Sab12072019

Last update03:42:00 PM

 


Back Você está aqui: Home :: Mais +++ Evangelho do dia Beatificação de Padre Donizetti será no próximo sábado

Beatificação de Padre Donizetti será no próximo sábado

Nas fotos: Padre Donizetti e o menino miraculado Bruno de Oliveira com o Padre Anderson Godoi e o Bispo Diocesano Dom Antônio Villar

 

“Para quem não crê, nenhuma explicação é possível. Para quem crê, nenhuma explicação é necessária. Padre Donizetti”

 

 O representante do Papa Francisco, Cardeal Giovanni Angelo Becciu, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos presidirá a cerimônia neste sábado, dia 23 de novembro, ao lado do Bispo Diocesano Dom Antônio Emídio Villar, Cardeal Dom Orani Tempesta e Padre Anderson Godói, Vice Postulador da causa e Reitor do Santuário Nossa Senhora Aparecida.

A Cerimônia está marcada para às 9h00, defronte a Igreja São José, em Tambaú, onde Padre Donizetti viveu seu ministério por 35 anos.

No dia 6 de abril de 2019, o Papa Francisco autorizou Congregação da Causa dos Santos a promulgar o Decreto que reconheceu o milagre atribuído à intercessão do Venerável Servo de Deus Padre Donizetti Tavares de Lima, autorizando sua Beatificação.

Com a promulgação do Decreto, no dia 8 de abril de 2019, a Santa Igreja, atribuiu o título de Beato ao Venerável Servo de Deus Padre Donizetti Tavares de Lima, autorizando sua veneração pública, ainda que limitada a lugares específicos, o que deve ser considerado um passo importante em vista de sua canonização, quando sua veneração será universal, isto é, para toda a Igreja.

O presente Decreto foi promulgado após o reconhecimento do milagre em favor do menino Bruno Henrique de Oliveira, atribuído à intercessão do Venerável Padre Donizetti Tavares de Lima, curado milagrosamente de uma deformidade congênita de nascença nos membros inferiores, conhecida como pé torto congênito bilateral.

A cerimônia de Beatificação de Padre Donizetti é pública e será transmitida ao vivo pelos canais Rede Vida, TV Canção Nova, Rede Século 21 e TV Aparecida.

Pelas rádios a cerimônia também poderá ser acompanhada em tempo real pelo 107 FM de Tambaú e a AM 720 Difusora de Casa Branca.

Beato Donizetti Tavares de Lima

O Beato é brasileiro, nascido em Cássia, Estado de Minas Gerais (MG), no dia 3 de janeiro de 1882, filho de Tristão Tavares de Lima e Francisca Cândida Tavares de Lima. Ingressou no Seminário no ano de 1900, ordenando-se padre diocesano no dia 12 de julho de 1908, na cidade de Pouso Alegre, MG, por seu grande mentor espiritual, DomJoão Batista Corrêa Nery. Passou pelas Paróquias de Jaguary (Jaguariúna); Paróquia de Santa Mãe de Deus; Paróquia Sant’Ana em Vargem Grande do Sul, chegando em Tambaú no dia 12 de junho de 1926, permanecendo por 35 anos até o seu falecimento, ocorrido aos 79 anos no dia 16 de junho de 1961, em fama de santidade crescente até os dias atuais.

O processo de Beatificação iniciou-se no ano de 1992 e, no ano de 2009, com o encerramento da fase diocesana, os autos foram encaminhados para Roma, culminando na data de 8 de abril com a decretação de sua Beatificação.

 

Cerimônia terá a presença de mais de 300 padres

A solenidade que vai oficializar o decreto de beatificação promulgado pelo Papa Francisco em abril deste ano será pública e campal. Um altar gigantesco em forma de cruz, com 75 metros de comprimento por 15 de largura, vai receber os mais de 300 celebrantes da cerimônia de beatificação do Padre Donizetti Tavares de Lima, neste sábado, 23, em Tambaú.

A Igreja Católica mobiliza dois mil parceiros e voluntários nos preparativos para a festa.  Padre Anderson Godoi de Oliveira, mps,  da comissão pró-beatificação,  afirmou que cerca de 80 mil fiéis são esperados na cidade de 23,2 mil habitantes para a festa. Até o início desta semana, estavam confirmados para concelebrar a cerimônia dois cardeais, 25 bispos e 288 sacerdotes.

 

O Menino Miraculado

Bruno Henrique Arruda de Oliveira é um menino nascido em 2006 com uma deformidade nos membros inferiores e que recebeu o milagre por intercessão de Padre Donizetti Tavares de Lima, reconhecido em decreto assinado pelo Papa Francisco, o qual levará à beatificação do sacerdote brasileiro.

Em um relato publicado no site do Santuário Nossa Senhora Aparecida, de Tambaú (SP), a mãe de Bruno, Margarete Rosilene Arruda de Oliveira, conta que o menino, nascido em 22 de maio de 2006, em Casa Branca (SP), tinha uma deformidade conhecida como “pé torto congênito bilateral”, uma anormalidade de difícil tratamento.

Quando a criança começou a ficar em pé, seus pais perceberam que ele “não conseguia encostar as solas dos pés na superfície, ele pisava com os lados dos pés e tinha as perninhas arqueadas”. A mãe levou ao pediatra o raio-X e o laudo e foi encaminhada ao ortopedista.

Certa noite, a mãe colocou Bruno de pé sobre uma mesa e tentou desentortar os pezinhos dele com suas mãos, um esforço em vão. Então, começou a chorar e clamar ao Pe. Donizetti: “Por favor, Santo Padre Donizetti, tenha piedade desta vossa filha que vos clama, me ajude: cure o meu filho, cura os pés dele... Sei que terei um caminho difícil pela frente com esse tratamento... Intercede por mim junto a Nossa Senhora Aparecida, sei que Ela não negará um pedido do senhor padre, pois Ela o ama muito, peça a Ela, por favor, que interceda ao filho Jesus, tal qual nas bodas de Caná”.

Prometeu também levar os sapatinhos de Bruno à casa de Pe. Donizetti, em Tambaú, “para que dê o testemunho do seu poder junto à Nossa Senhora e Jesus, para que outros que sofrem, possam também pedir ajuda a vós”. “Obrigada, essa é minha vontade, mas que seja feita a vontade de Deus sobre todas as vontades”, concluiu a mãe a sua oração.

No dia seguinte, ao acordar, colocou novamente o menino de pé sobre a mesa e ele “pisou com os pés retos e as solas dos pés tocavam a mesa”, conta Margarete, ressaltando que “suas pernas ainda continuavam arqueadas, mas, os pés estavam pisando certo”.

No dia da consulta com o ortopedista, ela levou o raio-X e o laudo e, após examinar os pés de Bruno, o médico exclamou que Deus havia curado a criança, que não tinha “nada nos pés”.

Com o tempo, as pernas do menino continuavam arqueadas, mas Margarete ressalta que “agradecia e pensava que as pernas continuavam assim, para dar testemunho do milagre que havia acontecido”.

Em 2010, visitou Tambaú e levou os sapatinhos de Bruno, os quais deixou juntamente com o laudo sobre a cama de Padre Donizetti. “Hoje meu filho Bruno encontra-se em perfeito estado de saúde, suas pernas desentortaram e seus pés são normais sem nunca ter se submetido a nenhum tratamento e nenhuma cirurgia. Não existe nenhuma sequela nele que indique que algum dia teve ‘pé torto congênito’”, completa a mãe.