Sex12132019

Last update07:53:46 PM

 


Back Você está aqui: Home Mundo

Mundo

Putin e Xi Jinping inauguram viaduto entre Rússia e China

Xi Jinping participou da inauguração por video conferência

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping, inauguraram nesta segunda-feira (02/12) o primeiro grande gasoduto entre os dois países. Chamado "Poder da Sibéria", o ramal tem 3 mil quilômetros de extensão e transportará gás dos centros de produção de Irkutsk e Yakutia ao extremo-oriente da Rússia e à fronteira com a China.

O gasoduto foi construído pela estatal russa Gazprom e fornecerá ao gigante asiático cerca de 38 bilhões de metros cúbicos de gás natural por ano pelas próximas três décadas.

"Essa etapa leva a parceria estratégica russo-chinesa a um nível completamente novo e nos aproxima do objetivo de elevar o intercâmbio comercial a US$ 200 bilhões por ano até 2024", disse Putin durante videoconferência em Sochi, enquanto Xi estava em Pequim.

Com relações conturbadas com Estados Unidos e União Europeia, a Rússia tenta fortalecer seus laços com a China e levar sua vasta produção de gás natural para o maior consumidor de energia do planeta.

O acordo com Pequim foi assinado em março de 2014, em meio às sanções europeias e norte-americanas por conta da anexação da península ucraniana da Crimeia por Moscou.

"Esse projeto é um símbolo da importância da cooperação China-Rússia", reforçou Xi, acrescentando que o gasoduto será um vetor de desenvolvimento econômico e social para as regiões interessadas.

Papa pede aplauso ao Beato Donizetti


Ao final da Audiência Geral desta quarta-feira, 27 de novembro, o Pontífice recordou que sábado passado em Tambaú – Diocese de São João da Boa Vista, foi proclamado Beato o Sacerdote Donizetti Tavares de Lima, “pastor totalmente dedicado à sua gente, testemunha de caridade evangélica e corajoso defensor dos pobres”.

Disse o Papa: “Os sacerdotes, as pessoas consagradas, mas também os fiéis leigos possam fazer próprio o testemunho de fé do Beato Donizetti, com a coerência das escolhas de vida, inspiradas no Evangelho. Um aplauso ao novo Beato!”

A missa em Tambaú foi celebrada pelo prefeito da Congregação das Causas dos Santos, o cardeal Angelo Becciu. Cerca de 20 mil fiéis participaram da cerimônia. O miraculado é o menino Bruno Henrique Arruda de Oliveira, de 13 anos, que teve o pé torto congênito curado pelo novo Beato.

Maior terremoto em décadas deixa mortos na Albânia


O maior terremoto a atingir a Albânia em décadas deixou mortos e cerca de 300 feridos nesta terça-feira (26/11), destruindo edifícios e enterrando vítimas nos escombros.

O epicentro dos tremores de magnitude 6,4 estava a 34 quilômetros a noroeste da capital, Tirana, a uma profundidade de 10 quilômetros, segundo o Centro Sismológico Europeu-Mediterrâneo.

O terremoto ocorreu às 3h54 no horário local e fez com que muitas pessoas deixassem suas casas no meio da noite. Os maiores danos ocorreram na região da cidade costeira de Durres, onde um hotel de três andares desabou e outros edifícios foram danificados. Três corpos foram retirados dos escombros.

Equipes de resgate trabalham em busca de vítimas em escombros na cidade de Thumane

Em torno de 300 soldados foram encaminhados para Durres e Thumane, onde ainda havia pessoas presas dos escombros, para trabalhar nas operações de resgate,

"o primeiro-ministro albanês, Edi Rama disse que todas as agências do governo estão em alerta e que o vizinho Kosovo enviou uma equipe de resgate para ajudar nas operações. Rama afirmou que outras nações vizinhas ofereceram apoio imediato, assim como a União Europeia e os Estados Unidos, e disse que esteve em contato com líderes da Itália, Grécia e Turquia. A ministra da Saúde, Ogerta Manastirliu, disse que cerca de 300 pessoas ficaram feridas em Tirana, Durres e Thumane.

O sismólogo albanês Rrapo Ormeni afirmou que este foi o sismo mais forte a atingir o país dos Bálcãs desde 1926. A região é propensa a atividades sísmicas. Em setembro, um terremoto na mesma área danificou centenas de residências.

