Dom01172021

Last update03:53:45 PM

 

Back Você está aqui: Home Cultura

Cultura

Edição do Festival Risadaria

Tietê Plaza Shoppingtraz mais uma edição do maior evento de comédia do País com uma novidade: o Festival Risadaria em sua versão 100% on-line e gratuito para todas as idades. Pela primeira vez, as 75 sessões com humoristas consagrados e novos talentos de todo o Brasil serão realizadas através do site www.risadaria.com.br, de 06 a 29 de novembro de 2020.

Neste ano, o Risadaria Talks une grandes personalidades com narrativas de suas trajetórias no universo do humor e do entretenimento ao longo dos anos. O público pode esperar artistas reconhecidos como Leandro Hassum, Renata Gaspar, Bruno Mazzeo, Carlos Alberto de Nóbrega, Fábio Porchat, Maurício de Sousa, Laerte e Tom Cavalcante. Já o Pockets Risadaria traz conteúdos exclusivos captados em teatro, sem plateia, especialmente para serem assistidos em smartphones, computadores e tablets. O público vai se divertir com Marco Luque, Arianna Nutt, Igor Guimarães, Paulinho Serra, Criss Paiva, Diogo Portugal, Victor Sarro e muitos outros. Além disso, os participantes poderão contar ainda com o Risadaria Expo, que se dedica aos melhores clássicos de televisão, rádio e humor gráfico com produções originais e consagradas.

As crianças também terão atrações especiais! As Lives Risadaria Kids foram pensadas para os pequenos e suas famílias e contarão com peças de teatro a shows de palhaços. “O desafio foi imenso, mas conseguimos realizar uma produção grandiosa com total segurança e respeito às normas e protocolos de saúde”, revela Paulo Bonfá, idealizador do Risadaria.

Serviço:

Risadaria Talks: de 06 a 28 de novembro, todos os dias às 12h

Duração média: 60 minutos

Classificação indicativa: 14 anos

Pockets Risadaria: de 06 a 29 de novembro - sextas, sábados e domingos: 16h, 18h e 20h; segunda a quinta-feira: 20h

Duração média: 20 minutos

Classificação indicativa: 14 anos

Risadaria Expo: de 06 a 29 de novembro (exposição permanente)

Classificação indicativa: 14 anos

A exibição contará com recursos de acessibilidade para deficientes auditivos

44ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA


   Cabine de Imprensa da Mostra de Cinema trouxe aos jornalistas para avaliação crítica uma surpreendente criação cinematográfica vinda da Rússia. O Cartoon leva o nome de “O Nariz ou a Conspiração dos Dissidentes”. 

   Animação e Ópera acompanham o reinado do terror de Josef Stalin um dos mais sanguinários ditadores do mundo. O desenho foi inspirado no clássico O Nariz escrito por Nikolai Gogol em 1836. Com trilha sonora de Dimitri Shostakovsky, a narrativa surrealista combina cenários históricos, biografias, personagens de época, compositores, escritores russos e fragmentos dos celebres filmes de Eisenstein como A Greve (1924), Outubro (1927) e O Encouraçado Potemkim (1928) e fragmentos dos mudos de Dziga Vertov.   No desenho um personagem perde o nariz (simbolicamente perde sua identidade com os interesses do Partido Socialista, e está sujeito a prisão e desterro); e ao encontrar o nariz, se salva da morte (aqui o simbolismo mostra sujeição às ideias do regime comunista).

   No último quarto da animação aparecem os personagens que ornaram a Revolução Russa como Trotsky, Lenin, Stalin, e nos tempos modernos Putin. O compositor Shostakovisky foi nomeado pelo Partido Comunista como o produtor da música que iria servir os interesses políticos do estado totalitário.

   Pelo Kremlim foi montada uma plataforma de endeusamento da figura de Josef Stalin como o salvador da pátria, e o populacho aderiu cegamente à propagando oficial que preconizava o socialismo.

   Para manter seu poder político intocável o sinistro ditador contava com a famigerada polícia KGB que perseguia, prendia, enviava os dissidentes para Sibéria, e outros sucumbiam a fuzilamentos em massa. Estudos comprovam que durante o regime estalinista foram assassinadas 30 milhões de pessoas.

