Ter12012020

Last update03:03:51 PM

 

Back Você está aqui: Home São João

São João

PROJETO DA PSICOLOGIA UNIFAE É FINALISTA NO DESAFIO UNIVERSITÁRIO

O projeto de extensão “Primeira infância: da avaliação às políticas públicas de prevenção”, representado pela Profa. Dra. Betânia Alves Dell'Agli (foto), docente do curso de Psicologia da UNIFAE, está entre os 10 finalistas do Desafio Universitário, que recebeu inscrições de 156 projetos de Instituições de ensino superior de todo o país.

No dia 1º. de dezembro serão conhecidos os vencedores, que farão jus a um prêmio de R$ 10 mil para implementação do projeto no primeiro semestre de 2021. Os vencedores também receberão mentoria durante todo o processo.

“A Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), parceira do Desafio Universitário, fará a publicação dos projetos finalistas, que será lançada tanto em formato físico quanto digital, em português e espanhol, e disponibilizada em todos os países em que a Instituição está presente”, explica a Profa. Betânia.

“Os integrantes dos grupos vão figurar como coautores da obra e todos os finalistas também receberão um certificado de participação. É uma grande conquista para a UNIFAE, pois, vamos ganhar visibilidade por meio da divulgação nos canais de comunicação dos organizadores, bem como na cerimônia online de entrega dos prêmios, que contará com convidados de destaque no campo da Primeira Infância e da Educação Superior, além de autoridades públicas e da imprensa.”

Sobre o projeto

O projeto já existe e detectou um aumento das crianças com transtornos do neurodesenvolvimento. “Nosso objetivo agora é promover a avaliação e intervenção precoce, a fim de diminuir ou minimizar os déficits de crianças nessa condição. Além disso, a partir dos dados, é possível refletir sobre as políticas públicas vigentes, com o intuito de reflexão e esclarecimento sobre a necessidade de intervenção nessa etapa de desenvolvimento.”, enfatiza a Profa. Betânia.

Os beneficiários serão famílias de nível socioeconômico baixo, crianças de 0 a 6 anos de idade, de todas as etnias e gênero. As gestantes serão recrutadas no programa de Teleatendimento a Gestantes da UNIFAE, e as crianças em creches e escolas públicas do município. Os professores e cuidadores também vão receber orientação para intervenção precoce.

Concluindo, a Profa. Betânia conta como será implantado o projeto: “Estão previstas três etapas de ação: o seguimento das gestantes, a avaliação das crianças de 0 a 6 anos, e a orientação à família e à escola. Para tanto, vamos trabalhar de forma multidisciplinar, envolvendo os cursos de Psicologia, Medicina e Fisioterapia da UNIFAE.”

PROJETO DA PSICOLOGIA UNIFAE É FINALISTA NO DESAFIO UNIVERSITÁRIO

O projeto de extensão “Primeira infância: da avaliação às políticas públicas de prevenção”, representado pela Profa. Dra. Betânia Alves Dell'Agli (foto), docente do curso de Psicologia da UNIFAE, está entre os 10 finalistas do Desafio Universitário, que recebeu inscrições de 156 projetos de Instituições de ensino superior de todo o país.

No dia 1º. de dezembro serão conhecidos os vencedores, que farão jus a um prêmio de R$ 10 mil para implementação do projeto no primeiro semestre de 2021. Os vencedores também receberão mentoria durante todo o processo.

“A Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), parceira do Desafio Universitário, fará a publicação dos projetos finalistas, que será lançada tanto em formato físico quanto digital, em português e espanhol, e disponibilizada em todos os países em que a Instituição está presente”, explica a Profa. Betânia.

“Os integrantes dos grupos vão figurar como coautores da obra e todos os finalistas também receberão um certificado de participação. É uma grande conquista para a UNIFAE, pois, vamos ganhar visibilidade por meio da divulgação nos canais de comunicação dos organizadores, bem como na cerimônia online de entrega dos prêmios, que contará com convidados de destaque no campo da Primeira Infância e da Educação Superior, além de autoridades públicas e da imprensa.”

