Dom06162019

Last update10:08:50 AM

 


Back Você está aqui: Home Variedades

Variedades

Alimentos afrodisíacos na história da gastronomia

Desde que o ser humano conhece a escrita temos notícias de afrodisíacos capazes de dar maior potência sexual ou aumentar o desejo de seu parceiro ou parceira. Há muitos exemplos celebres na história da gastronomia, entre eles:

No Egito Antigo, o povo acreditava que tanto as cebolas quanto a alface eram alimentos afrodisíacos associados ao deus Amon-Min, vide a cena de oferendas de alface ao deus Amon-Min feita por Ramsés II em Abu Simbel.

Já na Bíblia, há uma referência a um afrodisíaco, em Cântico dos Cânticos, o livro escrito pelo Rei Salomão, o filho do Rei David. No capítulo 7 versículos 13 e 14, fala-se assim de uma raiz com efeito afrodisíaco: “As mandrágoras estão cheirando o perfume. Temos na porta muitas frutas deliciosas, velhas e novas, que eu tenho guardado para ti, oh meu amor! ”

Em Roma, o filósofo Apuleio, séc II d.C., teria empregado uma receita afrodisíaca para conquistar a rica viúva romana Pudentilla, uma deliciosa sopa de peixes, conhecida em Marselha como Bouillabaisse. O autor romano foi até acusado de bruxaria pela família da viúva de tão grande o poder do ensopado de peixes.

Apicius, autor romano do primeiro livro de cozinha, não deixou de anotar receitas afrodisíacas, dentre elas a receita de lentilhas com frutos do mar – Receita da Velha –, que estará disponível no fim do artigo.

Os peixes também eram elogiados por Anthelme Brillat-Savarin (1755-1826) que conta que Saladino, ao tentar testar a pureza e a castidade sexual dos religiosos, primeiro teria imposto a eles um regime a base de carne vermelha, o que se mostrou ineficaz, por conseguinte, forçou os religiosos a se alimentarem apenas de peixes, o que teria feito os dervixes (praticante aderente ao islamismo) ficarem tão excitados que eles teriam corrido atrás das mulheres do harém do sultão.

Giovanni Giacomo Casanova (1725-1798), o mais celebre sedutor de todos os tempos, era também um grande adepto de afrodisíacos. Para ele, a chave de todo o sucesso estava no consumo de ostras com champanhe. Reza a lenda que ele teve mais de 132 mulheres e que além do espumante e das ostras ele aumentava o aquecimento de sua casa para que as mulheres tivessem vontade de se despir mais rapidamente. Além disso, ele tinha uma estratégia especial, em que as pessoas deviam passar as ostras de uma boca para outra.

Na época moderna francesa, acreditava-se que as alcachofras fossem afrodisíacas, bem como a baunilha e o chocolate, todos grandes estimulantes do sexo feminino. Há, inclusive um poema sátiro anônimo que diz:

Alcachofras! Alcachofras!

Elas aquecem o corpo e o espírito!

Elas aquecem as partes nobres!

Catarina de Médici adora alcachofras!

Comer alcachofra, dizem, é como ser acariciado. Catarina de Médici, como o versinho já mostra, teria escandalizado a corte francesa por deixar clara sua paixão por alcachofras. Apreciar tanto um afrodisíaco não era uma atitude muito adequada para uma mulher, ainda mais da alta nobreza. Mas não há registro de queixas por parte do marido, HenriqueII.

Os chineses tinham, desde tempos antigos, o costume de usar os afrodisíacos medicinais e mecânicos. Eles conheceram o afrodisíaco vegetal usado atéhoje, o gengibre, e com ele faziam uma geleia que estimulava especialmente as áreas sexuais da mulher. Também usavam outra raiz, a do ginseng ou, com os mesmos efeitos.

