:44:26 PM

 


Back Você está aqui: Home Cultura

Cultura

Fim de semana cultural no Theatro Municipal

Três espetáculos a partir desta sexta-feira

Nesta sexta-feira, dia 9, às 21h00, tem o show “Duetto: Guilherme de Sá e Thiago Brado, no Theatro Municipal. Cantor, compositor, produtor, escritor, poeta e ator, Guilherme de Sá é dono de um dos timbres de voz mais marcantes do Brasil. Além de um amplo domínio de técnicas, possui grande extensão vocal, sua marca registrada.
Consolidou-se no mercado, através da banda de Pop Rock Rosa de Saron, onde foi vocalista e produtor. Guilherme é hoje, um dos expoentes da música nacional, sendo referência, tanto intelectual quanto musical para muitos novos artistas.
Em uma rápida passagem pelo Brasil, Guilherme de Sá apresentará um projeto inovador onde realizará um show intimista com o público, tendo sempre um convidado de renome dividindo o palco com ele.

“Duetto” irá explorar toda sua versatilidade na música, carregando composições de sucesso do Rosa de Saron, covers internacionais e nacionais, além de outros sucessos do meio cristão, em shows emocionantes que contarão sempre com um convidado de peso no cenário musical e muitas surpresas!

Os ingressos custam de  R$ 50,00 à R$ 70,00 e podem ser adquiridos antecipadamente na Livraria Grafitte.


Pink Floyd Symphonic Tribute

 

O espetáculo “Pink Floyd Symphonic Tribute” está programado para o sábado, dia 10, às 21h00 no Theatro Municipal, e apresenta um tributo à Pink Floyd totalmente inédito no país! Banda e orquestra juntos no palco, projeções mapeadas, cenários, iluminação diferenciada e som de alta fidelidade.
Uma jornada audiovisual imperdível e um show inesquecível para os fãs do Pink Floyd.

Os ingressos são de R$ 40,00 e R$ 120,00 e podem ser adquiridos antecipadamente na Livraria Graffite (Rua Getúlio Varbas, 329) ou pela internet em ticketbrasil.com.br

IRA!Folk

No domingo, dia 11, às 20h00, o público tem oportunidade de assistir "Ira! Folk", projeto de Edgard Scandurra e Nasi, que não é simplesmente uma releitura acústica de sucessos da banda paulistana Ira!. Baladas ganham nitidez, e até certa tranquilidade, como "Flores em Você". E rocks de pulsação rápida, como "Núcleo Base", ressurgem calmos.
Nada de confundir serenidade com frouxidão. "Dias de Luta" segue contundente. "Mudança de Comportamento" e "Envelheço na Cidade" ainda são hinos adolescentes inquietos, sem perder o viço.

Os ingressos custam de R$ 45,00 a R$120,00 e podem ser encontrados na Livraria Grafitte, sem taxa de onveniência, ou na internet em ticketbrasil.com.br

 

Ciclo de Comédia no Ponto MIS


Neste mês de agosto, o Ponto MIS exibe filmes do gênero comédia. As apresentações acontecem sempre às l9h30 na Sala Dilo Gianelli no Theatro Municipal, com entrada gratuita.

Nesta terça-feira, dia 6, o filme em cartaz é “Qualquer Gato Vira-Lata”.  Cléo Pires (Tati) tenta reconquistar seu namorado Marcelo (Dudu Azevedo) e para isso utiliza técnicas do professor de biologia Conrado (Malvino Salvador) que se baseia na teoria de Darwin, comparando o comportamento de humanos e dos animais. A técnica de conquista parece ir bem, mas complica com o envolvimento do professor e da aluna, surgindo um clima de romance.

Os outros filmes em cartaz neste mês de agosto são: “Mato sem Cachorro” – dia 13; “Toc – Transtornada, Obsessiva e Compulsiva” – dia 20. “De Onde eu te Vejo”,  dia 27.

