Ter08202019

Last update11:26:27 AM

 


Back Você está aqui: Home Mundo Arqueólogos descobrem ruínas do que seria a igreja cristã mais antiga do Egito

Mundo

Arqueólogos descobrem ruínas do que seria a igreja cristã mais antiga do Egito

(Polish Centre of Mediterranean Archaeology UW, Research Centre in Cairo | Facebook | Fair Use)

Uma escavação das ruínas de uma antiga basílica cristã levou à descoberta do que os especialistas acreditam ser a igreja cristã mais antiga do Egito. A equipe, liderada pelo Dr. Krzysztof Babraj, do Museu de Arqueologia de Cracóvia, está esperançosa de que o novo sítio arqueológico possa oferecer novosinsightssobre a disseminação do Cristianismo através do Egito e da área circundante do Mediterrâneo.

Segundo o siteFirst News, a equipe polonesa trabalha desde 2000 no local das ruínas, no antigo porto de Tide, que servia a cidade de Alexandria. Eles, inclusive, já desenterraram uma capela funerária no mesmo local, o que rendeu uma das maiores coleções de fragmentos de cerâmica já encontrados no Egito.

Durante o apogeu do Império Romano, Marea serviu como uma movimentada cidade portuária no Lago Maeortis, agora conhecido como Lago Mariout. O porto estava a serviço de Alexandria e foi identificado por fontes sobreviventes como uma comunidade urbana rica, que entrou em declínio após a conquista árabe do Egito e acabou sendo abandonada após um terremoto.

A equipe diz que os restos da igreja que estão sob a basílica datam de meados do século IV. O Dr. Krzysztof declarou ao First News:

“No final da última temporada de pesquisas, encontramos sob o piso da basílica os restos de uma parede, que se revelaram ser as paredes externas de uma igreja ainda mais antiga. Este é um dos mais antigos templos cristãos descobertos no Egito até agora.”

Descobriu-se que a igreja que está debaixo da basílica foi construída com paredes em forma de cruz. As câmaras do edifício estavam completamente cheias de detritos da basílica arruinada e não foram exploradas até agora.

Com uma área de 22 por 13 metros, a igreja era ricamente ornamentada por azulejos policromados. Como a igreja foi construída a partir de calcário, a equipe foi capaz de determinar a idade do local a partir dos testes com a cerâmica encontrada dentro dela.

Se a data estiver correta, isso significaria que a antiga igreja seria do tempo em que Roma adotou o Cristianismo pela primeira vez. O fato de aparecer em uma cidade portuária de alto tráfego torna isso ainda mais significativo, pois pode ter sido um dos primeiros centros de evangelização do Mediterrâneo.