Qui04022020

Last update04:33:39 PM

 


Back Você está aqui: Home Mundo

Mundo

Paraty e Ilha Grande recebem título de Patrimônio Mundial da UNESCO

Foto de Paraty de Tânia Rêgo/Agência Brasil

  

Unindo destaques culturais e ambientais em uma só candidatura, Paraty e Ilha Grande, no litoral sul do Rio de Janeiro, receberam na manhã desta sexta-feira o título de Patrimônio Cultural e Natural Mundial da Unesco.

A decisão foi tomada, em meio a aplausos e diante de uma delegação brasileira visivelmente emocionada, pelo Comitê do Patrimônio Mundial em sua 43ª reunião, que será realizada até o próximo dia 10 em Baku, capital do Azerbaijão.

A inscrição de Paraty na Lista de Patrimônio Mundial é de grande importância para o Brasil.  Trata-se de um sítio misto "que combina natureza e cultura de um modo excepcional e traz como conjunto elementos culturais herdados do período colonial com influências portuguesas, misturadas também com influências da África e dos indígenas brasileiros".

Paraty também se destaca pelas suas paisagens naturais com grande biodiversidade de espécies que só são encontradas nesta parte do mundo.

O sítio misto reconhecido pela Unesco é um conjunto de cinco lugares nos estados do Rio e de São Paulo que vão da Serra da Bocaina até o oceano Atlântico, abrangendo uma área de 204.634 hectares. Quatro destes lugares são áreas naturais protegidas.

O conjunto de bens naturais e culturais é formado pelo centro histórico de Paraty, o Parque Nacional da Serra da Bocaina, cujo principal ativo cultural é uma parte do Caminho do Ouro; o Parque Estadual de Ilha Grande, a Reserva Biológica Estadual Praia do Sul e Área de Proteção Ambiental de Cairuçu.

Nesta última está o complexo arqueológico de Paraty-Mirim, onde há dois assentamentos indígenas, dois territórios quilombolas, 30 comunidades caiçaras e mais de 30 comunidades rurais tradicionais.

Dentro desse mesmo sítio o Brasil incluiu também o Morro da Vila Velha, a pouco mais de 700 quilômetros de Paraty, uma espécie de testemunha de diferentes períodos de ocupação.

O Comitê do Patrimônio Mundial levou em conta na sua decisão os relatórios prévios do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS) e da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), ambos órgãos consultivos da Unesco e que já tinham aprovado a proposta brasileira.

Após a decisão do Comitê do Patrimônio Mundial, o Brasil passa a ter 22 lugares culturais e naturais inscritos na Lista do Patrimônio Mundial, sendo que Paraty e Ilha Grande são o primeiro sítio misto.

Dos mais de mil lugares de Patrimônio Mundial reconhecidos pela Unesco, apenas 39 são reconhecidos como mistos, dos quais oito correspondem agora à América Latina.

'Aerococa', vergonha e 'Bolsonarcos': como a imprensa internacional repercutiu a cocaína no avião da FAB

Foto Marcos Corrêa/PR


Imprensa internacional disse que caso de cocaína em avião é 'constrangimento' para Bolsonaro

A apreensão, na Espanha, de 39 kg de cocaína com um sargento que fazia parte da equipe avançada do presidente Jair Bolsonaro e que viajava no avião reserva da comitiva oficial ao Japão, foi destaque na imprensa internacional, que citou o constrangimento na equipe presidencial e os apelidos que o caso ganhou no Brasil. O presidente Bolsonaro estava em outro avião, que também seguia para Sevilha e teve seu pouso de reabastecimento programado para Lisboa após a revelação do caso.

Para o jornal francês Le Monde, Bolsonaro foi “abalado” com o caso do “Aerococa”. A reportagem é a segunda mais lida no site do periódico. Com o subtítulo “Bolsonarcos”, o jornal reporta: “Envergonhado, o presidente brasileiro, ex-membro do batalhão de paraquedistas do Rio de Janeiro, tentou salvar a imagem do exército, que ficou arranhada por uma potencial ovelha negra. 'As Forças Armadas representam um contingente de quase 300 mil homens e mulheres treinados de acordo com os princípios mais íntegros princípios da ética da e moralidade', escreveu ele no Twitter, prometendo, se o envolvimento do militar fosse comprovado, que ele seria ‘julgado de acordo com a lei’.”.

“Pó branco, rostos vermelhos” é como o jornal norte-americanoThe New York Times titulou sua reportagem sobre o assunto. “O presidente Jair Bolsonaro, do Brasil, prometeu perseguir traficantes de droga implacavelmente. Por isso, ele foi duramente pressionado para explicar como um avião presidencial acabou carregando 39 quilos de cocaína através do Atlântico durante uma viagem oficial”, reporta o periódico.