Fábio Nogara Acústico no Theatro Municipal

Neste sábado, dia 3 de agosto, às 20h30, no Theatro Municipal, o público assiste Fábio Nogara Acústico. Em seu primeiro show solo, o cantor Fabio Nogara sobe ao palco para uma apresentação acústica e eclética com o melhor da música popular brasileira. O repertório construído mescla diferentes referências do cantor, partindo de Milton Nascimento e Caetano Veloso até Nando Reis e Detonautas.
A apresentação conta ainda com participações especiais de músicos e cantores locais. Os ingressos são de:R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada, 60+ e crianças até 12 anos).

Espetáculo Coração Materno - três apresentações no Castro Mendes


Baseado na canção de Vicente Celestino, o espetáculo chega para resgatar a dramaturgia do Circo-teatro

Nos dias 7 e 8 de agosto, o Teatro Castro Mendes em Campinas, será palco do espetáculo Coração Materno, que une pela primeira vez a Cia do Circo e Escola Livre de Teatro em uma mesma produção.Inspirada na música composta por Vicente Celestino, em 1937, a peça foi escrita por J. Silva, em 1946, e trata de uma das obras mais representativas do melodrama brasileiro.O projeto foi idealizado e dirigido por Carla Hossri e visa resgatar a dramaturgia do circo brasileiro. A direção circense é de Alex Brede.

Na história, um rapaz que está cego pela paixão diz para a amada pedir o que quiser como prova de seu amor. A jovem pede então que ele traga o coração da mãe do rapaz. Mas, ela não imaginava que seu amado seria capaz de tamanha loucura. “O texto é original, mas trouxemos uma contemporaneidade para o espetáculo. Foi um processo de construção em que o circo entra dentro da narrativa e ajuda a contar a história. Trata-se de um espetáculo, dinâmico, divertido e poético. Em muitas cenas o público vai rir e se emocionar”, conta a diretora.

Coração Materno é permeado por belas canções de consagrados artistas da Música Popular Brasileira como Chiquinha Gonzaga, Angela Maria, Zequinha de Abreu, Vicente Celestino e outros. Além das músicas, uma banda ao vivo pontua todo o espetáculo

Números circenses como malabares, contorcionismo, trapézio, lira e entradas de palhaço juntam-se às cenas do espetáculo.

Para a montagem do espetáculo os atores foram escolhidos em audição e desenvolveram e aprimoraram seus talentos circenses. Vale destacar que a iluminação trará a atmosfera do circo antigo, romântico, com ribalta e cores.

Outro detalhe importante é que o espetáculo será oferecido ao palhaço Tubinho e aos irmãos Almeida, circo do Bombril e ao circo-teatro Guaraciaba. Coração Materno tem adaptação e direção Carla Hossri e direção circense: Alex Brede. Realização Cia do Circo e Escola Livre de Teatro.

Serviço:

Espetáculo: Coração Materno

Quando: dias 7 e8 de agosto

Onde: Teatro Castro Mendes

Horários: dia 7, às 21h e dia 8, às 18h e 21h

Preço: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia) no Castro Mendes

Tribunal de Justiça recebe Exposição do Memorial de Inclusão sobre a luta das pessoas com deficiência

Entrada gratuita e visitação até 18 de agosto

 

Fruto de parceria entre a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, através do Memorial da Inclusão, o Tribunal de Justiça recebe a exposição "Memorial da Inclusão: os caminhos da pessoa com deficiência" e pode ser visitada  até 18 de agosto. no Palácio da Justiça de São Paulo.

A mostra, composta por 12 painéis, é um recorte da primeira exposição de longa duração pensada para itinerar em outros espaços, e retratar a história e a memória do movimento social da pessoa com deficiência.

A exposição estará aberta para visitação desegundaasexta-feira das 12h30 às 18h. A exposição permanente do Memorial da Inclusão está localizada na sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda, São Paulo).

O objetivo principal é gerar reflexão sobre a diversidade da condição humana, com foco no movimento social. Para que as pessoas com deficiência que não conhecem a história do movimento se beneficiem desta perspectiva e melhorem a compreensão do momento atual em direção ao futuro. Com as versões itinerantes e também com versão virtual, a exposição visa incentivar discussões sobre o tema "pessoas com deficiência", no que se refere às questões sócioculturais relacionadas ao preconceito e o respeito à diversidade.