Sobre o projeto

O projeto já existe e detectou um aumento das crianças com transtornos do neurodesenvolvimento. “Nosso objetivo agora é promover a avaliação e intervenção precoce, a fim de diminuir ou minimizar os déficits de crianças nessa condição. Além disso, a partir dos dados, é possível refletir sobre as políticas públicas vigentes, com o intuito de reflexão e esclarecimento sobre a necessidade de intervenção nessa etapa de desenvolvimento.”, enfatiza a Profa. Betânia.

Os beneficiários serão famílias de nível socioeconômico baixo, crianças de 0 a 6 anos de idade, de todas as etnias e gênero. As gestantes serão recrutadas no programa de Teleatendimento a Gestantes da UNIFAE, e as crianças em creches e escolas públicas do município. Os professores e cuidadores também vão receber orientação para intervenção precoce.

Concluindo, a Profa. Betânia conta como será implantado o projeto: “Estão previstas três etapas de ação: o seguimento das gestantes, a avaliação das crianças de 0 a 6 anos, e a orientação à família e à escola. Para tanto, vamos trabalhar de forma multidisciplinar, envolvendo os cursos de Psicologia, Medicina e Fisioterapia da UNIFAE.”

DIRETORA DA ANVISA FALA SOBRE VACINAS EM EVENTO VIRTUAL PROMOVIDO PELA UNIFAE

Palestra do dia 03/12 será transmitida pela TV UNIFAE

As pesquisas sobre as vacinas no Brasil e no mundo para combater o Covid-19 e o papel da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), no acompanhamento e aprovação estas vacinas, estarão entre os temas a serem discutidos pela Dra. Alessandra Bastos Soares, Diretora da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, na próxima quinta-feira, (03), às 19hs, na webinar que será transmitida, ao vivo, pelo canal da TV UNIFAE no Youtube.

“É um assunto de relevância mundial e a UNIFAE recebe a Dra. Alessandra, mesmo que de forma remota, para esclarecer professores, alunos e comunidade externa acerca do cenário das pesquisas, pois o mundo espera ansiosamente uma vacina”, destaca a Pró-reitora do PROPEQ, Prof. Dra. Laura Ferreira de Rezende Franco, que promove o evento.

Currículo - Farmacêutica, formada pela Universidade Metodista de Piracicaba, Dra. Alessandra Bastos Soares é Membro da Sociedade Brasileira de Coaching com certificação em Personal & Professional Coaching e Leader as Coach. Tem 19 anos de atuação como Responsável Técnica em empresas do Setor Farmacêutico; Gestora nas áreas de Assuntos Regulatórios, Qualidade e Logística. Suporte Regulatório na área de Marketing e Vendas. Interface com órgãos reguladores competentes, com o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária e com o Sistema Único de Saúde.

A esperança das vacinas - As vacinas contra a Covid-19 estão sendo desenvolvidas em velocidade sem precedentes, e, além da rapidez, os projetos em andamento buscam comprovar a eficácia e a segurança de tecnologias inéditas. Entre as dez vacinas que chegaram aos estudos clínicos de fase 3, três propostas desenvolvidas na China utilizam a técnica conhecida como vacina de vírus inativado: a da Sinovac, que está em testes no Brasil em parceria com o Instituto Butantã e o governo de São Paulo, a da Sinopharm com Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan

Já a proposta britânica da farmacêutica AstraZeneca e da Universidade de Oxford usa um adenovírus de chimpanzé como vetor viral. Essa vacina encontra-se em fase de testes no Brasil, e o governo federal assinou um acordo de transferência de tecnologia para que a Fundação Oswaldo Cruz possa produzi-la.

Morre Padre Carlos Artur que foi pároco na Igreja NS Perpétuo Socorro


Morreu nesta quarta-feira (25), às 23h50, em Guaratinguetá (SP), o Missionário Redentorista Padre Carlos Artur Annunciação, aos 73 anos. O sepultamento foi realizado no cemitério Santa Rita, em Aparecida (SP). 

O religioso estava internado no Hospital Frei Galvão, desde o início da última semana, para o tratamento de uma pneumonia. Nos últimos dias, as complicações respiratórias, devido às suas comorbidades, se agravaram, provocando seu óbito. Não há exames que confirmem que o missionário teve Covid-19.