O jornal britânico Financial Times fez uma brincadeira no título – “Cocain in Spain puts Bolsonaro under strain” (“Cocaína na Espanha coloca Bolsonaro sob pressão”), em referência a uma cena do filme “Minha Bela Dama” (“My Fair Lady”), de George Cukor. “A Polícia Nacional da Espanha prendeu um membro da equipe da Força Aérea Brasileira após oficiais de alfândega descobrirem cocaína durante uma parada em Sevilha, um constrangimento internacional para Jair Bolsonaro, o presidente brasileiro da lei e da ordem”, diz o texto.

O argentino Página/12, ironicamente, disse se tratar de um caso de “excesso de bagagem”, e disse, desta vez sério, que a apreensão é “um novo papelão internacional do presidente do Brasil”. “Com só seis meses no poder, o ex-capitão possivelmente é um dos líderes com pior imagem internacional entre os que se reunirão no encontro japonês [Bolsonaro está em Osaka, no Japão, para participar da reunião do G20]. Em maio, se viu obrigado a suspender uma visita agendada a Nova York para evitar o escárnio de ser consideradopersona non gratapelo prefeito da cidade, Bill de Blasio, pré-candidato presidencial do Partido Democrata, e evitar as manifestações convocadas pelo movimento LGBT e grupos ambientalistas”, diz.

O britânico The Independent  também noticiou a apreensão. "Ele é o controverso presidente brasileiro que prometeu zero tolerância com o difuso comércio de drogas do país - mas parece que Jair Bolsonaro vai ter que começar com sua própria equipe", afirmou.

Revólver que matou Van Gogh é leiloado em Paris

Wilimedia Commons

A casa de leilões parisiense Drouot vendeu por 162 mil euros (cerca de 700 mil reais), nesta quarta-feira (19/06), a arma com a qual Vincent Van Gogh supostamente se suicidou em 27 de julho de 1890. A arma foi comprada por um colecionador particular em oferta telefônica. Considerada a "mais famosa arma da história da arte", o revólver Lefaucheux de calibre 7mm fora estimado inicialmente entre 40 mil e 60 mil euros.

A arma foi descoberta por um agricultor por volta de 1960, num campo perto de Auvers-sur-Oise, vilarejo ao norte de Paris onde o pintor holandês passou os últimos meses de sua vida.

A casa de leilões AuctionArt – Rémy Le Fur, que vendeu a arma através do Hôtel Druout, disse que, dificilmente, sua autenticidade pode ser absolutamente estabelecida e que só há certeza sobre o local em que foi encontrada. "Testes técnicos mostraram que ela foi usada e esteve enterrada por um período que se encaixaria com o ano de 1890", afirmou.

"Todas essas pistas dão crédito à teoria de que esta foi a arma usada no suicídio", afirmou a casa de leilões. Com essas conclusões, o revólver foi acolhido pelo Museu Van Gogh em Amsterdã, onde foi apresentado oficialmente pela primeira vez ao público na exposiçãoNos confins da loucura, a doença de Van Gogh, em meados de 2016.

O ARTISTA
Vincent Van Gogh morreu em 27 de julho de 1890. De acordo com a Druout, depois de uma estada de dois anos no sul de França, Van Gogh se instalou em Auvers-sur-Oise, em 20 de maio de 1890, a conselho do seu irmão Theo. O médico Paul Gachet, amigo de Camille Pissarro e de vários pintores impressionistas, cuidou do artista holandês, que teve frequentes crises psicológicas. Van Gogh, que alugava um quarto na estalagem de Arthur Ravoux, estava no auge da sua criatividade, pintando mais de um quadro por dia. Mas no final do mês de julho, sua saúde mental ficou cada vez mais abalada.

O pintor tomou a arma emprestada do dono da estalagem. Num domingo, em 27 de julho de 1890, Van Gogh foi passear no campo. Levantou a camisa e disparou sobre o peito com a arma que teria levado da estalagem. Van Gogh deixou escapar o revólver das suas mãos e desmaiou. Ferido, recuperou a consciência e regressou à estalagem. Apesar dos cuidados do médico Paul Gachet, Vincent Van Gogh morreu após 36 horas de agonia, na noite de 29 de julho de 1890.

A maioria dos historiadores da arte acredita que Van Gogh se matou. Essa suposição, no entanto, foi questionada nos últimos anos. Em 2011, investigadores americanos defenderam a tese de que o pintor não teria se suicidado, mas que teria ficado ferido por um tiro acidental disparado por dois meninos que brincavam com uma arma no campo.