Francesa de 90 anos tinha obra-prima de R$ 100 milhões na cozinha – e nunca soube

© Domínio Público/Wikimedia Commons

De vez em quando brotam no mundo da arte histórias que transcendem os círculos restritos das pessoas que normalmente acompanham esse universo, como eruditos e especialistas. A mais recente delas acaba de vir à tona: um pequeno painel de 25 cm encontrado na casa de uma senhora francesa foi leiloado no domingo, 27 de outubro, por mais de 24 milhões de euros — o equivalente a mais de R$ 100 milhões. Por pouco não foi jogado fora.

Tamanho valor se deve à atribuição da obra a um dos mais importantes e celebrados mestres precursores da pintura renascentista italiana: Cenni di Pepo, mais conhecido como Cimabue. Nascido em Florença por volta de 1240, o pintor foi o primeiro a usar, entre 1272 e 1302, inovações estéticas revolucionárias que seriam aprofundadas nos séculos seguintes. Mas a antiga dona do quadro não sabia de nada disso.

O painel esteve pendurado na parede que divide a cozinha e a sala de estar da casa de uma idosa de 90 anos que mora em Compiègne, cidade a cerca de 80 quilômetros de Paris. Quem o descobriu foi Philomène Wolf, da casa de leilões Actéon. Chamada às pressas para avaliar os itens, ela quase deixou passar o trabalho. “Tive uma semana para dar uma opinião de especialista sobre o conteúdo da casa e esvaziá-la”, disseao jornalLe Parisien.

“Eu precisei abrir uma janela na minha agenda. Se não tivesse feito isso, tudo teria sido mandado para o lixo”, conta Wolf. Ela consultou o especialista parisiense em história da arte Eric Turquin, o mesmo que em junho identificou um quadro perdido de Caravaggio. Mesmo diante da importância da obra, Turquin diz ter ficado surpreso com o valor final do leilão, que a princípio era estimado para render algo em torno de 4 a 6 milhões de euros.

AoNew York Times, o historiador relatou ter ficado satisfeito quando os lances atingiram 10 milhões de euros, e “tremendamente feliz” quando eles bateram 15 milhões. “O preço foi maior do que eu poderia ter sonhado, e havia uma galeria de arte contemporânea participando do leilão, o que foi algo novo para nós”, afirma Turquin. Ao menos seis participantes estavam na disputa acirrada pelo “novo” Cimabue — quem o levou para casa foi Fabrizio Moretti.

O vendedor de arte de Londres explicou ter comprado em nome de dois colecionadores. “É uma das descobertas sobre os velhos mestres mais importantes dos últimos 15 anos. Cimabue é o começo de tudo. Ele começou a arte moderna. Quando segurei o quadro nas minhas mãos, eu quase chorei”, disse. Segundo a avaliação dos pesquisadores, o painel tem dois “gêmeos”. Todos faziam parte de um altar do final do século 13.

Essa obra de Cimabue foi batizada de “A Zombaria com Jesus”, e fazia parte do mesmo díptico (duas tábuas de madeira emendadas por dobradiças) com outros dois pedaços da mesma pintura: “A Flagelação de Cristo”, que está em Nova York, e “A Virgem e a Criança com Dois Anjos”, em Londres. Os especialistas descobriram a relação graças a fragmentos da moldura, do estilo e da técnica, além de pequenos túneis em comuns feitos por vermes.

Cimabue é valorizado por ter rompido com a arte bizantina, rígida e solene, e adotado um estilo de pintar que prezava pelo naturalismo e tinha mais perspectiva. Foi daí que começou a reinvenção da pintura ocidental pelos artistas italianos. Ninguém, nem a senhora francesa, faz ideia de como o pequeno tesouro parou nas mãos da família, há gerações. Mas existe a suspeita de que devem haver mais pedaços do mesmo díptico perdidos por aí.

Medalhista paralímpica nos Jogos Rio 2016 se submeteu à eutanásia

Marieke Vervoort / Instagram

Aos 40 anos de idade, submeteu-se à eutanásia no dia 22 de outubro, a atleta belga Marieke Vervoort. Ela sofria de uma grave doença muscular degenerativa que lhe causava dor constante, convulsões e paralisia nas pernas.

