Sab02272021

Last update04:26:39 PM

 

Back Você está aqui: Home São João Prefeita se reúne com Sabesp para solucionar graves problemas do loteamento Guiomar Novaes

São João

Prefeita se reúne com Sabesp para solucionar graves problemas do loteamento Guiomar Novaes

  

Ao assumir o mandato, no último dia 1°, Teresinha encontrou inúmeros problemas na Prefeitura, segundo nota da assessoria de comunicação. Um dos mais graves listados é a situação do loteamento Guiomar Novaes II. O empreendimento, anunciado pela antiga administração como um grande benefício na área de habitação popular, na verdade não possui sequer autorização para existir por parte da Sabesp.

As 500 casas projetadas no local, por enquanto, só existem no papel e há diversos problemas. Além de o primeiro sorteio, realizado na administração passada, ter sido cancelado em razão de diversas duplicidades de nomes de participantes descobertas pelas partes interessadas, existem outras incongruências apontadas pela Sabesp, descreve o comunicad.

“Quando assumimos a gestão, não sabíamos que este loteamento não tinha sido aprovado e que havia pendências junto à Sabesp, o que vai demandar um esforço muitíssimo maior do que imaginávamos para que tudo seja regularizado”, afirmou Julia Mourão, diretora de Habitação.

Em uma longa reunião, ocorrida durante toda a tarde de quarta-feira (20), representantes da Sabesp explanaram ponto a ponto as irregularidades que inviabilizam o empreendimento. Jean da Silva Manoel, gerente da divisão da estatal em São João, e João Fernando Lucas Costa, gerente do setor técnico e de operação na cidade, entregaram à prefeita a cópia de um parecer técnico expedido em 14 de dezembro passado.

Nele, a Sabesp afirma: “Após análise dos projetos do Sistema de Abastecimento de Água e Esgotos Sanitários do empreendimento em pauta (o Loteamento Guiomar Novaes II), informamos que os mesmos não estão em condições de aprovação”. Na sequência, o documento elenca 47 exigências técnicas não cumpridas, sendo 21 relativas ao Sistema de Abastecimento de Água e outros 26 referentes ao Sistema de Esgoto Sanitário.

“A região em que se encontra o loteamento está no limite de abastecimento pela estrutura existente e o número de ligações na região do Maestro Mourão apresentaria risco de falta d’água caso os imóveis fossem construídos conforme o projeto atual”, observou Jean da Silva Manoel.

O gerente da divisão sanjoanense ainda informou que a Sabesp tem um estudo com o plano de abastecimento da cidade detalhado, feito entre os anos de 2013 e 2014, algo que já era de conhecimento da antiga administração municipal.

“Fomos surpreendidos por estas informações e agora sabemos que, para que o loteamento seja autorizado e, de fato, passe a existir, será necessário que a empresa responsável pela execução da obra cumpra as obrigações discriminadas no parecer da Sabesp. Além disso, não podemos aceitar que o sistema de abastecimento daquela região entre em colapso, atingindo, além de residências, escolas e unidades de saúde, que sofreriam falta d’água”, disse a prefeita Teresinha.