Sab06232018

Last update09:58:13 AM

 


Back Você está aqui: Home Polícia Homem mata obstetriz com 16 facadas. Suspeito foi preso no domingo

Homem mata obstetriz com 16 facadas. Suspeito foi preso no domingo


(foto reprodução)

Uma obstetriz de 27 anos foi brutalmente assassinada em Conchal (SP), no Bairro Porto Seguro, na madrugada do último sábado (19). Ela levou 16 facadas desferidas por um homem que conseguiu fugir. Segundo a polícia, o corpo de Nelly Cristina de Souza tinha ferimentos na cabeça, tórax e braços, além de sinais de estrangulamento. O primeiro suspeito do crime quando a polícia foi informada do feminicídio seria o namorado da vítima. Segundo um vizinho informou aos Guardas Civis Municipais, ele ouviu os gritos de socorro da vítima por volta das 3h00. Segundo a testemunha, depois que os gritos cessaram, um homem deixou a casa dirigindo o carro da vítima que foi encontrada ensanguentada e já sem vida.

O suspeito reside defronte a casa da mulher morta, e na casa dele foram encontrados 64 flaconetes de Cocaína.

A vítima é Nely Nelly Cristina Venite de Souza Maria, formada em obstetrícia pela USP (Universidade de São Paulo), e trabalhava como obstetriz há três meses no Hospital e Maternidade Madre Vaninni de Conchal. Segundo a diretora da unidade, ela atuava diretamente com as parturientes  em trabalho de parto, até o nascimento, e fazia também o acolhimento das gestantes acompanhando o pré-natal. A Associação de Alunos e Egressos do Curso de Obstetrícia da Universidade de São Paulo (AO-USP) publicou na rede social uma carta de pesar e repúdio pela morte de Nelly. O texto diz que as mulheres, parteiras, obstetrizes e ativistas pelos direitos humanos estão em luto.

PRISÃO

O suspeito deassassinar a obstetrizem Conchal (SP) foi preso pela Polícia Militar em Malacacheta (MG) na tarde de domingo (20).

Emilson Rodrigues de Jesus era vizinho da vítima emantinha um relacionamento com ela há um mês. Emilson foi preso pela Polícia Militar em cumprimento a um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça de São Paulo. Emilson foi detido no distrito de Jaguaritira, distante a 985 quilômetros de Conchal, onde aconteceu o assassinato na madrugada de sábado (19). Segundo a PM, o suspeito foi detido com o carro da vítima, um Gol verde. Informações compartilhadas pelas rede sociais e denúncias anônimas levaram os policiais a Emilson, que permanceu calado no momento da prisão.

A PM informou que, após a elaboração do boletim de ocorrência, o suspeito foi encaminhado para delegacia de Teófilo Otoni (MG), onde permanecerá à disposição da Justiça.

 O velório de Nelly aconteceu nesta segunda-feira, e foi sepultada no Cemitério de Jardinópolis (SP), onde reside seu pai. Sua mãe mora em Paris e chegou para o velório e sepultamento na noite de domingo.