Essa teoria ganhou novo apoio através de uma nova cinebiografia do artista holandês, estrelada por Willem Dafoe, No portal da eternidade (2018), na qual a arma dispara após os dois irmãos entrarem em conflito com o estranho boêmio.  A casa de leilões reconheceu que a arma também poderia ter sido escondida ou abandonada pelos dois garotos.

Fotógrafo Sebastião Salgado é premiado na Alemanha

O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado foi agraciado nesta terça-feira (18) com o Prêmio da Paz do Comércio Livreiro Alemão, uma das premiações literárias mais prestigiadas da Alemanha.

A Federação do Comércio Livreiro justificou a escolha do nome do brasileiro afirmando que, com suas fotografias, Salgado é um artista visual que promove a “justiça e paz sociais” e confere urgência ao “debate mundial sobre a proteção da natureza e do clima”. Além disso, com seu Instituto Terra, Salgado criou uma instituição que presta uma contribuição direta para a recuperação da biodiversidade e ecossistemas, acrescentou a instituição.

“Ao descrever suas contundentes imagens em preto e branco como uma homenagem à grandeza da natureza, dando visibilidade tanto à desfiguração da Terra quanto à sua frágil beleza, Sebastião Salgado nos dá a chance de compreender o planeta como ele é: um habitat que não pertence somente a nós e que deve ser preservado urgentemente”, disse o presidente da Federação, Heinrich Riethmüller.

O Prêmio da Paz do Comércio Livreiro Alemão é entregue desde 1950 e é uma das mais importantes distinções literárias do país. Entre as personalidades agraciadas estão Albert Schweitzer (1951), Hermann Hesse (1955), Astrid Lindgren (1978), Siegfried Lenz (1988), Mario Vargas Llosa (1996), Martin Walser (1998), Jürgen Habermas (2001), Orhan Pamuk (2005) e David Grossman (2010).

A cerimônia de entrega do prêmio será realizada no final da Feira do Livro de Frankfurt, em 20 de outubro, na igreja Paulskirche, e será transmitida ao vivo pela TV pública alemã.

As informações são daDeutsche Welle

China anuncia visita de Xi Jinping à Coreia do Norte


O presidente da China, Xi Jinping, fará uma visita oficial à Coreia do Norte ainda durante esta semana, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (17/06) por meios de comunicação ligados a Pequim. Será a primeira visita de um líder chinês a Pyongyang em 14 anos. A visita acontecera nos dias 20 e 21 de junho, a convite do líder norte-coreano Kim Jong-Um, de acordo com a emissoraCCTV.

O porta-voz do Departamento Internacional do Comitê Central do Partido Comunista Chinês, Hu Zhaoming, afirmou que o encontro dos dois líderes marca “o 70º aniversário do estabelecimento de laços diplomáticos”. “A visita é de grande relevância para construir a partir da base os êxitos do passado e avançar ainda mais na relação bilateral”, disse o órgão, de acordo com a agênciaXinhua.

China e Coreia do Norte vem um esforço de reaproximação após uma deterioração das relações, iniciada no momento em que Pequim respaldou uma série de sanções das Nações Unidas contra Pyongyang por suas atividades nucleares. Kim viajou quatro vezes no último ano à China para se reunir com Xi.

A viagem à Coreia do Norte acontecerá uma semana antes do encontro do Grupo dos 20 (G20) no Japão, onde o presidente norte-americano, Donald Trump, espera se reunir com Xi Jinping.

Padre viúvo e pai de 7 filhos celebra a Santa Missa dos seus 100 anos de idade

Diocese de Rimini / Reprodução

E tem mais: todos os seus 4 filhos homens também são sacerdotes e uma das filhas é consagrada!

Comemorar 100 anos de idadejá é por si só uma graça especial; comemorá-los com Missa os torna mais especiais ainda; e comemorá-los como sacerdote, concelebrando você mesmo a Santa Missa, é especialíssimo!

Agora, que tal celebrar como sacerdote a Santa Missa do seu aniversário de 100 anos rodeado pelos seus filhos, dos quais quatro também são padres?

Pois foi este o caso, incrível e emocionante, do Padre Probo Vaccarini, o sacerdote mais idoso da diocese italiana de Rímini e o mais idoso de toda a Itália ainda em atividade: eles celebrou no dia  4 de junho, um século de uma vida ímpar!

Probo nasceu em 1919, mudou-se para a Rússia durante a Segunda Guerra Mundial, retornou à Itália, conheceu pessoalmente São Padre Pio de Pietrelcina, foi incentivado por ele a formar “uma santa e numerosa família”, conheceu Anna Maria Vannucci, casou-se com ela, teve com a esposa quatro filhos e três filhas e, após 18 anos de matrimônio, ficou viúvo em 1970, com apenas 51 anos de idade.

