Dom06162019

Last update10:08:50 AM

 


Back Você está aqui: Home Polícia Polícia Ambiental apreende pescados vendidos em carro que circulava na cidade

Polícia Ambiental apreende pescados vendidos em carro que circulava na cidade


 

Nesta sexta-feira, 7 de junho, a Polícia Ambiental interrompeu a comercialização de pescados sem comprovante de origem ou autorização do órgão competente. A venda era realizada em uma camionete que transitava pelos bairros da cidade e anunciava os pescados em um alto-falante instalado no veículo.

O veículo utilizado na venda dos pescados, uma Saveiro com placa de Pirassununga, foi interceptado na Rua Antonio Fonseca Castelo Branco, no Jardim Recanto do Jaguari, pelos Sargentos Dias e Melizi e Cabo Peternucci, todos da Polícia Ambiental.

Os policiais constataram que dois homens ocupavam a Saveiro onde estavam os peixes, acondicionados em caixas de isopor. Ambos confirmaram que residiam em Pirassununga e no ato da fiscalização não apresentaram qualquer comprovação da origem do 66,8 quilos de pescados com predominância de espécies nativas, havendo fortes indícios que a mercadoria era oriunda da pesca ilegal.

Além da apreensão dos peixes, foram elaborados dois autos de infração ambiental que totalizaram R$ 4.072,00.

Os pescados foram armazenados na sede do  1º Pelotão da Polícia Ambiental na cidade de Pirassununga, e a Saveiro recolhida na sede do 2º Pelotão em São João da Boa Vista

OPERAÇÃO PASSEIRIFORMES

Também na sexta-feira (7), em alusão a Semana do Meio Ambiente, foi realizada a Operação São Paulo mais Seguro/Passeiriformes, com emprego de seis equipes terrestres munidas de conhecimento técnico e ferramentas próprias para detecção de fraudes em anilhas, sob o comando do Tenente Ivo e Supervisão do Sargento Dias.

Os Policiais Ambientais fiscalizaram pontos pré determinados com o propósito de coibir o comercio ilegal de pássaros nativos nos municípios de São João da Boa Vista, Pirassununga. Limeira, Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Santa Cruz da Conceição e Tapiratiba.

O resultado da operação: fiscalizados 17 pontos suscetíveis, 19 pássaros apreendidos e reintroduzidos no ambiente natural, elaborados autos de infração que totalizaram R$ 13.072,00 em multas, apreendidas 5 anilhas de identificação (selo público) que apresentavam indícios de falsificação/adulteração.