Porém, o mais forte dos afrodisíacos por eles usado é, sem dúvida, a sopa de ninho de pássaro, uma preparação bem temperada que nunca falha, segundo os chineses. Os ninhos são tirados das montanhas perto do mar e,na Europa, esta sopa foi sempre muito procurada, sendo que as pessoas chegavam  a pagar uma fortuna pelo sabor delicioso e exótico que apresenta.

A literatura tradicional da Índia traz diversas referências aos afrodisíacos. Nunca existiu uma quantidade tão importante de dados como o que se acha no Kama Sutra, por exemplo. Kama quer dizer "prazer de amor" ou “prazer físico” e Sutra é o “escrito”. Um vegetal que era muito usado na Índia, também conhecido na Europa, era a raiz do Kang (grama húngara oupanicum italicum) misturado com mel, segundo outro livro, oAnanga Ranga.

Algumas comidas foram glorificadas como afrodisíacas por serem raras ou misteriosas. Além disso, muitos povos antigos acreditavam na “lei da similaridade”, o que os faziam crer que objetos semelhantes aos órgãos genitais teriam efeitos sexuais. A similaridade do formato do chifre do rinoceronte com o órgão sexual masculino é o que lhe deu a reputação mundial de aumentar o desejo, uma vez que o próprio formato facilitava a autossugestão. Mas os cientistas explicam que o chifre contém uma porção significante de cálcio e fósforo, e conduz ao maior vigor físico e possível melhoria do interesse sexual.

Seja como e onde for, no decorrer da história, a busca por afrodisíacos é incessante e na maioria das vezes, esses são alimentares. Se sua ação é mítica ou verdadeira, isso não se pode dizer, pois por mais que alguns afrodisíacos sejam testados pela ciência, não se pode esquecer do fator de autossugestão ou placebo desses alimentos.

Mais algumas curiosidades:

        Na Grécia, acreditava-se que os testículos de asno, cozidos ou mesmo pendurados no pescoço dos homens, serviam como amuletos para a virilidade;

        Os testículos de leão são muito apreciados na África, por transmitirem força e coragem;

        No Chile, churrasco com testículos de gado são pratos comuns entre os homens do campo;

        Catarina, a Grande Imperatriz da Rússia, ganhou fama de sexualmente insaciável. Defendia relações sexuais 6 vezes ao dia e talvez tenha cumprido a prescrição até morrer, aos 77 anos. De manhã, gostava de chá com vodca e omelete de caviar, extremamente afrodisíacos;

        Os astecas conheciam bem o poder do chocolate:  diz-se que Montezuma bebia 50 xícaras de chocolate ao dia para bem servir suas 600 mulheres;

        Os chineses consideravam o damasco como um símbolo de sensualidade da natureza. É tido como um dos frutos deEros;

        Gengibre quente mata a sede, reanima e estimula o cérebro. E na idade madura, despertaria os amores;

        Segundo Shakespeare, a hortelã, a lavanda e o alecrim seriam grandes estimulantes para homens demeia-idade;

        O incenso egípcio mais famoso é o Kyphi, uma mistura de 16 ingredientes, dentre eles> açafrão, canela, zimbro, mel e uvas-passas. Foi descrito como “um aroma apreciado pelos deuses”. Era queimado depois do pôr do sol para garantir a volta de Rê, o Deus Sol, e também por seu efeitoinebriante e afrodisíaco;

        O chá de jasmim é um maravilhoso auxiliar de Afrodite. A flor é utilizada em incensos, na culinária, como óleo, em perfumes e sachês;

        Paulina Bonaparte, a irmã de Napoleão Bonaparte, é descrita como ninfomaníaca incorrigível. Sua poção do amor consistia em morangos e champanhe.

Abaixo, receita oriunda de um dos primeiros livros de receita ocidentais, do Império Romano.

