Sex09212018

Last update03:33:52 PM

 


Back Você está aqui: Home Mundo Catedral da Suécia voltará a ter Missa católica pela primeira vez em 500 anos

Mundo

Catedral da Suécia voltará a ter Missa católica pela primeira vez em 500 anos


Wikimedia Commons

Desde a Reforma Protestante, a Eucaristia nunca mais foi consagrada na catedral que tinha nascido católica e fora tornada luterana

Depois de aproximadamente 500 anos desde o começo da Reforma Protestante, voltará a ser celebrada na catedral luterana deLund, na Suécia, aSanta Missa católica. Trata-se da catedral que foi visitada peloPapa Franciscoem 2016, durante os eventos ecumênicos alusivos aos cinco séculos da reforma iniciada por Martinho Lutero. Originalmente católica e dedicada a São Lourenço desde a sua construção, no século XII, a catedral de Lund foi tornada luterana pela reforma protestante. Representante emblemática da arquitetura românica nos países nórdicos, a centenária catedral atrai milhares de visitantes todos os anos.

A razão prática para que a Missa católica volte a ser ali celebrada depois de meio milênio são asobras de restauração da paróquia católica de São Tomás. Devido à provisória interdição dessa capela, a catedral luterana resolveu acolher a comunidade católica aos domingos. A primeira Missa na catedral luterana será celebrada no dia 21 de outubro. As celebrações continuarão, todos os domingos, até o término da restauração da paróquia.

Mas também há outras razões de fundo para a iniciativa. As celebrações da Santa Missa na catedral de Lund foram descritas como “uma continuidade da visita do Santo Padre“, conforme declarações da capelã luterana da catedral e do pároco católico de São Tomás. Na opinião da capelã luterana, Lena Sjöstrand, a visita do Papa “tocou muitas pessoas”. De fato, depois que o Papa Francisco e os líderes da Federação Luterana Mundial rezaram juntos na catedral em 2016, católicos e luteranos se reuniram em outras ocasiões para rezarem vésperas ecumênicas.

Um passo relevante rumo ao resgate da união dos cristãos? Oremos, como Jesus, “para que todos sejam um”.