Dono de um carisma inigualável, padre Carlos Artur emprestou sua voz marcante para anunciar a Palavra de Deus e divulgar a devoção a Nossa Senhora Aparecida. Foi em Aparecida que ele dedicou grande parte do seu ministério, que iniciou em São João da Boa Vista logo após ser ordenado presbítero por Dom Antônio Celso Queiroz, então Bispo Auxiliar de São Paulo, no dia 25 de junho de 1977, na Igreja Matriz de São Vicente (SP).

Padre Carlos Arthur pastoreou em São João da Boa Vista uma segunda vez, no ano de 1999 quando veio transferido como responsável do Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e nomeado também Superior da Comunidade. Padre Carlos Arthur ficou em São João até 2002, quando foi nomeado Pároco da Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Jardim Paulistano, em São Paulo. Em janeiro de 2007, retornou ao Santuário de Aparecida, a fim de colaborar na Pastoral dos Romeiros onde permaneceu até o seu falecimento. 

Dos 55 anos que viveu junto da Congregação Redentorista, 28 deles foram doados ao serviço da Casa da Mãe. Ali, junto do Altar da Padroeira do Brasil, ele foi reitor por quatro anos, vigário episcopal, superior de comunidade religiosa e sempre seu missionário e apóstolo dedicado.

Padre Carlos Artur completou, neste ano de 2020, 43 anos de padre e 50 anos de sua profissão religiosa. Com sorriso franco, afetuoso e reflexões de grande profundidade, ao mesmo tempo, transmitidas numa linguagem simples, Padre Carlos Artur conquistava corações sem esforço.

Ainda neste mês de novembro, antes de adoecer, Padre Carlos Artur presidiu a missa do dia 12 de novembro, no Dia Oracional, e participou do programa Família dos Devotos no dia da fundação da Congregação do Santíssimo Redentor, celebrada no dia 9 de novembro (ambas as celebrações podem ser revistas no Portal A12).

“UNIFAE X PANDEMIA” MOSTRA PROJETOS E PESQUISAS DA INSTITUIÇÃO

Nesta quarta-feira, 25. das 15h às 19h, a UNIFAE promove uma live pelo canal do Youtube da TV UNIFAE (https://youtu.be/cOQ0gNwJmO0) para apresentar à comunidade os Projetos de Extensão e Pesquisa que está realizando durante o período de pandemia da Covid-19.

“O público-alvo são os representantes de Serviços, Departamentos de Saúde e representantes do Município”, explica a Profª Ms. Rebeca Garcia da Rosa Ferreira, docente do curso de Fisioterapia e da comissão organizadora. “A programação foi estruturada pela equipe de Extensão, Graduação, Pós-graduação e Comunicação da UNIFAE. Nós escolhemos o conteúdo com base nos projetos de responsabilidade social em vigência na pandemia. Vale ressaltar que vários cursos de graduação da UNIFAE estão participando ativamente, tendo como protagonistas os alunos da instituição”.

Para a transmissão do evento, que terá a colaboração do Prof. Me. Marcelo Gonçalves e da CCS, Central de Comunicação Social, foi criada uma sala de conferência, que contará com a participação de convidados da Prefeitura Municipal de São João da Boa Vista, Departamento Municipal de Saúde, Conselho Municipal de Saúde, Santa Casa de Misericórdia e Unimed, que poderão interagir com os palestrantes.

“A UNIFAE espera fomentar outros projetos em parceria com estas Instituições convidadas. Tudo isto reflete nosso compromisso com a comunidade e a preocupação com o cenário atual de pandemia.”, conclui a Profa. Rebeca.

Confira a programação:

15h – Fisioterapia

Profª Dra. Laura Rezende – Teleconsultas: Fisioterapia em Oncologia

Profª Me. Vanessa Fonseca Vilas Boas – Teleconsultas: Fisioterapia Preventiva

Profª Me. Rebeca Garcia da Rosa Ferreira – Projeto Gestante 3.0/ Projeto Saúde em Dia

16h – Medicina

Profª Vanessa: Avaliações online

16h20 – Psicologia

Profª. Me. Betânia Alves Veiga Dell’Agli: Saúde Mental dos professores, mães e adolescentes em tempos de isolamento social

Profª Dra. Marta Regina Gonçalves C. Zanini: Avaliação da saúde mental de universitários e a relação com o rendimento acadêmico, antes e durante a pandemia

17h – Educação Física

Profª Dra. Eunice Cristina da Costa e Silva: Adaptações a estratégias de treinamento físico durante a pandemia por Covid 19 – riscos e benefícios à saúde

17h20 - Farmácia

Profª Dra. Danyelle C. Marini: Uso de medicamentos off-label em época de pandemia.