Receita da Velha

Lentilhas com frutos do mar (Apicius  “DE re Coquinaria”, livro V)

600 gramas de frutos do mar limpos;

200 gramas de lentilhas verdes;

30 ml de vinho tinto;

1 colher de café de mel;

Uma pitada de azeite de oliva extravirgem;

2 alhos-porós pequenos;

Uma pitada de coriandro, menta, alho, sal e pimenta.

Modo de preparo

1.   Ferver as lentilhas em água salgada durante uma hora, acrescentar o coriandro, a menta, o alho, o sal, a pimenta, os alhos-porós, o vinho, o mel e duas colheres de azeite de oliva;

2.   Cozinhar até que as lentilhas estejam macias;

3.   Fritar com azeite de oliva o alho, o coentro e colocar os frutos do mar aos poucos;

4.   Acrescentar colheres de água e cozinhar durante 3 minutos;

5.   Colocar as lentilhas num bol e sobre as mesmas os frutos do mar

¹ Prof. Dr. Cintia Gama Rolland é historiadora da gastronomia, egiptóloga e coordenadora do curso de Gastronomia do Centro Universitário FMU.

Festa Junina criativa: três receitas para sair do convencional

O “Arraiá” é um dos momentos mais esperados do ano para se deliciar com as comidinhas típicas da data, mas que tal inovar com três receitas criativas:cocada de amendoim com leite condensado,barrinha de pipocaou atépaçoca gelada?! Confira essas delícias produzidas pela equipe de consultores Yoki:

Cocada de amendoim com leite condensado

Ingredientes:

2 latas de leite condensado; 4 xícaras (chá) de açúcar; 200 ml de leite; 1 xícara (chá) de Amendoim Yoki (torrado e triturado); ½ xícara (chá) de coco ralado; ½ colher (sopa) de margarina

 Passo a passo:

Em uma panela, adicione todos os ingredientes. Mture bem e leve ao fogo, mexendo sempre, até começar a desgrudar do fundo da panela. Retire do fogo e transfira para uma assadeira retangular (32,5cm x 4cm) untada com óleo ou margarina. Deixe esfriar um pouco e corte. 

Tempo de preparo: 1h

Rendimento: 27 pessoas

Barrinha de Pipoca

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de açúcar/;  xícara (chá) de água; 2 colheres (sopa) de Glicose Yoki; 2 colheres (sopa) de Amendoim Yoki;  120g Pipoca Natural Yoki estourada

 Passo a passo: Para fazer sua barra doce de pipoca caramelada com amendoim, leve o amendoim ao forno preaquecido a 180°C por 30 minutos, até torrar. Após esfriar, para descascar o amendoim, esfregue-o com as mãos até soltar a pele dele. Reserve. É hora de aprender a fazer o caramelo para a pipoca e o amendoim. Em uma panela, misture a água, o açúcar e a glicose e leve ao fogo até que forme uma calda em ponto de fio. Retire a calda do fogo e junte o amendoim reservado e a pipoca.

  1. Misture até que a pipoca e o amendoim fiquem envolvidos pela calda. Sua receita de pipoca doce está quase pronta.
  2. Coloque em uma forma 28 x 18 cm, espalhe a pipoca e pressione com um rolo de macarrão.
  3. Deixe esfriar e corte em barrinhas ou em quadrados sua receita de pipoca gourmet com amendoim.
  4. Pronto, agora você já sabe como fazer pipoca caramelada em barra com amendoim!"

 Tempo de preparo: 30 minutos

Rendimento: 9 pessoas

Paçoca Gelada

Ingredientes:

1 lata de leite condensado; 2 caixinhas de creme de leite; 1 pote de paçoquinha rolha YOKI; 1 colher (sobremesa) de margarina sem sal; 1 pacote de Chantili Yoki; 2 xícaras (chá) de leite; 2 pacotes de biscoito champanhe

 Passo a passo: Esmague bem as paçocas. Em uma panela, misture o leite condensado, a paçoquinha e a margarina e ferva até engrossar. Atente para a consistência: quando ao mexer for possível ver o fundo da panela o creme estará pronto. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite. Sua paçoquinha de colher está quase pronta!