A Bélgica legalizou o suicídio assistido em 2012, mas, já em 2008, Marieke tinha obtido autorização para solicitar que os médicos dessem fim à sua vida alegando condição incurável, dor intolerável e, apesar disso, capacidade racional de tomada de decisão –  inclusive a respeito da própria morte. ' class="unruly_ia_volume" v:shapes="_x0000_i1025">

Antes do diagnóstico da sua doença degenerativa e incurável, naquele mesmo 2008, ela já tinha ficado mundialmente conhecida pelas conquistas no triátlon e pela participação no Ironman do Havaí. Velocista em cadeira de rodas, Marieke ganhou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012 e a de prata no Rio de Janeiro em 2016. Ela também foi campeã do mundo em 2015 nos 100, 200 e 400 metros, categoria T 52 do sprint em cadeira de rodas. Além disso, foi eleita duas vezes, em 2012 e em 2015, a esportista do ano na Bélgica.

Neste último fim de semana, Marieke postou uma imagem de despedida no Instagram: uma foto dela, competindo, com a legenda “Não podemos esquecer as boas lembranças“.

Em 2016, a esportista havia afirmado em entrevista que mantinha tudo pronto para o momento em que resolvesse solicitar a morte assistida: “Quando chegar o momento em que eu tenha mais dias ruins do que bons, já tenho os meus documentos de eutanásia. Mas ainda não chegou a hora”.

No ano seguinte, ela declarou, em nova entrevista, que a dor imposta pela sua doença estava se tornando insuportável.

Nesta sexta, 18: um milhão de crianças rezando o terço pela paz no mundo!


A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN, pela sigla internacional em inglês) promove nesta sexta, 18 de outubro, mais uma edição da iniciativa “Um Milhão de Crianças Rezam o Terço pela Paz“. O projeto se estende a grupos de crianças do mundo inteiro e deixa a cada um a escolha do horário desejado. No caso do grupo que rezará na Capelinha das Aparições do Santuário de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal, a oração começará às 18h30 do horário local, com transmissão ao vivo pelo sitemillionkidspraying.org

A intenção do terço é a paz e a unidade nas famílias, em cada país e no mundo inteiro, e o propósito da iniciativa é testemunhar que a oração confiante das crianças “atinge diretamente o Coração de Deus”, tendo, por isso, enorme poder.

O cardeal Mauro Piacenza, presidente internacional da ACN, e o Padre Martin Barta, assistente eclesiástico da fundação, divulgaram carta-convite - “a todos, professores, catequistas, educadores, pais, avós, para participarem desta grande missão de oração infantil e rezarem o Terço com as crianças no dia 18 de outubro, a qualquer hora, unidos a milhares de grupos de crianças em todo o mundo. Gostaríamos muito que esta iniciativa de oração se tornasse uma ‘missão permanente’, como nos pede o Papa, formando ‘grupos de terços vivos’ com as crianças”.

A iniciativa começou a tomar forma em 2005, durante um terço com crianças em um santuário de Caracas, na Venezuela. Uma das mulheres presentes contou ter sentido profundamente a presença da Nossa Senhora e se lembrado de uma promessa do Padre Pio: “Quando um milhão de crianças rezarem o terço, o mundo mudará”.

Harley-Davidson do Papa vai a leilão

Foto Andreas Solário/AFP

A “Pope Bike”,  uma motocicleta Harley-Davidson personalizada, autografada e abençoada pelo Papa Francisco vai à leilão.  A Harley branca perolada é a mais recente de uma linha de motocicletas e carros que foram doados ao Vaticano e para serem revendidos. O Papa Francisco recebeu a bicicleta em uma cerimônia na Praça de São Pedro em julho de 2019.

A moto, que tem detalhes de coroa de espinhos e um crucifixo banhado a ouro no guidão, deve ser vendida a um valor entre US$ 55.000 a US$ 110.000 (aproximadamente de R$ 220.000,00 a R$ 440.000,00)

O Dr. Thomas Draxler, fundador do grupo Jesus Bikers na Áustria, teve a ideia de fabricar a moto para arrecadar dinheiro para as Pontifícias Obras Missionárias.

Segundo a casa de leilões Bonhams, o dinheiro arrecadado no leilão beneficiará “a construção de um orfanato e uma escola em Uganda”.

