Dom03292020

Last update04:44:26 PM

 


Back Você está aqui: Home Cultura

Cultura

Sílvia Ferrante lança mais um livro


Nesta sábado, 8 de fevereiro, às 19h30, no Espaço Cultural Boca do Leão, tem mais uma edição do evento denominado Pasta Literária, com curadoria de Fernando Dezena.

O destaque da noite é o lançamento do Livro “Caleidoscópio” de autoria da cantora,fotógrafa. produtora cultural, membro da Academia de Letras de São João da Boa Vista, Sílvia Ferrante.

A noite cultural, com entrada gratuita, terá além da sessão de autógrafos, música ao vivo com Júlio Lima e Júlia Lisi.

O Espaço Cultural Boca do Leão fica no Bairro Fonte Platina (Rua Luis Torres da Silva, 31), em Águas da Prata.

 

Luiz Ayrão no palco do Theatro Municipal


 

No próximo sábado, dia 8 de fevereiro, Luiz Ayrão apresenta seu “Samba de Respeito” no palco do Theatro Municipal, a partir das 20h30.
No show estão presentes seus grandes sucessos como: “Porta Aberta”, “Bola Dividida”, “Mulher à Brasileira”, “Nossa Canção”, “Ciúme de Você”, “Os Amantes”. Clássicos do samba completam o repertório.

Ingressos antecipados podem ser adquiridos a R$ 50,00 na Casa Milan, Papelaria Grafitte, Vila do Boi, ou on line no site www.megabilheteria.com

Biblioteca da Fundação Japão recebe eventos culturais sobre Jogos Olímpicos

  

A Fundação Japão promove, de 4 de fevereiro28 de março, uma série de atividades culturais em sua biblioteca voltadas aos Jogos Olímpicos que acontecem, este ano, com sede em Tóquio. A Biblioteca da Fundação Japão está localizada na Avenida Paulista, é aberta ao público e tem entrada gratuita.

 Os eventos incluem uma exposição dos trabalhos finalistas do tradicional Concurso de Desenhos realizado anualmente pela instituição entre alunos que estudam a língua japonesa nas escolas de ensino fundamental e médio do Brasil. Participa da exposição a grande vencedora deste ano, que foi a ilustração intitulada "A Grande Onda" (Surf), da alunaLiliane Caroline Silva, de 18 anos, estudante da Escola Estadual Plínio Negrão, emSão Paulo.
Além da exposição, serão realizadas diversas atividades paralelas, que incluem palestras e umworkshopde mangá. 

A biblioteca está aberta de terça a sexta-feira, das 10h30 às 19h30, e aos sábados, das 9h às 17h.

 Palestras

Judô: A origem e trajetória olímpica

A primeira atividade da programação será a palestra do professor de judô,Fernando Ikeda, mestre em Educação Física pela Escola de Educação Física e Esporte - USP, coordenador do departamento de oficiais técnicos da Federação Paulista de Judô e membro do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Judô. Em 8 de fevereiro, ele fará um resgate histórico da ligação do judô com os jogos olímpicos, apresentando o cenário atual do esporte, principalmente no Brasil, e discutindo a participação e a preparação dos atletas brasileiros para os próximos Jogos Olímpicos.

O caratê além da inclusão: o para-karate

Oscar Garcia Braga Neto é para-atleta de caratê, faixa preta, 1ºdan, medalhista paulista de 2018 e 2019 e vice-campeão brasileiro de 2019. Em sua palestra, "O caratê além da inclusão: o para-karate", no dia 15 de fevereiro, o atleta, que é coordenador geral do departamento de para-karate da Federação Paulista de Karate, apresentará aestrutura das federações no Brasil e no mundo, as categorias existentes e traçará um paralelo da relação entre para-caratê e os Jogos Olímpicos. Oscar também trará um pouco de sua história pessoal, falando sobre o espírito da luta marcial e da contribuição do para-karatena vida de um para-atleta.

Brasileiros e japoneses na maratona dos Jogos Olímpicos - passado e presente

O jornalista Sérgio Rocha, queatua no segmento de corridas de rua desde 2007, atualmente é editor do canal de Youtube "Corrida no Ar", apresentador do podcast "Corredores Sem Filtro" e autor do livro "100 Coisas que todo corredor deveria saber", realizará a palestra "Os brasileiros e japoneses na maratona dos Jogos Olímpicos - passado e presente", em 14 de março. Serão apresentadosum histórico da participação brasileira, os atletas nesta edição, detalhes sobre o percurso de Sapporo, onde será realizada a maratona e, também, uma análise da participação da equipe japonesa ao longo das edições dos Jogos Olímpicos.