Forre um refratário com biscoitos champagne levemente umedecidos com leite. Em seguida, despeje o creme da paçoca e faça camadas intercalando as bolachas com o creme. Para finalizar, acrescente o chantili batido conforme instruções da embalagem. Decore com paçoquinhas esfareladas e/ou inteiras. Leve sua receita de paçoca de colher para gelar.

Tempo de preparo: 40 minutos

Rendimento: 18 pessoas

As mais belas obras sacras de Leonardo da Vinci

Leonardo da Vinci é considerado uma das mentes mais brilhantes de todos os tempos. Exímio polímata (pessoa que têm conhecimento em vários assuntos), ele foi reconhecido como anatomista, arquiteto, artista plástico, botânico, cientista, poeta, matemático, músico, engenheiro e inventor. Seu reconhecimento maior, porém, é como mestre da pintura renascentista. Dotado de técnicas próprias e hábil em experimentações ele também foi precursor na criação de métodos de representação do espaço e objetos tridimensionais em uma superfície bidimensional.

Além de ser o autor de Mona Lisa, o quadro mais famoso do mundo, e da Santa Ceia, uma das pinturas de maior simbolismo religioso, da Vinci também assinou algumas das mais belas obras sacras já vistas. Conheça algumas delas (Referências: Encyclopedia Britannica (www.britannica.com); Leonardo da Vinci Net (www.leonardodavinci.net); Totally History (totallyhistory.com)

A ANUNCIAÇÂO – mais antiga obra de Da Vince e que permanece conservada ate os dias atuais. O painel foi pintado quando Da Vice trabalhava na oficina e o seu mestre, Andrea Del Verrocchio, e retrata o momento em que o Anjo Gabriel, enviado por Deus, aparece para Maria para lhe dizer que ela irica conceber um filho.

 “A Anunciação” pode ser vista na Gallerie degli Uffizi, em Florença (Itália) e uma controversa segunda versão da obra, pintada entre os anos 1478 e 1485 por Da Vinci e Lornzo di Credi, pode ser vista no Museu do Louvre de Paris (França)

SÂO GERÔNIMO – trabalho que demonstra o grande conhecimento em anatomia de Da Vice ao retratar o corpo extenuado e a expressão de dor na face de São Jerônimo, que está sentado na entrada de uma caverna escura. Trata-se de um painel inacabado que chegou a ser desmembrado em duas partes no passado e reconstituído pelo Cardel Joseph Fesch no Século XIX. A obra encontra-se atualmente na Pinacoteca do Museu do Vaticano,

MADONNA LITTA - o quadro traz a Virgem amamentando o Menino Jesus representado de uma forma muito característica ao trabalho de da Vince: a Virgem e a criança não possuem halos sobre as cabeças, emblema que era muito presente em pinturas sacras da época e que era  propositalmente abolido pelo artista para dar uma caracterização mais humana e menos santa as figuras pintadas. O quadro leva esse nome pois fez parte da coleção da Casa de Litta, uma família nobre de Milão. Atualmente pertence ao Museu Hermitage, de São Petersburgo (RU).

A VIRGEM E O MENINO COM SANT´ANA – vista por alguns estudiosos como a última pintura de Leonardo da Vici, esse trabalho usou muitas da técnicas que o artista consolidou ao longo de sua carreira ao retratar três gerações da Sagrada Família. No quadro, assim como fez na Virgem Benois, da Vince também explorou as relações humanas, mostrando a Virgem Maria com Sant´Ana e o Menino Jesus, que brincam com um cordeiro – símbolo da Paixão de Cristo, Feito sob encomenda para o altar da Igreja da Santíssima Annunziata, em Florença, o quadro atualmente faz parte do acervo do Museu do Louvre de Paris.

