Sab09212019

Last update04:33:00 PM

Copyright © 2019 Gazeta de São João. Todos os direitos reservados.
Designed by JoomlArt.com.
Joomla! é um software livre com licença GNU/GPL v2.0

 


Back Você está aqui: Home Mundo Paraty e Ilha Grande recebem título de Patrimônio Mundial da UNESCO

Mundo

Paraty e Ilha Grande recebem título de Patrimônio Mundial da UNESCO

Foto de Paraty de Tânia Rêgo/Agência Brasil

  

Unindo destaques culturais e ambientais em uma só candidatura, Paraty e Ilha Grande, no litoral sul do Rio de Janeiro, receberam na manhã desta sexta-feira o título de Patrimônio Cultural e Natural Mundial da Unesco.

A decisão foi tomada, em meio a aplausos e diante de uma delegação brasileira visivelmente emocionada, pelo Comitê do Patrimônio Mundial em sua 43ª reunião, que será realizada até o próximo dia 10 em Baku, capital do Azerbaijão.

A inscrição de Paraty na Lista de Patrimônio Mundial é de grande importância para o Brasil.  Trata-se de um sítio misto "que combina natureza e cultura de um modo excepcional e traz como conjunto elementos culturais herdados do período colonial com influências portuguesas, misturadas também com influências da África e dos indígenas brasileiros".

Paraty também se destaca pelas suas paisagens naturais com grande biodiversidade de espécies que só são encontradas nesta parte do mundo.

O sítio misto reconhecido pela Unesco é um conjunto de cinco lugares nos estados do Rio e de São Paulo que vão da Serra da Bocaina até o oceano Atlântico, abrangendo uma área de 204.634 hectares. Quatro destes lugares são áreas naturais protegidas.

O conjunto de bens naturais e culturais é formado pelo centro histórico de Paraty, o Parque Nacional da Serra da Bocaina, cujo principal ativo cultural é uma parte do Caminho do Ouro; o Parque Estadual de Ilha Grande, a Reserva Biológica Estadual Praia do Sul e Área de Proteção Ambiental de Cairuçu.

Nesta última está o complexo arqueológico de Paraty-Mirim, onde há dois assentamentos indígenas, dois territórios quilombolas, 30 comunidades caiçaras e mais de 30 comunidades rurais tradicionais.

Dentro desse mesmo sítio o Brasil incluiu também o Morro da Vila Velha, a pouco mais de 700 quilômetros de Paraty, uma espécie de testemunha de diferentes períodos de ocupação.

O Comitê do Patrimônio Mundial levou em conta na sua decisão os relatórios prévios do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS) e da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), ambos órgãos consultivos da Unesco e que já tinham aprovado a proposta brasileira.

Após a decisão do Comitê do Patrimônio Mundial, o Brasil passa a ter 22 lugares culturais e naturais inscritos na Lista do Patrimônio Mundial, sendo que Paraty e Ilha Grande são o primeiro sítio misto.

Dos mais de mil lugares de Patrimônio Mundial reconhecidos pela Unesco, apenas 39 são reconhecidos como mistos, dos quais oito correspondem agora à América Latina.