WORKSHOP

Manga: Movimentos com expressões

No dia 29 de fevereiro, acontece oworkhop"Manga: Movimentos com expressões", ministrado pelomangakaFabio Shin, fundador da Escola de Mangá Japan Sunset. Primeiro professor demangado bairro da Liberdade, em São Paulo, Fabio atua neste mercado desde 1996. Noworkshop, Fabio promete provar que qualquer pessoa é capaz de desenhar, quebrando crenças limitantes, além de mostrar a magia do movimento expressivo, importantíssimo tanto nosmanga, comonos esportes. 

Nova exposição em Campinas traz "arte em pó" inspirada em filosofias orientais

Filipi Macarini apresenta suas obras no Radisson RED Campinas até o fim de fevereiro

O púbico de Campinas tem uma nova e singular atração cultural para conferir. Até o final de fevereiro, o artista local Filipi Macarini, de apenas 29 anos, leva às dependências do Radisson RED Campinas suas obras influenciadas por filosofias artísticas orientais e produzidas com giz pastel em pó.

Formado em advocacia e artista por vocação, Filipi compõe suas obras com traços delicados do que gosta de chamar de "arte acolhedora". Reconhecendo a vida cada vez mais apressada do dia-a-dia, suas obras procuram levar o observador a um ritmo mais confortável de se viver. “A ideia é criar um pequeno recanto onde a consciência pode ‘passar férias’, mesmo que por poucos minutos de apreciação”, comenta o artista.

Para isso, ele se baseias em filosofias orientais como sumi-e, arte monocromática em que uma pincelada, depois de dada, não pode ser retocada ou corrigida; e wabi sabi, que ressalta a beleza das coisas simples e imperfeitas. Suas obras, muitas delas também ao estilo oriental dos mangás, retratam sobretudo cenários urbanos e pessoas em busca dessa paz interior.

Artista já popular nas redes sociais, onde costuma exibir o seu trabalho, o campineiro Filipi Macarini leva agora sua arte às áreas comuns do Radisson RED Campinas, que, além de hotel, abre suas portas à população da cidade com uma programação constante de exposições culturais.

Exposição “A Arte em pó de Filipi Macarini”
Datas: aberta diariamente até o dia 29 de fevereiro
Horário: 8h às 22h
Endereço: Radisson RED Campinas, Av: Júlio de Mesquita, 705 - Cambuí, Campinas (SP)
Entrada gratuita

Fundação Bienal anuncia a programação da 34ª Bienal de São Paulo

THORISO le MORUSU (2013). Neo Nuyanga com o coral Simon Estes Alumni (Foto: Neosong Company)


Concebida como uma polifonia de vozes e visões a partir da produção artística contemporânea, a 34ª Bienal de São Paulo -- Faz escuro mas eu canto pretende reivindicar o direito à complexidade e à opacidade, tanto das expressões da arte e da cultura quanto das próprias identidades de sujeitos e grupos sociais. Para tanto, a edição adota um novo formato, que propõe criar uma multiplicidade de situações distintas em que possa se dar o encontro entre obras de arte e público. Com esta estratégia, a equipe curatorial, formada por Jacopo Crivelli Visconti, Paulo Miyada, Carla Zaccagnini, Francesco Stocchi e Ruth Estévez, salienta o quanto as interpretações e significações atribuídas às obras são elásticas e influenciadas, entre outros fatores, pelos diálogos possíveis com os trabalhos exibidos ao seu redor.

Além de se alongar no tempo, com a realização de mostras individuais e eventos performáticos no Pavilhão da Bienal já a partir de 
8 de fevereiro, a 34ª Bienal também se expande no espaço, ao trabalhar com 25 instituições da cidade de São Paulo. A ampla rede de parcerias institucionais da Fundação Bienal de São Paulo -- cultivadas ao longo dos anos e motivadas pela potência e riqueza possibilitadas pelo diálogo e por colaborações -- é, nesta edição da mostra, aprofundada, passando a englobar, para além das relações institucionais, uma malha de relações artísticas e curatoriais.

Na maior parte dos casos, a parceria consiste em exposições individuais realizadas em instituições da cidade. Essas mostras oferecem ao público uma oportunidade para construir leituras aprofundadas de artistas que participam da grande coletiva que ocupa o Pavilhão da Bienal a partir
de setembro-- onde os trabalhos se encontram em diálogo com outros artistas e debates. Assim, cerca de um quarto dos artistas que poderão ser vistos na mostra coletiva da 34ª Bienal integram essa rede expositiva, a qual resulta de meses de diálogo entre gestores e curadores dos diferentes espaços, além de curadores convidados. Há, também, casos em que as colaborações assumem outros formatos, como um programa de vídeo e um seminário internacional.