Serviço:
Exposição: "Memorial da Inclusão: Os Caminhos da Pessoa com Deficiência"
Data:até o dia18  de  agosto
Horário:desegundaasextadas 12h30h às 18h
Local:Palácio da Justiça do Estado de São Paulo
Endereço:Praça da Sé, s/nº - Centro Histórico de São Paulo – SP
Entrada gratuita

Toca do Pagode no Programa do Ratinho no SBT

Artistas participam do “Dez ou Mil”, considerado um dos quadros de maior audiência do canal

O grupo Toca do Pagode estará no Programa do Ratinho, no SBT para uma apresentação ao vivo no concorrido quadro “Dez ou Mil”, exibido nas noites desegunda-feira, a partir das 22h15, na emissora de Silvio Santos.   

A oportunidade de ir à capital paulista, em breve, para participar de uma das atrações de maior audiência da televisão brasileira surgiu após o Toca do Pagode se inscrever no site do programa.

Diante da confirmação, agora, os músicos têm pela frente o desafio de interpretar uma música no palco e convencer os jurados no tempo máximo de 1 minuto e 30 segundos.

O júri é formado por renomados profissionais como os produtores e compositores Arnaldo Saccomani e Thomas Roth, jornalistas Décio Piccinini e Leão Lobo, humorista Pedro Manso e a atriz e bailarina Lola Melnick.

“O tempo é curto, mas a repercussão é imensa. São jurados que têm muito conhecimento musical. A gente sabe que tem condições de fazer uma apresentação que convença os avaliadores e a plateia do Ratinho”, afirmou confiante o vocalista do grupo, Juninho Popó.  

Considerado um dos quadros de maior sucesso do canal, o “Dez ou Mil” oferece oportunidades para artistas de todas as regiões do país. Os músicos sanjoanenses já definiram qual música será interpretada. No entanto, eles preferem manter surpresa para estimular o telespectador a ficar ligado no dia da apresentação. 

O Toca do Pagode é composto por Juninho Popó (cavaquinho e voz principal), Márcio Gregório (rebolo e violão), Marcelo Gregório (teclados e direção), Paul Jack (percussão geral e vocal), Cassinho TP (pandeiro) e Dênis (reco-reco).

Carreira

Formado em São João da Boa Vista (SP), em20 de setembrode 1996, o Toca do Pagode é reconhecido pelo profissionalismo e qualidade musical. Nesses mais de 20 anos de estrada, o grupo reúne apresentações nos mais importantes clubes, casas de shows, exposições e teatros da região, e capital paulista.

O currículo destaca apresentações na EAPIC, Virada Cultural Paulista (2010 e 2016), Semana Guiomar Novaes, Festa do Vinho de Andradas, Theatro Municipal de São João da Boa Vista e Escola de Samba Unidos de Vila Maria em São Paulo.

A trajetória ainda conta com exibições em vários festivais regionais e programas de nível nacional como “Show da Gente” e “Astros”, ambos exibidos pelo SBT.

Além de sucessos atuais, os músicos interpretam sambas tradicionais e inesquecíveis que marcaram época nas vozes de Benito de Paula, Martinho da Vila, Zeca Pagodinho, Originais do Samba, Fundo de Quintal, Beth Carvalho, Raça Negra, Só pra Contrariar, entre outros.

A história registra abertura de shows para artistas consagrados como Royce do Cavaco, Raça Negra, Vavá e Márcio (ex-Karametade), Jorge Aragão, Dudu Nobre, Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, Sorriso Maroto, Exaltasamba e Os Travessos.

Músicas próprias

O Toca do Pagode é dono de um CD com 13 canções. Em outubro de 2008, os músicos decidiram que seria necessário um pouco mais de esforço para realizarem um antigo sonho: gravar o primeiro trabalho da carreira. Desta forma, sem medo de obstáculos, os integrantes partiram rumo à maior cidade do país e gravaram a música “Em Busca da Felicidade”, que seria a primeira do CD.