17h40 - Pedagogia

Prof. Me. Marcus Alvarenga: “Pedagorremoto” impacto do uso de tecnologias na prática docente durante o período de isolamento social

18h - Comunicação

Profª Me. Maria Isabel Braga: Profissão na pandemia

18h20 - Administração, Contábeis e Economia

Prof. Me. Luiz Paschoal, Prof. Me. José Marcos e Prof. Me. Emerson Rabelo: Gestão e Negócios em Tempos de crise

18h40 - Engenharia

Prof. Me. Emerson Batista: Engenharia e Prototipagem rápida no combate ao Covid-19

19h - Engenharia

Prof. Dr. Wiliam Regone: Inteligência Artificial para determinar a presença de Covid-19 em imagens de Raio-X

Professor da Unifeob é homenageado por atuação nos incêndios


O Professor Plínio Aiub foi certificado por coordenar equipes de busca a animais feridos e desabrigados

 

Na manhã de quarta-feira (18), a Secretaria da Segurança Pública (SSP) e a Polícia Militar (PM) do Estado de São Paulo realizaram uma cerimônia para homenagear todos os voluntários que colaboraram com o Corpo de Bombeiros na Operação Corta Fogo 2020, cujo objetivo foi extinguir as chamas que atingiram a Serra da Paulista e o município de Águas da Prata durante o mês de setembro. Na ocasião, o Professor Plínio Aiub, responsável por coordenar as equipes de buscas ativas a animais feridos e desabrigados nas regiões afetadas, foi certificado por sua participação.

Durante o evento, comunicou-se que os incêndios foram um acidente ambiental sem precedentes no Estado de São Paulo e cerca de 150 voluntários colaboraram efetivamente, tanto na ação direta contra o fogo, quanto em benefício dos animais. “Eu fiquei muito emocionado. Apesar do motivo triste, lembrei do envolvimento dos estudantes, da oportunidade que tiveram de vivenciar o que ensinamos das aulas teóricas”, afirma Plínio. “Exercemos a busca ativa, o resgate de fauna, os primeiros socorros. Eu fiquei muito satisfeito institucionalmente por saber que a gente teve o apoio do Ponto de Atendimento Veterinário, dos alunos e da Reitoria, divulgando a participação da Unifeob”.

A solenidade aconteceu no Espaço Celebration “Geraldo Marcon”, no Distrito Industrial. Estiveram presentes os voluntários homenageados, autoridades dos poderes executivo e legislativo, além dos batalhões do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. “Foi muito emocionante saber que a corporação lembrou da gente, da minha pessoa como coordenador das buscas”, relata o professor. “É muito motivador saber que os estudantes puderam participar. Eles se inspiraram: muitos falaram que, nesse momento de aulas on-line, a situação de busca ativa com a possibilidade de aplicar os conhecimentos valeu muito a pena, principalmente por ter sido uma situação difícil, de acidente ambiental”.

Unifeob em defesa do meio ambiente

Durante os lamentáveis episódios de focos de incêndio na Serra da Paulista e no município de Águas da Prata, a Unifeob foi reconhecida nacionalmente por suas iniciativas de instalar um Ponto de Atendimento Veterinário no KM 7,5 da Estrada da Serra da Paulista, no Sítio Ipê Amarelo; enviar equipes de buscas ativas lideradas pelo médico veterinário e professor da instituição Plínio Aiub, a regiões devastadas pelo fogo; e divulgar e incentivar a doação de água e alimentos para os demais voluntários.