   Montagem impecável, ritmo cênico intenso, com economia de sequências, score musical operístico e perfeita estética dos traços do desenho, faz o filme se impor como obra digna do cinema.

Serviço ao leitor:

Filme: O Nariz ou a Conspiração dos Dissidentes.

Direção: Andry Kharzhanovsky

Rússia - Animação - Cor - 126 min. - 2020

Prêmio Especial do Júri no Festival de Annecy, França.

Premiado no Festival de Cinema de Roterdã, Holanda.

Avaliação: Excelente 

oooooooooooooooooo

   Um filme que vem da prestigiada cinematografia da Alemanha tem assinatura de Faraz Shariat cineasta iraniana que criou e dirigiu “Sem Ressentimentos” sua última produção. Um filme auto-biográfico bem realizado com a força da juventude. Rodado em Hannover com belíssimas externas e discretos interiores onde vamos ver o surgimento do amor de Parvis, um jovem lindo, cabelo curto, brinco na orelha, maneiras femininas que vai se entregar passivamente as atividades ativas de Amon. Cenas de homossexualismo são filmadas no estilo que Alain Resnais rodou em seu famoso filme Hiroshima, Mon Amour e que ficou como a epiderme no cinema.

   Filme bem construído, bonito com atores jovens bem atraentes que interpretam magistralmente seus papéis com destaque para o personagem Parvis que interpreta um homossexual que extrapola amorosidade. Fotografia impecável, trilha sonora original, cortes precisos, ações rápidas fazem desse filme uma surpresa na Mostra.

Serviço:

Filme: Sem Ressentimentos 

Tit. Original: Entur Drei

Rot./Dir.: Faraz Shariat

Alemanha - 2020 - Ficção - Cor - 92 min.

Premiado no Festival de San Sebastian

Premio no Festival de Cinema de Berlim

Avaliação: Ótimo

                                       0000000000000000

Com o interior sentimento que caracteriza o oriental, o diretor Tsai Ming Liang, traz o filme “Dias” à Mostra. O personagem Kang mora sozinho numa casa grande, através de uma fachada de vidro olha para as copas das árvores açoitadas pelo vento e chuvas, sente uma dor estranha de origem desconhecida que mal consegue suportar e que se espalha por todo seu corpo. Conta o filme o estado de solidão que como as tempestades da vida açoita também a vida humana.

   O filme passa de uma cena para outra mostrando nossa realidade diária. Tomada é longa, não há nas pessoas pressa. Ações lentas, marcação metódica, o personagem não é apressado. Tsai Ming planta a câmera e deixa rolar o real. Não há diálogos, discreto fundo musical.

   Para o diretor nascido na Malásia de acordo com sua visão oriental os dias são para ser vividos, e não impregnados de estressantes correrias.

Serviço:

Filme: Dias 

Tit. orig.: Rizi

Rot/Dir.: Tsai Ming Liang

Taiwan - 2019 - Ficção -  Cor - 127 min.

Premiado no Festival de Berlim

Avaliação: Ótimo

     00000000000000000000000000000

   Depois de 30 anos de exílio em Paris, Jana volta à Vilnius, Lituânia ela quer ver o lago de Paulius, e seu primeiro amor chamava Walden. O filme é um conto da juventude lituana antes da queda do Comunismo e das primeiras descobertas do mercado negro.

   Cenas exteriores filmadas durante estação outonal trazem lindas imagens da natureza na Lituânia. Fotografia e música original sustentam a qualidade do filme. O título do filme faz alusão ao nome do famoso livro de Henry Thoreau intitulado “Walden”, filósofo norte americano.

Serviço:

Filme: Walden

Rot./Dir.: Bojena Horackova

França/Lituânia - 2020 - Ficção - Cor - 85 min.

Premiado no Festival de Locarno e de Cannes

Avaliação: MUITO BOM

000000000000000000000

   “Nadando Até o Mar se Tornar Azul”, do diretor Jia Zhang-Ke, reconhecido como um dos mais profícuos diretores de cinema da China, num estilo documentário narra que em 1949 na província de Shanxi , aliás sua terra natal, ocorreu um evento onde se apresentou o escritor e ativista Ma Feng que falou sobre sua carreira literária e a trajetória espiritual da China dos últimos 50 anos. Como se deduz, o assunto diz mais respeito ao povo chinês que o ocidental. 