Pouco depois, com recursos próprios, os integrantes voltaram ao estúdio para gravar as outras 12 canções. Além de “Em Busca da Felicidade”, o material inclui “Coisas Pra Falar”, “Papo Furado”, “Luz do Meu Viver”, “Tudo Mudou”, “Brilho no Olhar”, “Não dá”, “Perfil do Amor”, “Sorte no Amor”, “Cheguei Tarde”, “Ar de Sedução”, “Valeu Amor” e “Por que Tanto Ciúmes?”.

Bem aceitas pela crítica especializada e público, as canções têm sido destaques na mídia regional. Para ouvir o CD, basta acessar o site: www.palcomp3.com.br/grupotocadopagode.

“Sylvia” – uma peça teatral deliciosamente divertida

   “Sylvia” é uma comédia romântica que estreou em 1995 na off Broadway onde as salas teatrais não são comerciais. Trazia Sarah Jessica Parker no papel título. A peça conta a história de Greg (Cassio Scapin), um bem sucedido engenheiro de produção que encontra a cachorra Sylvia num parque e decide levá-la para o seu "ninho vazio" onde vive com sua esposa Kate (Francoise Forton), depois de se encantar totalmente pela cachorra, interpretada pela atriz Simone Zucato.

   Kate é uma bem sucedida professora de literatura, com uma carreira promissora. Chegando em casa se depara com a presença de Sylvia, Kate repudia a cachorra e ordena para Greg se livrar dela. O marido tenta convencer a esposa para ficar com ela por alguns dias.

   Greg é um homem bem sucedido no trabalho, porém faz profunda reflexão de sua vida, e decide largar o emprego e levar uma existência de extrema simplicidade.

   Entretanto entre o casal reina uma tensão insuportável pois Greg se torna obcecado por Sylvia e Kate percebe que os alicerces de seu casamento estão abalados. Observa ainda que a cachorra ama seu dono. Nascem conflitos, incertezas, ciúmes e os sonhos desses personagens começam a mexer com um casamento de 22 anos.

   Estamos frente à uma fantasia deliciosamente divertida, mas também uma visão psicológica de uma crise de um homem de meia idade, de um casamento vazio e da importância para ele de um cachorro em sua vida.

   Esse o "Plot" com impecável direção de Gustavo Wabner na condução, marcação e movimentação dos atores em cena.

   Elenco interpreta com envergadura teatral a história prendendo atenção do espectador que se encanta com beleza da atriz Simone Zucato no papel da cachorra. Veterana atriz Francoise Forton por consumados trabalhos no palco e televisão interpreta a personagem Kate em expressões faciais dramáticas à contento. Cassio Scapin como Greg é reconhecido como ator amadurecido nos papeis que interpreta sempre com brilho inconfundível. A peça ainda conta com Rodrigo Fagundes no elenco, nos papéis de Tom, Sônia e Nadir.

   Os atores de maneira uniforme interpretam seus papéis com entusiasmo artístico. A simbiose amorosa de Greg com Sylvia deixa transparecer uma humanização que beira a  raia do amor incondicional. 

   Em determinado momento na peça Sylvia se aproxima do público e de forma humanizada fala sobre o valor do compartilhamento, da mútua compreensão e da benesse do perdão. Não veio para dividir a relação matrimonial de Greg e Kate. Propõe aprendermos as diferenças dos humanos com os animais.

   Enfim Sylvia nos dá uma visão do amor incondicional de um animal com o ser humano.

Com cenário de Camila Schimitz onde predomina o tom rosa, a concepção do  figurino de Marcelo Marques são exercícios estéticos, e  sobretudo a definida iluminação incidental de Wagner Freire elevando a configuração visual da encenação.