As ações coordenadas do Hospital Veterinário da Unifeob e voluntários conseguiram resgatar 4 lagartos, 1 bezerro, 2 ouriços, 2 tatupebas, 1 paca, 1 pica-pau, 2 sapos, 1 lebre, 2 serpentes (cascavel e jararaca) 1 gambá, lacraias e larvas de madeira, além de conscientizar toda a comunidade por vídeos e textos informativos.

Alunos do curso Técnico em Segurança do Trabalho do Senac entregam projeto de melhorias para Coopermax

 

Por mês são recolhidas toneladas e material na cidade (Foto Eder Ribeiro/ EPTV) 

 

A cooperativa de reciclagem Coopermax foi criada em 2003 e é responsável pela coleta seletiva da cidade. Apesar da reciclagem gerar oportunidades de trabalho para os associados, cooperados e catadores de recicláveis, os alunos do curso Técnico em Segurança do Trabalho constataram que algumas medidas de segurança poderiam ser implementadas e melhoradas no local. “Ao final de cada curso, os alunos desenvolvem um projeto que visa propiciar experiências de aprendizagem colocando em prática tudo o que estudaram durante o curso e trazendo também o conhecimento prévio que possuem. Os docentes acompanham todo o processo, mas os alunos têm bastante autonomia para tomar as decisões. Mesmo com as aulas, este ano, sendo ministradas de maneira remota, os alunos cumpriram as propostas muito bem”, explica o docente do curso Daniel Pereira.

O projeto desenvolvido pelos alunos Marcos Antônio Costa, Marcos de Paula, Mike Sizino, Ricardo Luís de Andrade e Valmir Bezali tem como objetivo implementar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (NR7-PCMSO), o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (NR9-PPRA), programa de brigada de incêndio e o programa de segurança em eletricidade (NR-10). “Nosso grupo conseguiu entregar mais ações de melhorias do que o habitual, devido ao fato de alguns integrantes já terem conhecimento prévio em outras áreas, como é meu caso que agora além de ser técnico em segurança do trabalho, também sou bombeiro civil. Poder realizar esse trabalho foi muito gratificante e aguardamos colocar em prática ano que vem, pois em razão da pandemia pudemos apenas elaborar o trabalho escrito”, comenta Valmir.

Outro aluno que contribuiu bastante devido ao conhecimento que já tinha antes do curso foi o auxiliar de saúde ocupacional Mike Sizino. “Durante o curso pude aperfeiçoar o que já via no dia a dia e também aprender, sem vícios, os demais conteúdos que não tinha contato previamente. Ao elaborar o projeto de conclusão do curso pensamos muito no bem-estar e segurança dos funcionários e, dessa forma, a empresa também terá redução de custos decorrentes de acidentes de trabalho”, explica.

O docente contou que a formatura ocorreu em novembro de maneira remota e os alunos estão animados para colocar em prática os treinamentos propostos na empresa. “A Coopermax foi muito receptiva e assim os alunos puderam desenvolver esse projeto, buscando levar melhorias para a empresa. A parte dos treinamentos presenciais, devido ao coronavírus, serão realizados quando for seguro para todos”, finaliza Daniel.

O FUTURO NOVO LEGISLATIVO E OS VEREADORES QUE NÃO FORAM REELEITOS

Joceli Mariozi  uma das mais votadas no domingo

A Câmara Municipal de São João da Boa Vista é formada por 15 vereadores. Destes 15, três deles não disputaram a reeleição: Patrícia Mollo e Dr. José Eduardo que concorreram ao cargo de prefeito; e a Professar Can que já havia anunciado que deixaria a vida pública.

Dos 13 vereadores que disputaram a reeleição, cinco conseguiram passar no crivo dos eleitores. São eles: Titi, Bira, Rui Nova Onda, Claudinei Damálio e José Cláudio Ferreira,

E sete vereadores não conseguiram votos suficientes para permanecer no Legislativo de 2021/2024. São eles: Purga (obteve 375 votos); João Anselmo (251), Vick (281); Gerson Araújo (623); Tiãozinho (183); Odair Perinoto (427); Moretto (378).

O FUTURO NOVO LEGISLATIVO

No dia 1º de janeiro de 2021, os eleitos neste domingo, 15 de novembro - Teresinha Pedrosa (Prefeita), Roberto Campos (Vice-Prefeito) e 15 vereadores, tomam posse para um mandato de 4 anos.