   

Serviço:

Filme: Nadando Até o Mar se Tornar Azul

Tit. inglês: Swiming Out Till the Sea Turns Blue

Documentário - 105 min.m - Cor 

Origem: China

Avaliação: BOM

   000000000000000000000000000000000000

   Nikolai é um rico fazendeiro que deixa sua propriedade à disposição de seus amigos que passam o tempo regados à fartas refeições regadas à vinho, jogos sociais e longas discussões sobre a morte, o Anticristo, o progresso e a moralidade. O debate se torna mais caloroso e suas opiniões divergem.

   Filme foi adaptado do livro Three Conversations do filósofo russo Vladimir Solovyov. Com cenários e vestuários de época ação se passa numa propriedade rural com cenas interiores.

   Lenta se arrasta a película parecendo o assunto interessar mais aos personagens que o espectador. Conclui-se não se faz mais cinema como antigamente.

  

Serviço:

Filme: Malmkrog

França - Ficção - Cor - 3h. e 20 min.

Avaliação: REGULAR

                  00000000000000000000000000

    Num "plot" mórbido vemos a história de Davud um jovem incompreendido em busca de sua família. O rapaz passa por incidentes que resulta na morte de uma mulher. Davud retorna ao lugar que viveu em busca de encontrar o amor que espera.

    Tomadas lentas, tediosa narração, filmado em externas o filme não diz pra que veio.

Serviço:

Filme: Entre Mortos

Tit. em inglês: In Between Dying

Origem: Romênia - Ficção - Cor - 130 min.

Avaliação: REGULAR

44a. MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO

Na foto, cena de "O CHARLATÃO"  

 

   Masters in short se compõe de sete episódios do dramaturgo Geon de Ferec. Para formalizar o filme compareceram sete diretores de alta envergadura cinematográfica, entre eles o chinês Jia Zhank-Ke, o canadense Gui Maddin e o iraniano Jafar Panahim.

   Um filme que aborda o absurdo no cinema no estilo de Samuel Beckhet no teatro.

O primeiro episódio remonta aos filmes da fase muda do cinema. Lembrando ora o cinema expressionista alemão, ora o realismo do cinema francês.

    Bastante interessante por conhecimento social histórico o registro de uma Noite na Ópera Nacional de Paris que trazem as maiores celebridades do mundo em trajes de gala para ouvirem uma audição da famosa Soprano Maria Callas.

   Jafar Panahim com seu costumeiro costume de criticar usos, costumes e ritos arcaicos do Irâ ironiza a busca numa aldeia do país onde uma jovem possuidora de voz excepcional nãp pode ser contratada para um espetáculo porque se fosse seria amaldiçoada pelos moradores da pequena vila.

Serviço:

Filme: Masters in Short

Dir. Diversos diretores para cada episódio.

Ficção - Cor - 115m. 

Avaliação: BOM

-------------------

Sibéria um filme áspero filmado pelo famoso cineasta italiano Abel Ferrara exibindo num cenário onde predominam invernos rigorosos com temperaturas de 30 graus baixo zero. Para este lugar onde quase o ano todo a neve cobre planícies e montanhas são enviados opositores do governo. Cenas exibem campos de concentração onde os prisioneiros são torturados, espancados e mortos. 

   Do lado de fora os habitantes no terrível frio se deslocam de um lugar para outro com trenós puxados pela matilha de cães. 

   Com a chegada da curta estação de verão a neve sumiu para dar lugar a verde vegetação, milhares de flores silvestres cobrem as planícies, tendo ao lado imponentes pinheiros exalando o odor do pinho.

   Filme conta com excelente fotografia em tons claros nas cenas da neve, e tons escuros acrescentando a dramaticidade da região com prisões repletas de presos políticos. Poucos diálogos. Segura direção dos atores fazem dessa película uma nítida denúncia sobre regimes extremistas.