A partir de então, ele passou a se dedicar à Igreja com mais entrega ainda, sendo nomeado acólito e depois diácono permanente. Foi nesse contexto que ele começou a discernir a vocação sacerdotal– enquanto três dos seus filhos faziam o mesmo:Giovanni, Francesco e Giuseppe entraram no seminário e foram ordenados sacerdotes em 1979, 1981 e 1983. Em 1988, foi a vez dele próprio: Probo também se tornou padre! E se você pensa que essa abundância de consagração a Deus em família terminou por ali, saiba que, pouco depois do pai, o caçula Gioacchino também entrou no seminário e também foi ordenado sacerdote! Além disso, uma das três filhas de Probo se tornou leiga consagrada.

O Padre Probo é pároco da igreja de San Martino em Venti, Rímini, há 31 anos. A Diocese fez questão de celebrar o seu centenário de vida com Missa na catedral presidida pelo bispo dom Francesco Lambiasi.

Um dos filhos do sacerdote, o também Padre Giuseppe Vaccarini, testemunha que o pai sempre lhes transmitiu “a paixão pelo Senhor e pela nossa mãe, Maria, vivendo a vida cristã com entusiasmo e em dedicação plena, sem reservas“.

Arqueólogos descobrem ruínas do que seria a igreja cristã mais antiga do Egito

(Polish Centre of Mediterranean Archaeology UW, Research Centre in Cairo | Facebook | Fair Use)

Uma escavação das ruínas de uma antiga basílica cristã levou à descoberta do que os especialistas acreditam ser a igreja cristã mais antiga do Egito. A equipe, liderada pelo Dr. Krzysztof Babraj, do Museu de Arqueologia de Cracóvia, está esperançosa de que o novo sítio arqueológico possa oferecer novosinsightssobre a disseminação do Cristianismo através do Egito e da área circundante do Mediterrâneo.

Segundo o siteFirst News, a equipe polonesa trabalha desde 2000 no local das ruínas, no antigo porto de Tide, que servia a cidade de Alexandria. Eles, inclusive, já desenterraram uma capela funerária no mesmo local, o que rendeu uma das maiores coleções de fragmentos de cerâmica já encontrados no Egito.

Durante o apogeu do Império Romano, Marea serviu como uma movimentada cidade portuária no Lago Maeortis, agora conhecido como Lago Mariout. O porto estava a serviço de Alexandria e foi identificado por fontes sobreviventes como uma comunidade urbana rica, que entrou em declínio após a conquista árabe do Egito e acabou sendo abandonada após um terremoto.

A equipe diz que os restos da igreja que estão sob a basílica datam de meados do século IV. O Dr. Krzysztof declarou ao First News:

“No final da última temporada de pesquisas, encontramos sob o piso da basílica os restos de uma parede, que se revelaram ser as paredes externas de uma igreja ainda mais antiga. Este é um dos mais antigos templos cristãos descobertos no Egito até agora.”

Descobriu-se que a igreja que está debaixo da basílica foi construída com paredes em forma de cruz. As câmaras do edifício estavam completamente cheias de detritos da basílica arruinada e não foram exploradas até agora.

Com uma área de 22 por 13 metros, a igreja era ricamente ornamentada por azulejos policromados. Como a igreja foi construída a partir de calcário, a equipe foi capaz de determinar a idade do local a partir dos testes com a cerâmica encontrada dentro dela.

Se a data estiver correta, isso significaria que a antiga igreja seria do tempo em que Roma adotou o Cristianismo pela primeira vez. O fato de aparecer em uma cidade portuária de alto tráfego torna isso ainda mais significativo, pois pode ter sido um dos primeiros centros de evangelização do Mediterrâneo.

Casa da Moeda Real do Canadá comemora o 50º aniversário de Give Peace a Chance

Em 1969, a Plastic Ono Band (formada porJohn LennoneYoko Ono) gravou Give Peace a Chance, um hino contra as guerras para gerações de pacifistas e fãs da música em todo o mundo. A música foi gravada ao vivo na suíte do casal, no Queen Elizabeth Hotel, no centro deMontreal, onde John e Yoko se hospedaram durante o famoso protesto "Cama pela paz". Cinquenta anos depois, a Casa da Moeda registrou esse momento especial para história e para a música canadense em uma moeda de prata pura para celebrar o talento artístico e o ativismo social de Lennon e Yoko, em um acordo intermediado pela Epic Rights, o agente global de licenciamento deJohn Lennon.

