Mundo

China coloca duas cidades em quarentena para impedir propagação de novo coronavírus

National Health Comission os China

 

Inicialmente, a cidade chinesa de Wuhan e sua região metropolitana foram isoladas do resto do mundo a partir desta quinta-feira (23/01). Em seguida, a China decidiu colocar também em quarentena Huanggang, devido aos riscos de propagação do coronavírus, que surgiu em dezembro passado. Desde então, o vírus que provoca pneumonia, se propagou atingindo também outros países da região e até os Estados Unidos. Até o momento, 17 pessoas morreram e mais de 500 casos foram detectados na China.

Nenhum trem ou avião pode sair ou chegar em Wuhan. Metrópole de 11 milhões de habitantes onde o primeiro caso do vírus foi detectado. Mesmo cenário em Huanggang, cidade de 7,5 milhões de moradores, que também tem vários casos registrados da doença.

Em Wuhan a aflição da população é grande, mas todos os moradores conhecem de cor os sintomas da misteriosa doença que atacam os pulmões: febre e problemas respiratórios. O novo vírus surgiu há um mês no bairro de Hankou que passou a ser associado à doença e enfrenta agora um novo mal: o medo.

Além dos aviões e trens, todos os transportes públicos – ônibus e metrôs – foram suspensos na capital da província de Hebei, no sudeste do país. As festividades do Ano Novo Chinês, que começariam nesta sexta-feira (24/01), foram canceladas.

Cercado por grades vermelhas e vigiado 24h por dia, o mercado de frutos do mar de Hankou, onde o vírus teria surgido, está totalmente isolado desde o início da epidemia. Nesta semana, outros mercados da cidade também foram fechados.

O diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, considera que as medidas tomadas pela China vão diminuir os riscos de contaminação mundial. Segundo ele, a OMS ainda não decidiu se o surto provocado pelo vírus na China, que se estendeu para outros países, constitui uma emergência internacional. O comitê de especialistas da Organização se reúne novamente nesta quinta-feira para debater a questão.