Sab12162017

Last update02:23:11 PM

SANTA_CASA_PROP_1.jpg

Back Você está aqui: Home :: Mais +++ Evangelho do dia Evangelho do dia EVANGELHO DO DIA

EVANGELHO DO DIA

Evangelho do dia – Pão da vida!

Segunda-feira, 21 de dezembro de 2015 - 4ª Semana do Advento

Lucas 1, 39-45
39 Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40 Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42 Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43 Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44 Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 4 5Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. - Glória a vós, Senhor.

Reflexão
Hoje a reflexão é a transcrição do texto escrito por Madre Tereza de Calcutá, que será canonizada brevemente. Vale a pena refletir sobre estas afirmações...
«Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha».
Depois de ter sido visitada pelo anjo, Maria foi a correr ter com a sua prima Isabel, que estava grávida. E a criança que ia nascer, João Batista, saltou de alegria no seio de Isabel. Que maravilha! Deus todo poderoso escolheu uma criança que ia nascer para anunciar a vinda do Seu Filho! Pelo mistério da Anunciação e da Visitação, Maria representa o próprio modelo da vida que devíamos levar. Primeiro, acolheu Jesus na sua existência; depois, partilhou o que recebeu. Cada vez que recebemos a Sagrada Comunhão, Jesus, o Verbo, torna-Se carne na nossa vida - dom de Deus, ao mesmo tempo belo, gracioso, singular. Assim foi a primeira Eucaristia: o oferecimento por Maria do seu Filho, que estava nela, nela em quem Ele tinha estabelecido o primeiro altar. Maria, a única que podia afirmar com absoluta confiança: «Isto é o meu corpo», ofereceu, a partir deste primeiro momento, o seu próprio corpo, a sua força, todo o seu ser, para a formação do Corpo de Cristo. A nossa Mãe, a Igreja, elevou as mulheres a uma grande honra diante de Deus, ao proclamar Maria Mãe da Igreja.