   

Serviço ao leitor:

Peça teatral: Sylvia

Texto: A.R. Gurner

Tradução: Simone Zucato

Direção: Gustavo Wabner

Onde: Teatro das Artes (769 lugares)

Av. Rebouças, 3970 - Shopping Eldorado, 3º piso

Hor.SextaeSáb. 21h/Dom. às 19h

Qto. custa: De R$50 (Balcão fundo), R$70 (Balcão meio), (Platéia) R$70

Dur. 80min. - Gênero: comédia romântica

Até:01 de setembro

Avaliação: EXCELENTE

Festival tem BLUESMAN do Mississipi e vocalista do BLUES ETÍLICOS

Anthony “Big A” Sherrod, dos EUA, vai tocar em Poços no sábado (20)

De quinta a domingo (19 a 21) acontece o 12º Poços de Caldas Blues & Jazz Festival, em Poços de Caldas. Este ano, o evento vai ser no Parque José Affonso Junqueira, atrás do Palace Hotel. Entre os destaques está o estadunidense Anthony “Big A” Sherrod, jovem bluesman do Mississípi, um dos berços do estilo.

Big A teve contato com a música desde que nasceu. Seu pai foi cantor de gospel, o impulsionando a ingressar como estudante de música aos 5 anos. Foi um dos primeiros alunos do professor Johnnie Billington na Delta Blues Education Fund. A guitarra é seu instrumento principal, embora também toque baixo, bateria e teclados. Big A se apresenta no sábado.

Outro destaque é Greg Wilson, vocalista do Blues Etílicos, que vai abrir o festival na quinta. O Blues Etílicos foi a primeira e a principal banda brasileira a criar um público fiel no segmento, participando dos principais festivais ligados ao gênero musical, dividindo o palco com os nomes como B. B. King, Robert Cray e Buddy Guy entre outros.

A programação tem ainda nomes de peso da cena sul-americana como Yuri Apsy, Rodrigo Mendonça, Adrian Flores e Giba Byblos. Veja a programação completa abaixo.

Junto ao festival de blues, haverá também food trucks.

Programação:

Quinta – Dia 18

20h30 – Greg Wilson – vocalista da banda Blues Etílicos

Sexta – Dia 19

20h – Rodrigo Mendonça Jazz Quartet

22h – Giba Byblos

Sábado – Dia 20

20h30 – Blues Reunion (Luciano Boca, Yuri Apsy, Yves Apsy & Convidados)

22h – Anthony Big A Sherrod & Los Gringos

Domingo – Dia 21

12h – Adrian Flores & La Blues Special Band

16h – Blues Mafia Jam Session em memória de Luiz Claudio Geteó

20h – Netto Rockfeller Trio

Show na praça para comemorar o Dia Mundial do Rock

As bandas sanjoanenses Rotor Sonoro e Alt 67 fazem um show especial na Praça Joaquim José (Fonteatro Emílio Casline), nestesábado,13 de julho, a partir das 18h00, um evento para comemorar o Dia Mundial do Rock.

A data é lembrada anualmente, como forma de homenagem ao estilo musical do rock n’roll, que revolucionou a música e o comportamento social da juventude nasegundametade do século 20.

Em São João, com apoio do Departamento Municipal de Cultura, as bandas prepararam uma seleção de canções conhecidas para fazer com que o público cante junto durante todo o show.  

Formada há 17 anos, em São João, a Alt 67 tem como marca a mistura de acordes pesados com sonoridade melódica. O repertório inclui canções das décadas de 1990 e 2000. Os músicos já se exibiram em São Paulo e Minas Gerais, e fizeram abertura de shows para bandas renomadas como Capital Inicial, Dead Fish, Project 46 e Dance Of DAYS.

Os artistas também participaram de 2 coletâneas nacionais intituladas “Quintessência” e “Caos em SP”. Neste ano, eles lançaram o CD “Sinfonia de Destruição”, disponível em todas as plataformas.

Rotor Sonoro é nome de uma banda com 13 anos de estrada. Os músicos já subiram ao palco dos principais eventos moto ciclísticos do interior paulista e Minas Gerais. A principal abrangência é o bom e velho rock n’roll. O show conta com forte influência de blues e blues rock, incluindo obras autorais.