Teresinha Pedrosa será a primeira mulher prefeita de São João da Boa Vista. Nos votos para vereador, duas mulheres aparecem como as mais votadas, ambas com 917 votos.

O Legislativo vai mudar sua composição, e 2 partidos conseguiram eleger três vereadores: Rede e PL. Com os novos eleitos e os reeleitos a Câmara Municipal será formada por 15 vereadores. Confira seus partidos:

REDE: Aline Lucheta, Heldreiz Muniz e Luiz Paraki

PL: Joceli Mariozi, Carlos Gomes e Bira

PSDB: Titi e Pastor Carlos

PSD: Junior da Van e Claudinei Damálio

MDB: José Cláudio Ferreira

PSB: Rodrigo Barbosa

DEM: Rui Nova Onda

PTB: Macena

PODEMOS: Gustavo Belloni

CNPq aprova projeto de pesquisa da UNIFAE


Projeto de pesquisa que envolve docentes de cinco cursos da UNIFAE e que nasceu a partir de um edital divulgado pela pró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propeq), foi aprovado pelo CNPQ, Conselho Nacional de Pesquisa, para receber recursos de implantação.

Coordenado pelo Prof. Dr. Eduardo Buozi Moffa (Odontologia), o projeto “Diabetes Mellitus tipo II na Atenção Primária: intervenção, comorbidades e relação com biomarcadores salivares.” conta com a colaboração da Profa. Dra. Danyelle Marini (Farmácia), Profa. Dra. Francielle Rodrigues Guimarães (Fisioterapia), Profa. Me. Giovanna Valim Jorgetto (Enfermagem) e Profa. Dra. Marta Regina Gonçalves Correia-Zanini (Psicologia), além do apoio de parceiros da UNICAMP, UFOB, UFU, CEUMA e EERP – USP.

“Nós estamos muitos felizes com a aprovação de um projeto nosso pelo CNPQ, pois é reflexo do desenvolvimento da pesquisa científica da UNIFAE. Contamos com um corpo docente muito competente e estou certa de que, organizados e unidos, iremos muito longe nesta área.”, comemora a Profa. Dra. Laura Rezende, pró-reitora da Propeq. “Temos disponibilizado os editais dos órgãos de fomento e trabalhado com os professores na redação desses projetos. O texto elaborado pelo Prof. Eduardo, juntamente com as professoras colaboradoras da UNIFAE e os parceiros externos que buscaram, foi muito elogiado pelo CNPQ pela qualidade técnica e o aspecto multidisciplinar, que permite a integração da pesquisa, com o ensino e extensão. Estou certa de que este é o primeiro de muitos outros que virão.”

O Prof. Dr. Eduardo Moffa, que é também coordenador do curso de Odontologia da UNIFAE, está muito entusiasmado com as perspectivas da pesquisa:  “Vamos estudar pacientes com diabetes buscando identificar biomarcadores salivares relacionados à doença. Sabemos que a diabetes evolui e, muitas vezes, o protocolo de tratamento não está bem estabelecido. Nossa proposta é identificar como é feito o tratamento e propor uma sequência de novos cuidados, ao mesmo tempo em que capacitamos toda a rede de atendimento do município. A inovação deste trabalho é que, muitas vezes, estes pacientes com diabetes ou pré-diabetes não têm atendimento odontológico e infecções oportunistas como as da cárie oral podem diminuir o efeito da medicação usada para combater a doença.”

Outro aspecto considerado por Moffa é que as Clínicas de Odontologia que estão sendo montadas na UNIFAE poderão ser utilizadas para atender estes pacientes.

O projeto prevê que um grupo controle receba o tratamento convencional enquanto um outro grupo recebe o tratamento proposto pelos pesquisadores, explica o coordenador da pesquisa: “Ambos serão estudados em relação à qualidade de vida. Vamos trabalhar com vários testes sanguíneos e salivares, com o objetivo de identificar qual biomarcador está relacionado à doença. Estes pacientes serão acompanhados e monitorados. O objetivo final será propor um novo tipo de tratamento e capacitar a rede”, conclui.