“Localizada no complexo cultural do Parque Ibirapuera e com sua origem entrelaçada com a de outras instituições, como o MAM e o MAC, a Fundação Bienal já nasceu com uma forte vocação para o estabelecimento de conexões. A 34ª Bienal acontece, então, como fruto do encontro e da potencialização mútua entre projeto curatorial e atuação institucional, e pelo reconhecimento de que é preciso,
hojemais do que nunca, ressaltar a importância do diálogo e das relações entre diferentes”, afirma José Olympio da Veiga Pereira, presidente da Fundação.

A 34ª Bienal se estrutura justamente a partir das múltiplas relações que se instauram entre questões artísticas e institucionais num evento desse porte. “Todos os artistas exibidos nas instituições parceiras também estarão presentes no Pavilhão da Bienal a partir
de setembro, mas a experiência do encontro com suas obras por parte dos visitantes, em cada um dos casos, será imensamente diferente. E é nessa multiplicidade de relações possíveis e em constante transformação que esta edição da Bienal encontra um de seus norteadores centrais”, afirma Jacopo Crivelli Visconti, curador geral desta edição.

PROGRAMAÇÃO

Ximena Garrido-Lecca
exposição individual
8 de fevereiroa 15 março

Neo Muyanga
performance
8 de fevereirode 2020, 11h

Clara Ianni
exposição individual
25 de abril8 de junhode 2020

León Ferrari
performance
25 de abrilde 2020

Deana Lawson
exposição individual
25 de julho23 de agostode 2020

Hélio Oiticica
performance
5 de setembrode 2020

Exposição coletiva
5 de setembro6 de dezembrode 2020

34ª Bienal de São Paulo -- Faz escuro mas eu canto
Equipe curatorial
Curador geral: Jacopo Crivelli Visconti
Curador adjunto: Paulo Miyada
Curadores convidados: Carla Zaccagnini, Francesco Stocchi e Ruth Estévez
Curadora convidada para publicações: Elvira Dyangani Ose, diretora do The Showroom, Londres

#MuseumSelfieDay: campanha dá ingressos a quem publicar fotos nos museus


 

Nesta quarta-feira (15), a campanha mundial #MuseumSelfieDay convida pessoas a visitarem museus e publicaremselfiesem suas redes sociais utilizando ahashtagcom o nome da ação. Com o objetivo de incentivar a participação e a visitação aos museus de São Paulo, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado lança campanha que vai presentear o público com par de ingressos para ida a outro museu.

Para participar, o usuário deve fazer uma foto dentro de qualquer museu de São Paulo, publicar no Instagram marcando na imagem o perfil @culturasp e incluir na legenda a frase: “Minha próxima selfie será no...”, com a hashtag #MuseumSelfieDay, indicando qual museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado gostaria de visitar gratuitamente. Os criadores das melhores fotos ganharão um par de ingressos para o museu escolhido.

Participam da ação museus da capital do Estado e do interior.

Criada em 2014, a campanha mundial #MuseumSelfieDay tem como objetivo aumentar o fluxo de visitas aos museus e sua divulgação nas redes sociais, convidando pessoas de todas as idades a publicarem autorretratos fotografados dentro das instituições, utilizando a hashtag #MuseumSelfie, aumentando assim o engajamento do público e mostrando que os museus são espaços atrativos e conectados com as novas mídias.

Políticos reagem à indicação de Democracia em Vertigem ao Oscar

 

 

Reprodução do documentário Democracia em Vertigem de Petra Costa

 

Democracia em Vertigemfoi indicado ao Oscar 2020, incluído como documentário. A produção, distribuída pela Netflix, retrata o processo que levou ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) sob o ponto de vista da diretora Petra Costa. Por isso, sua indicação despertou muitos comentários políticos nas redes sociais, com a oposição comemorando o reconhecimento do Oscar e a direita chamando o documentário de ficção.

A indicação de “Democracia em Vertigem”, que já vinha se destacando com indicações a outros festivais internacionais de cinema, foi anunciada pelo Oscar nesta segunda-feira (13) e ficou entre os assuntos mais comentados nas redes sociais.

A maior parte dos posts partiu de internautas que parabenizaram o feito da diretora brasileira, que pode ser a primeira mulher latino-americana a ganhar um Oscar, e comemoraram a visibilidade recebida pelo processo que alterou o rumo da política nacional ao tirar Dilma Rousseff do poder em 2016.

"A Magia do Cinema" leva a trilha sonora de grandes filmes para o Teatro Iguatemi Campinas

O que seria do cinema sem uma boa trilha sonora? Quem nunca se entusiasmou com a trilha de “Star Wars” ou sentiu arrepios com “Tubarão”? A música é peça fundamental, que garante a emoção necessária para que cada cena ganhe vida na telona. Toda essa magia poderá ser conferida no espetáculo “A Magia do Cinema”, com a orquestra São Paulo Pops Symphonic, que terá apresentações gratuitas dias 22 e 29 de janeiro, às 21h00, no Teatro Iguatemi Campinas.

