Sab12162017

Last update02:23:11 PM

Back Você está aqui: Home :: Mais +++ Artigos “Cantando na Chuva

Artigos

“Cantando na Chuva

FILMES DE ARTE

“Cantando na Chuva” é considerado pela crítica um dos melhores da história do cinema

Tarcilio de Souza Barros

“Cantando na Chuva” (Singin in the Rain) é considerado pela crítica especializada de 22 países como um dos 100 melhores filmes da história do cinema. Não há um só leitor que não tenha visto este filme na tela, ou através da televisão. Concluímos ser esta película produzida em Hollywood que foi campeã de bilheteria em 1952 um dos mais sedutores musicais norte-americanos.

Tinha na direção o experimentado cineasta Vincent Minnelli que um ano antes dirigira o premiadíssimo Sinfonia em Paris (An American in Paris). “Cantando na Chuva” estreou na Broadway em 1929. Mostrava o personagem cantando e dançando debaixo da chuva torrencial. Na versão moderna tem uma sequência em que Gene Kelly canta e dança sob velhas canções de Nacio Herb Brown e o letrista Arthur Freed, este que foi responsável por 40 grandes musicais produzidos pela Metro, cujo produtor Louis B. Mayer concedeu a Freed a direção de uma unidade semi-independente  onde comandava roteiristas, compositores, letristas, arranjadores, maestros, coreógrafos, cenógrafos, todos pagos numa milionária folha de pagamento.

“Cantando na Chuva” tinha um suntuoso elenco tendo à frente Fred Astaire, Mickey Rooney, Eleanor Powell, Judy Garland, Cid Charisse, Frank Sinatra, Lena Horne, Ann Miller e Gene Kelly.

Nos dias de hoje perguntamos por que os filmes naquela época eram tão bons?

Cremos porque eram feitos com o coração. Dois hábeis roteiristas e letrista - Betty Conde e Adolfo Green - foram contratados por Vincent Minnelli, e assim nascia Cantando na Chuva. Este filme foi uma revelação fílmica de 103 minutos de projeção, considerado o ápice, e o inicio do declínio da era dos grandes musicais produzidos em Hollywood. O leitor vendo-o nos dias de hoje, constata que o filme não envelheceu, parece tão perfeito, e fascinante.

A carreira de Gene Kelly como coreógrafo e dançarino acabou em 1957, ficou clássico neste filme a sequência em Gene Kelly sai de uma porta e depara com uma chuva torrencial, abre o guarda chuva, sai saltitando e chapinhando pelas calçadas cantando: “What a glorius feeling/I’m feeling again”. Surpreso um policial de cassetete na mão assiste àquela maravilhosa cena em êxtase, como em êxtase ficamos com a beleza da coreografia de “Cantando na Chuva”.

Serviço ao leitor:

Cantando na Chuva (Singin in the Rain)

Direção: Vincent Minnelli

Produção: Louis B. Mayer

1952 - 103 min. - 35mm. em cores.

Avaliação: Excelente