Qua01192022

Last update01:54:52 PM

Back Você está aqui: Home :: Mais +++ Evangelho do dia A PRAÇA É DO POVO! MOVIMENTO PARQUE VIVO COVOCA COMUNIDADE PARA DEFENDER ÁREAS VERDES PÚBLICAS

A PRAÇA É DO POVO! MOVIMENTO PARQUE VIVO COVOCA COMUNIDADE PARA DEFENDER ÁREAS VERDES PÚBLICAS


Nesta segunda-feira, 22 de novembro, durante a Sessão do Legislativo, o MOVIMENTO PARQUE VIVO vai usar a Tribuna Livre para alertar a comunidade sobre a importância das áreas verdes públicas e das políticas ambientais dentro do planejamento urbano e regional.

A Prefeita Teresinha manifestou a intenção de vender algumas áreas de importância ambiental a particulares, que poderiam transformá-las em empreendimentos imobiliários, em detrimento de sua função ambiental e social. Uma área em especial, é o local do antigo pátio de serviços, na confluência das avenidas Oscar Pirajá Martis e Dr. Durval Nicolau, já definida pela lei do Plano Diretor Municipal como área de interesse ambiental, e muito importante para a cidade. A proposta da atual gestão mobilizou parte significativa da sociedade civil organizada que integra hoje o MOVIMENTO PARQUE VIVO!
A Prefeitura Municipal, recuou na venda, mas pretende transformar esta área em Paço Municipal, o que também trará prejuízos ao meio ambiente e população local, que perderá o parque público. Fundamental salientar que esta área é caracterizada como área de preservação permanente, por conter uma nascente e um rio afluente do Ribeirão da Prata.

PLANO DIRETOR

O MOVIMENTO PARQUE VIVO ao falar publicamente sobre o assunto, descreve a importância desta área que está nos documentos oficiais do Plano Diretor como área de interesse ambiental, estando integrada ao sistema de áreas verdes e espaços públicos urbanos.

E para demonstrar a importância da implantação de novos parques no município de São João da Boa Vista, a transcrição da conclusão do Relatório de Análise Intraurbana, elaborado pela FGMF em 2014, que faz parte do diagnóstico para elaboração do Plano Diretor diz: “Quanto à vegetação, nota-se que a cidade possui poucas áreas verdes e uma baixa cobertura vegetal.”

O Plano Diretor Municipal, baseado em estudos técnicos e escuta da população local e não pode ser ignorado. Pelo contrário, ele deve ser o orientador das políticas públicas da cidade!  

O MOVIMENTO PARQUE VIVO no comunicado que expediu ainda ressalta o estudo do Plano Diretor sobre a importância de políticas públicas com respeito ao meio ambiente: “Ter este tema em mente poderá indicar caminhos importantes do ponto de vista de equilíbrio ambiental e, em paralelo, como equipamento urbano para os habitantes.”

Assim o Plano Diretor desenvolveu estratégias para implantação de um sistema de áreas verdes e de lazer, como relata o MOVIMENTO PARQUE VIVO – “incorporando os rios urbanos, suas nascentes, as manchas de vegetação nativa remanescentes, criando a necessária conectividade ambiental e urbana, que permite a preservação dos rios, da fauna e flora nativa. Ao mesmo tempo que cumpre a função social e de saúde pública ao promover espaços de lazer e cultura para a população.”

A manifestação pública durante a Sessão da Câmara Municipal nesta segunda-feira (22/11), além de conscientizar a população e os formadores de opinião, convidar a todos a participarem desta mobilização em prol da implantação do Parque do Pátio e da luta pela preservação do meio ambiente! Nesta segunda teremos o início de um debate profundo e necessário!”

Na foto a rotatória da Avenida Oscar Pirajá que ocupa parte do terreno onde estava o Pátio Centralizador de Serviços da Prefeitura que foi desativado para a construção de um parque municipal (foto Assessoria da Prefeitura Municipal por ocasião da liberação da rotatória em agosto de 2019).