Serviço:

Filme:Sibéria

Itália/Alem. - Ficção - Cor - 132m. - 

Dir. Abel Ferrara

Premiado no Festival de Cinema de Berlim

Avaliação: MUITO BOM

----------------------------

   Polônia continua a seara de produzir os melhores filmes sobre a tragédia do povo polonês ante a invasão do país pelos alemães, seguindo o que Wadja produziu na década de 60. Filme “Charlatão” é de intensa dramaticidade contando a história de Jan Mikolosen um médico que passou toda sua vida clinicando doentes sem auferir lucros. Salvou milhares de pacientes da morte. 

    Por ocasião de invasão nazista em 1939 foi acusado de ser comunista, vai preso e condenado a prisão. Toda a instrução policial e julgamento é amparada em inverdades sem que lhe seja dada oportunidade defesa. Através de flash backs vemos os momentos gloriosos de sua vida profissional, seu respeitável cabedal na área da medicina, e após o espezinhamento de sua reputação.

    Ator que interpreta o papel do médico é intensamente profissional. Evidente que todos os demais atores e coadjuvantes sob segura direção sustentam a trama à perfeição. Cenas exteriores exibem a natureza exuberante através de excelente fotografia, em contraste das cenas prisionais do médico em celas infames.

    Um digno filme que honra o cinema polonês.

Serviço:

Filme: O Charlatão

Tit. inglês: The Charlatan

Origem: Polônia - Ficção - Cor - 1.55min.

Avaliação: Excelente

-------------------------------

Da Bolívia surge a película “Em Nomes das Flores”; um ingênuo roteiro narra o encontro de uma camponesa idosa com o mitológico guerrilheiro Che Guevara quando então lhe deu um prato de sopa, e aquele lhe declinou o poema Los Nombres de Las Flores. Porém as autoridades investigaram os fatos e concluíram que a sua história era falsa e a condenaram judicialmente.

   Os povos andinos ainda influenciados pelo guerrilheiro argentino ainda estão perdendo com lembranças ultrapassadas. Cenas lentas, exterior filmado nas nuas Cordilheiras do Andes, sem muito mais à dizer leva ao tédio.

Serviço:

Filme: Em Nome das Flores.

Tít. Original: En Nombre de Las Flores

Origem: Bolívia - Ficção - Cor - Média metragem

Avaliação: RUIM 

   

44a. MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO


(Cena de Miss Marx)   

“Apenas Mortais”, dirigido pelo cineasta chinês Liu Ze, é um filme que narra percuciente história de uma família onde o pai idoso é portador da doença Alzheimer.

   Sua filha Xian Tian que tinha um relacionamento com um homem casado decide terminar para se dedicar aos cuidados com seu pai. Maior parte do filme se passa no interior do Hospital onde o idoso passa por cuidados médicos.

   Cenas das relações familiares são dilacerantes, como no momento em sua casa sua mulher tenta levanta-lo de uma cadeira para tomar banho, e lhe falta força física. A câmera mostra o idoso com sua face humilhada, e a dor da sua esposa por não poder banhá-lo.

    Um retrato impiedoso do ser humano sujeito à um mal físico. No término de sua vida vai à cova, e o espirito ascende ao plano maior, onde outros espíritos o conduzem pela mão. Interessante a concepção chinesa sob o campo espiritual, se assemelhando ao campo ocidental.

   Direção segura com atores sensíveis, mormente o que faz o papel do idoso consagram a qualidade do cinema chinês.

Serviço:

Filme: Apenas Mortais.

Direção: Liu Ze

China - Ficção - 136 min, - Cor - 2020

Avaliação: Muito Bom.

    00000000000000000000000000000000000000000000000

O "Plot" do documentário “Panquiaco” se passa numa ancestral tribo nativa resultando mostrá-los em atividades pesqueiras no Oceano Atlântico com suas vidas em risco permanente. Seus costumes, ritos e danças mostram o núcleo em vias de extinção.

   Narração é feita em seu linguajar nativo, num misto com a língua espanhola. Ação se passa no Campo Laurel no Panamá.

Serviço:

Filme: Panquico

Direção: Ana Helena Tejero

Panamá - Documentário - 65 min - Cor - 2020

Premiado no Festival de Cinema de Tribeca.

Avaliação: Bom

    oooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Cineasta Suzana Nicchiarelli traz à Mostra sua criação cinematográfica “Miss Marx” cuja personagem é ferrenha dos trabalhadores ingleses no século 19.