O espetáculo é um tributo a John Williams, um dos maiores compositores da história do cinema. Considerado o Mozart do século XX, Williams é o criador das trilhas citadas acima e de muitas outras, que serão apresentadas no Teatro Iguatemi Campinas. No repertório, sucessos como Fanfarra Olímpica e trilhas dos filmes Indiana Jones, Contatos Imediatos de Terceiro Grau, E.T: O Extraterrestre, Hook (A Volta do Capitão Gancho), A Lista de Schindler, Jurassic Park, Tubarão, Star Wars, Harry Potter, Superman e Perdidos no Espaço.

Nesta homenagem ao compositor John Willians são inseridas projeções visuais e também conversas didáticas e educativas, que contam em pequenos trechos a vida, a obra e as curiosidades deste grande artista, aproximando a plateia do maestro e da banda sinfônica, proporcionando novas informações culturalmente relevantes numa viagem sonora e cinematográfica.

A entrega dos vouchers que dão direito a um ingresso devem ser retirados na loja Fillity, patrocinadora do evento, localizada no primeiro piso do Iguatemi Campinas, até o término dos lugares disponíveis no teatro. Haverá o limite de dois ingressos por CPF.

A MAGIA DO CINEMA


GÊNERO:
Orquestra
CLASSIFICAÇÃO: Livre
VALORES: Gratuito 

DATA: 22 e 29/01
HORÁRIO:
 21h00
LOCAL:
 Teatro Iguatemi Campinas
ENDEREÇO:Av. Iguatemi, 777, Vila Brandina, Campinas, SP

Governo do Estado anuncia conclusão da obra de restauro do Museu da Língua Portuguesa

Inauguração será em 25 de junho de 2020

O Governador do Estado de São Paulo João Doria e o Secretário de Cultura e Economia Criativa Sérgio Sá Leitão anunciaram nesta segunda-feira, dia 16, durante uma visita ao Museu da Língua Portuguesa, a finalização da obra de restauro e readequação interna do espaço. Localizado no antigo prédio da Estação da Luz, o imóvel e seu conteúdo foram destruídos por um incêndio ocorrido em 2015.

Agora começa a última etapa antes da reinauguração, em 25 de junho de 2020, que inclui a instalação da museografia e a seleção da organização social responsável pela gestão.

“A partir de agora começa a montagem do acervo e de toda a experiência do Museu da Língua Portuguesa, com algumas novidades e evoluções, inclusive tecnológicas”, disse o Governador João Doria.

O Secretário anunciou o lançamento do edital de licitação para a contratação da organização social que fará a gestão do Museu. As instituições qualificadas como Organização Social de Cultura que possuírem interesse devem manifestar suas propostas até o dia 29 de janeiro.

A obra do Museu da Língua Portuguesa aconteceu em três fases: restauro das fachadas e esquadrias; reconstrução da cobertura; e recuperação dos espaços internos. Também foram realizadas ações de conservação da cobertura da Ala Oeste, que não foi atingida pelo incêndio.

A área ocupada pelo Museu foi expandida. A readequação interna inclui novos espaços, como um café no terraço com vista para o Parque da Luz e integração dos pátios laterais, que darão acesso aos saguões e a local em que é possível observar a Estação da Luz.

Em quase 10 anos de funcionamento (2006-2015), o Museu recebeu cerca de 4 milhões de visitantes.

Reforço contra incêndio

O restauro trouxe melhorias de infraestrutura e segurança, especialmente contra incêndio, que superam as exigências do Corpo de Bombeiros. Entre as novas medidas está a instalação de sprinklers (chuveiros automáticos). O museu também terá certificação ambiental e atenderá de forma mais ampla a acessibilidade.

Parceria

A reconstrução do Museu da Língua Portuguesa é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo em parceria com a Fundação Roberto Marinho. O custo total do restauro foi R$ 81,4 milhões.

Experiências inéditas

O Museu da Língua Portuguesa celebra a língua como elemento fundador e fundamental da nossa cultura. Por meio de experiências interativas, conteúdo audiovisual e ambientes imersivos, o visitante será conduzido a um mergulho na história e na diversidade do nosso idioma.

Em sua expografia renovada, o Museu terá experiências inéditas, como “Línguas do Mundo”, que destaca 20 das mais de 7 mil faladas hoje; “Falares”, que traz os diferentes sotaques e expressões no Brasil; e “Nós da Língua Portuguesa”, que aborda sua presença no mundo, com a diversidade cultural da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Permanecem no acervo experiências de grande comunicação com o público, como a instalação “Palavras Cruzadas”, que mostra as línguas que influenciaram o português no Brasil; e a “Praça da Língua”, espécie de “planetário do idioma’” que homenageia o português escrito, falado e cantado, em um espetáculo imersivo de som e luz.