Irmã Dulce será canonizada neste domingo em Roma

Neste domingo, 13 de outubro, a religiosa baiana Irmã Dulce será canonizada pelo Papa Francisco durante uma Missa na Praça São Pedro, em Roma. A missa do ritual de canonização inicia-se com um canto e, logo depois, o Papa abre a celebração. Em seguida, há um canto de “invocação do Espírito Santo” com a finalidade de pedir a Deus que ajude o Papa a tomar uma decisão acertada.

Dentro do ritual, o cardeal prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, Dom Angelo Becciu, “apresenta” ao Papa os novos santos lendo uma pequena biografia de cada um.

Depois vem o canto de uma “ladainha” na qual a Igreja invoca a intercessão de todos os santos. Mais uma vez, a ideia é pedir que todos eles ajudem o Papa a tomar a decisão mais certa.

Finalmente vem a “fórmula da canonização”. Depois que o Papa lê esse texto em latim, eles passam a ser reconhecidos oficialmente como Santos pela Igreja em todo o mundo.

A fórmula

Esta é a fórmula usada pelo Papa no ápice da canonização:

“Em honra da Santíssima Trindade, pela exaltação da fé católica e para incremento da vida cristã, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo e Nossa, depois de refletir por muito tempo, ter invocado a ajuda divina e ouvido a opinião de muitos Irmãos no Episcopado, declaramos e definimos Santos os beatos [são citados, então os nomes dos novos santo] e os inscrevemos no registro dos santos, estabelecendo que em toda a Igreja eles sejam devotamente honrados entre os santos. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.

As imagens dos novos santos permanecem expostas na Praça de São Pedro desde o início da Missa – diferentemente da “beatificação”, quando a imagem ou foto oficial é revelada só durante a Missa.

O CANTO “DOCE LUZ”

"Doce Luz" compara Irmã Dulce a uma flor e resume o que a beata representa aos devotos

A música, que recebeu o título de “Doce Anjo”, foi divulgada pelas Obras Sociais Irmã Dulce (Osid)na internet, e compara Irmã Dulce a uma flor e resume o que a beata representa aos devotos;

A composição é do ator Léo Passos e do cantor e produtor Chico Gomes. A interpretação ficou a cargo do sanfoneiro Waldonys.

“Doce Anjo” será executada durante a cerimônia de canonização do “Anjo Bom da Bahia” no Vaticano, neste domingo, e também será essa a música oficial da Missa festiva em honra a Irmã Dulce, marcada para o dia 20 de outubro na Arena Fonte Nova, em Salvador/ BA.

Praça São Pedro tem agora escultura que retrata drama e desafio da imigração

O Papa Franciscoabençoou no último domingo, no Vaticano, uma esculturaque retrata migrantes de todos os tempos” e cujo propósito é “recordar o desafio evangélico do acolhimento”. A obra do escultorTimothy Schmalz  será colocada na Praça de São Pedro e, segundo o artista, retrata 140 rostos reais de migrantes e refugiados. Em forma de barco, a escultura se inspira na passagem da Carta aos Hebreus que nos pede:  “Não vos esqueçais da hospitalidade, pela qual alguns, sem o saberem, hospedaram anjos” (Hb 13, 2).

Ao falar da obra de arte no final da Missa da Jornada Mundial do Migrante e do Refugiado, o Papa declarou: “Esta escultura, em bronze e argila, retrata um grupo de migrantes de várias culturas e diferentes períodos históricos. Quis colocar este trabalho artístico aqui na Praça de São Pedro para que recorde a todos o desafio evangélico do acolhimento”.

A migração é um complexo fenômeno que vai muito além do social e que hoje divide fortemente as opiniões na sociedade e na política de diversos países. Governos e cidadãos se veem às voltas com o dilema dramático de acolher pessoas desesperadamente necessitadas de socorro e, ao mesmo tempo, proteger a própria população, cultura, economia e fronteiras diante de um fluxo massivo, descontrolado e insustentável de pessoas que, na maioria, são forçadas a fugir da própria terra, mas entre as quais, também, há aproveitadores de todo tipo.

Além da heterogeneidade das próprias massas de refugiados, há complexas discussões sobrequem e quais interesses podem estar por trás de ondas migratórias artificialmente provocadas.

A polêmica social é particularmente intensa na Itália e nos Estados Unidos, cujos governos têm sido especialmente enérgicos em restringir os acessos, mas também tem se tornado um assunto recorrente em países sul-americanos, como o Brasil, a Colômbia, o Peru, o Equador e o Chile, por causa das proporções extraordinárias do êxodo venezuelano.