Ação se passa no ano de 1883 no auge das rebeliões operárias na Grã-Bretanha. Com cenários e vestuários de época como Miss Marx assumia conflitos trabalhistas entre operários e patrões.

Cenas dolorosas exibem os obreiros em terríveis misérias sociais, a defesa de Miss Marx a torna uma heroína nacional como defensora dos trabalhadores ingleses. Eleanor Marx cometeu suicídio em 31 de março de 1898.

Serviço:

Filme: Miss Marx

Direção: Suzana Nicchiarelli

Itália/Bélgica - Ficção - 142,45 min. Cor - 2020

Avaliação: Muito Bom

Balé da China completa 60 anos com homenagem aos heróis do front da pandemia

Espetáculo gratuito é o destaque desta semana do Digital Dellarte

Um formato de entretenimento que vai levar ao público que está em casa novas descobertas! Foi assim que a Dellarte - produtora cultural, que atua no mercado de grandes eventos de arte e cultura há 38 anos, construiu o projeto Digital Dellarte, com espetáculos online gratuitos, com alguns nomes inéditos no Brasil que acontecem entre os meses de outubro e dezembro . Em uma versão interativa de programa de TV, cada espetáculo gravado terá entrevistas exclusivas com diretores artísticos, maestros e músicos comandadas pelo jornalista e escritor Rodrigo Alzuguir que serão exibidas, com as apresentações, no canal Dellarte no Youtube DellArteSolucoes. Esta semana, o Digital Dellarte apresenta uma grande comemoração pelos 60 anos do Balé Nacional da China, com a exibição de um programa especial, "Homenagem à Vida", no dia 22 de outubro, às 19h30. O programa é composto por cinco peças concebidas pelos coreógrafos da companhia e encenadas durante a pandemia, que trazem uma reflexão sobre o isolamento imposto ao mundo e um tributo aos heróis do front. O programa também contará com uma entrevista com Feng Ying, diretora artística da companhia.

Para Steffen Dauelsberg, diretor executivo da Dellarte, o projeto digital marca mais um passo importante na democratização do acesso à arte e cultura. "A pandemia afetou pesadamente o setor cultural, onde a interação presencial é um dos propósitos da experiência. Tivemos que nos adaptar a novos formatos para o espetáculo continuar. Em nosso último evento completamente digital, o Festival de Inverno Online, conseguimos forte engajamento com as transmissões online com um aumento expressivo de público para mais de 100 mil pessoas nos cinco dias de transmissões ao passo que nas últimas edições, físicas, nos anos anteriores, chegamos a 10 mil pessoas. Um incremento não indiferente que nos faz pensar."

 

SERVIÇO:

BALÉ NACIONAL DA CHINA

|ONLINE | YOUTUBE DELLARTE

Data: 22 de outubro (Quinta-Feira)

Hora: 19h30

Entrevista com a Sra Feng Ying

44a. MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO

   Neste 10 de Outubro foi realizada a Coletiva de Imprensa online da 44a. Mostra de Cinema sob a direção de Renata de Almeida que expôs as dificuldades da realização do evento ante a Pandemia.

   A Mostra foi criada em 1977 pelo saudoso crítico de cinema Leon Cakoff (1948-2011) e desde sua primeira edição até a presente data enfrentou adversidades às quais foram vencidas graças a tenacidade de Leon Cakoff, Renata de Almeida e aguerrida equipe.

   Segundo Renata de Almeida, com sua categoria costumeira nas explanações ao público e mídia, a Mostra conta com patrocinadores que garantem seu renome de ser considerada uma das melhores do mundo. 

   Este ano o cartaz da Mostra é de autoria do cineasta chinês Jia Zhang-Ke autor do Documentário "Nadando Até o Mar Ficar Azul" que vai passar no evento. No seu trabalho gráfico vemos um homem acendendo um incenso de Fenyang em honra da literatura.

   Contou Renata do valor da cineasta Sara Silveira na direção de filmes bem-acabados tecnicamente honrando o cinema paulista. A Mostra conferiu o Prêmio Leon Cakoff à "Film-maker" por sua contribuição ao cinema brasileiro.