"Por gerações de canadenses, a letra e a música deJohn LennoneYoko Onotem sido fonte de prazer e inspiração", comentou Marie Lemay, presidente e CEO da Casa da Moeda do Canadá. "Estamos entusiasmos por termos criado uma moeda em celebração do vínculo especial do Canadá com John e Yoko, e com sua mensagem perene em prol da paz." 

O desenho do verso da moeda de prata com 99,99% de pureza mostra uma reprodução da famosa fotografia em preto e branco, deIvor Sharp, de John e Yoko durante o Cama pela Paz, emMontreal, no final da primavera de 1969. Usando pijamas, sentados na cama, os dois têm rosas à mão, com os conhecidos sinais da paz, feitos à mão, ao fundo. O anverso traz a efígie da Rainha Elizabeth II, deSusanna Blunt.

Serão emitidas 9.999 moedas para todo o mundo, as quais serão comercializadas por 99,99 dólares canadenses. 

Em 1969, a Plastic Ono Band (formada porJohn LennoneYoko Ono) gravou Give Peace a Chance, um hino contra as guerras para gerações de pacifistas e fãs da música em todo o mundo. A música foi gravada ao vivo na suíte do casal, no Queen Elizabeth Hotel, no centro deMontreal, onde John e Yoko se hospedaram durante o famoso protesto "Cama pela paz". Cinquenta anos depois, a Casa da Moeda registrou esse momento especial para história e para a música canadense em uma moeda de prata pura para celebrar o talento artístico e o ativismo social de Lennon e Yoko, em um acordo intermediado pela Epic Rights, o agente global de licenciamento deJohn Lennon.

"Por gerações de canadenses, a letra e a música deJohn LennoneYoko Onotem sido fonte de prazer e inspiração", comentou Marie Lemay, presidente e CEO da Casa da Moeda do Canadá. "Estamos entusiasmos por termos criado uma moeda em celebração do vínculo especial do Canadá com John e Yoko, e com sua mensagem perene em prol da paz." 

O desenho do verso da moeda de prata com 99,99% de pureza mostra uma reprodução da famosa fotografia em preto e branco, deIvor Sharp, de John e Yoko durante o Cama pela Paz, emMontreal, no final da primavera de 1969. Usando pijamas, sentados na cama, os dois têm rosas à mão, com os conhecidos sinais da paz, feitos à mão, ao fundo. O anverso traz a efígie da Rainha Elizabeth II, deSusanna Blunt.

Serão emitidas 9.999 moedas para todo o mundo, as quais serão comercializadas por 99,99 dólares canadenses. 

Theresa May anuncia renúncia como premiê do Reino Unido

Reuters/T. Melville

Depois de quase três anos à frente do governo, a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, anunciou nesta sexta-feira (24/05) que deixará o cargo de líder do Partido Conservador em 7 de junho e, consequentemente, não será mais primeira-ministra do Reino Unido. Com a decisão, anunciada em meio às eleições para o Parlamento Europeu, May sucumbiu às exigências de correligionários conservadores de abrir caminho para que um novo chefe de governo tente quebrar o impasse sobre o Brexit.

"Vou renunciar como líder dos conservadores e unionistas na sexta-feira, 7 de junho, para que um sucessor possa ser escolhido", disse May, em coletiva de imprensa diante da residência oficial em Downing Street.

"É e sempre será um motivo de profundo pesar para mim que eu não fui capaz de finalizar o Brexit", afirmou May. "Agora está claro para mim que é do melhor interesse do país que um novo primeiro-ministro lidere esse esforço."

May informou ter comunicado a rainha Elizabeth 2ª que permanecerá no cargo de primeira-ministra interina até que um novo líder de governo seja escolhido, um processo que provavelmente levará várias semanas. A conservadora afirmou ter sido uma "honra" servir como primeira-ministra do Reino Unido por quase três anos. "Sou a segunda mulher chefe de governo, mas certamente não serei a última", finalizou, visivelmente emocionada, antes de retornar à residência oficial .

As eleições europeias estão sendo interpretadas no Reino Unido como um referendo tanto sobre o Brexit quanto sobre a capacidade de May realizar sua principal tarefa. Uma pesquisa do instituto de opinião YouGov mostrou na quarta-feira que o Partido do Brexit, de Farage, possui o apoio de 37% do eleitorado britânico.

O grupo de liberais-democratas pró-europeus vem em segundo lugar, com 19%. O Partido Trabalhista, principal legenda de oposição, contou com 13%, e os conservadores de May vieram em quinto lugar, com apenas 7% da intenção de votos.