   Outra surpreendente homenagem foi a concessão do Prêmio Humanidade aos funcionários da Cinemateca Brasileira que passa por grave crise financeira por não contar com subsídios oficiais para manutenção dos filmes, os quais para serem preservados de combustão espontânea, por serem de nitrato, tem de serem mantidos em câmaras frias com 10 graus baixo zero. Na América do Sul nossa Cinemateca pelo valor do acervo só perde para a Cinemateca Uruguaia.

   Renata de Almeida finalizou sua digressão dizendo que este ano serão projetadas as mais requintadas produções do cinema mundial em torno de 200 filmes que poderão ser assistidos por cinéfilos na Plataforma On Line Mostra Play, SPcine, Sesc Digital.

 

Serviço ao leitor:

44a. Mostra de Cinema

De 22 de out. à 04 de nov.

Acesso aos filmes da Mostra pelo site:

http://www.mostra.org

Infs.: 11 - 997 775 429 (Whatsapp)

   

 

44a. MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO

Exposição de fotografias alerta para prevenção do câncer de mama


Durante todo o mês de outubro uma exposição de fotografias de mulheres que venceram o câncer de mama estará disponível em seis pontos da capital paulista. Idealizada pela organização não governamental (Ong) Instituto Viver Hoje a mostra Mulheres no Espelho tem o objetivo de informar sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, além de incentivar o aumento da autoestima das mulheres que passaram pela doença. A ação faz parte do Outubro Rosa, mês de conscientização sobre o câncer de mama.

São 12 painéis expostos de 1 a 31 de outubro na estação de Metrô Paulista e nos shoppings Atrium, Raposo e Grand Plaza Shopping. Em novembro as obras estarão na estação de Metrô Morumbi e em dezembro na estação Luz do Metrô. O público também poderá conferir em vídeos os depoimentos das mulheres sobre os desafios no processo de superação.

As dez mulheres que participam da exposição foram fotografadas por Simone Silvério (especialista em ensaios de família) e Jaiel Prado (especialista em ensaios de beleza), da Galeria da Studio Trend. O making of foi realizado pela fotógrafa Carla Durante.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil terá em 2020 mais de 66 mil novos casos de câncer de mama. Por haver diversos tipos da patologia, o câncer de mama pode evoluir de diferentes formas. Por isso é preciso estar atenta para a detecção precoce, já que a maioria das vezes a doença é percebida pelas próprias mulheres.

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos simples como praticar atividades físicas, alimentação saudável, manter o peso adequado, evitar bebidas alcoólicas, amamentar, evitar hormônios sintéticos.

5º Santos Film Fest exibe quase 70 filmes gratuitamente e online


Santos Film Fest – Festival Internacional de Cinema de Santos, maior evento do gênero no litoral paulista tendo em vista os problemas causados pela pandemia e após conversa com os realizadores que inscreveram filmes este ano, decidiu realizar sua quinta edição de maneira totalmente online. O festival ocorrerá de 29 de setembro a 6 de outubro. A maioria dos filmes será disponibilizada gratuitamente na plataforma www.videocamp.com. Alguns filmes poderão ser conferidos no canal do festival: https://www.youtube.com/channel/UCRthAvul62ZRzaoGgA9DGbw. Serão quase 70 produções exibidas, entre curtas e longas-metragens, inéditos e de mostras retrospectivas.

Inicialmente, o festival celebraria os 25 anos da Retomada do Cinema Brasileiro. Mas com o desmonte da cultura e, consequentemente, do cinema, e a paralização de grande parte da produção audiovisual do país em virtude da pandemia, o tema passa a ser “De Retomada à Retomada: Resistiremos!”

As inscrições aconteceram de janeiro a abril e centenas de filmes, de todas as partes do Brasil e até do exterior confirmaram participação, e os selecionados serão exibidos online.

Uma das produções clássicas exibidas será “Lamarca”, filme de 1994 dirigido por Sergio Rezende e estrelado por Paulo Betti. “Sabíamos que, naquele momento, éramos a única equipe filmando no Brasil”, relembra Paulo. Tanto Paulo quanto Sergio receberão homenagens do festival.

Paulo receberá o Troféu Luciano Quirino. De sua carreira cinematográfica, além de “Lamarca” (1994), serão exibidos “Cafundó” (2005), dirigido por Paulo e Clóvis Bueno, e “A Fera na Selva” (2017), estrelado e dirigido por Paulo ao lado de Eliane Giardini e Lauro Escorel. Este último filme foi um dos destaques na edição de 2018 do Santos Film Fest. Cada um dos três longas terá uma sessão, cujas data e horário serão anunciadas nos próximos dias.

Sergio Rezende será homenageado por sua trajetória como diretor e por sua contribuição ao cinema nacional. Ambos participarão de lives no dia da abertura, 29 de setembro, bem como a diretora e atriz Julia Katharine, que receberá o Troféu Ondina Clais.

Dia 29 de setembro, uma terça-feira, depois das 20h, nas redes sociais do evento, a abertura será uma superlive com as presenças dos três homenageados mais os atores Luciano Quirino e Ondina Clais, respectivamente padrinho e madrinha do festival.

FILMES

A mostra competitiva nacional/internacional contará com 10 curtas-metragens (incluindo um de Portugal) e 10 longas-metragens (com uma coprodução Brasil/Holanda. As sessões ocorrerão na Plataforma Videocamp (www.videocamp.com). Do território nacional há obras produzidas em estados como Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais, Ceará, Distrito Federal, Paraná e Pernambuco. Os curtas ficarão disponíveis em tempo integral, durante todos os dias do festival, de 29 de setembro até a manhã 6 de outubro. Já os longas terão duas exibições cada um, sempre às 19h e às 21h (a partir de 30 de setembro), com reprises no dia seguinte, respectivamente às 13h e às 15h.

O júri que definirá os melhores filmes e direções é composto pelo professor Wanderley Camargo (coordenador dos cursos de Publicidade e Cinema da UniSantos), o Professor Doutor Jamer Guterres de Mello (da Pós-Graduação da Universidade Anhembi Morumbi), e a diretora e atriz Julia Katharine.

Pela primeira vez o Santos Film Fest terá uma mostra voltada especialmente à produção audiovisual da Baixada Santista, que antes se mesclava aos filmes vindos de outras localidades. A opção se deu ao bom número de filmes inscritos. Serão exibidos seis curtas-metragens. Os jurados que definirão o melhor filme e o melhor trabalho de direção é formado pelo cineasta e ator Eduardo Ferreira, pelo professor e crítico de cinema Eduardo Cavalcanti (da UniSantos) e pela produtora e atriz Liz Reis. Os seis curtas ficarão disponíveis em tempo integral no festival até a manhã de 6 de outubro em www.videocamp.com. As obras são oriundas de Santos e Praia Grande.

Para ver toda a programação acesse https://santosfilmfest.com/programacao-2020/programacao/. Fichas técnicas e sinopses dos filmes podem ser conferidas em https://santosfilmfest.com/programacao-2020/ficha-tecnica-dos-filmes/.

Grandes espetáculos de rock and roll agitam o Drive-In Das Américas

Evento no Espaço das Américas vai de 5 de setembro a 10 de outubro

Espaço das Américas, consagrado no ramo do entretenimento, apresenta o projeto de drive-in como forma de conciliar todas as medidas de segurança com a volta das boas opções de lazer na capital paulista. Os ingressos já estão à venda.

Classic Rock reúne espetáculos que prestam sua homenagem em grande estilo, com um show especial, apostando em arranjos originais, repertório amplo e na fidelidade de vozes, figurinos e trejeitos no palco, para proporcionar ao público a sensação mais próxima de estar diante de seus ídolos. Além da sensação única de ver o show de dentro do seu carro, a transmissão do show também será feita através de um telão de LED de 14x8m, para que todos aproveitem esse momento da melhor forma.

Essa temporada traz algumas das bandas mais consagradas de todos os tempos:

Queen com Classical Queen em 05/09;
Beatles com Hey Jude em 12/09;
Bon Jovi com These Days Bon Jovi em 19/09;
U2 com U2 One & Coldplay com Coldplayers em 26/09;
Pink Floyd com Echoes Pink Floyd em 03/10;
Rush com Stage Left Rush em 10/10.

Os valores dos ingressos– por veículo com até 4 pessoas – varia de acordo com a atração da noite e são adquiros somente online.