SÃO JOÃO BATISTA - outro trabalho que, segundo os especialistas, está entre os últimos feitos por Da Vinci. Criado a partir da técnica do esfumato, o quadro mostra São João Batista apontando para o ceíu desmonstrando um misterioso sorriso no rosto. De acordo com alguns críticos de arte, o gesto da mão sugere a importância da salvação através do batismo, o que reofrça a conotação religiosa da obra. O quadro faz parte do acervo do Museu do Louvre francês.

SALVADOR MUNDI – acredita-se que o quadro tenha sido feito para o Rei Luis XII da França. Nele Jesus olha fixamente e segura uma esfera de cristal na mão esquerda, oferecendo a benção com a direita. O obra foi alvo de polêmica em 2017 quando foi vendida pelo preço de US$ 450,5 milhões (cerca de R$ 1,5 bilhão na época) no mais caro lance de leilão da historia. O suposto comprador de Salvador Mundi é o príncipe herdeiro da Arabia Saudita Mohamed Bin Salman e sua exposição havia sido anunciada na mesma época pelo Departamento de Cultura e Tursmo de Abu Dhabi, capital dos Emirados.

Cinco passeios imperdíveis da Chapada Diamantina

A Chapada Diamantina é um destino imperdível para quem adora um contato mais próximo com a natureza, longe da agitação das grandes metrópoles. Localizada no Parque Nacional da Chapada Diamantina, no interior da Bahia, a região abriga algumas das mais impressionantes paisagens do Brasil, com cânions, grutas, cachoeiras, morros e trilhas, além de cidadezinhas coloniais surgidas na época do garimpo.

Cair de amores pela região não é difícil, mas requer um bom planejamento, já que o local conta com muitos atrativos e é impossível conhecer tudo em um período curto. Ficou com vontade de ir? OViajaNet selecionou cinco passeios imperdíveis para fazer por lá. Confira e reserve já sua passagem!

Igatu

Normalmente, a primeira coisa que vem à cabeça do turista que visita a Chapada Diamantina são as suas grutas, cachoeiras e morros. Porém, esse destino também reserva um local que oferece outro tipo de atrativo: a Vila de Igatu.

Na época do Ciclo do Diamante na região, esse vilarejo chegou atermais de 9.000 habitantes, em sua maioria, garimpeiros. Com o final desse período de prosperidade, a vila foi quase totalmente abandonada, restando atualmente menos de 400 habitantes no local.

Restaram as ruínas das casas de pedra deixadas por esses garimpeiros, que garantiram ao local o apelido de Macchu Picchu do Sertão e, certamente, a escolha do local como cenário para o filmeBesouro, rodado em 2008.

Poço Azul e Poço Encantado

Os poços de águas cristalinas são cartões-postais conhecidos da Chapada Diamantina. E os dois principais são o Poço Azul e o Poço do Encantado.

Cada uma dessas cavernas oferece ao viajante experiências diferentes. No Poço Encantado, o objetivo do passeio é apenas observar o fenômeno provocado pelo encontro da luz solar com o lago existente no interior da gruta, ao passo que, no Poço Azul, é possível entrar e flutuar nas suas águas cristalinas. Na dúvida entre um e outro, vá conhecer os dois!

Gruta da Pratinha

Localizada nos arredores de Iraquara, cidade onde se localizam diversas cavernas maravilhosas, está a Fazenda Pratinha, um dos complexos eco turísticos mais conhecidos da região. Em seu interior, está localizada a Gruta da Pratinha, conectada à lagoa de mesmo nome.

As águas de sua piscina natural estão entre as mais cristalinas do planeta e o que as torna tão especiais é a composição calcária do leito do rio, que garante à piscina natural da gruta uma linda mistura de cores.

Marimbus
O Marimbus é uma área de proteção ambiental onde pode-se observar as belíssimas fauna e a flora típicas da região, compostas por samambaias d'água, vitórias régias e diversas espécies de peixes, aves fantásticas e borboletas multicoloridas.

Mais do que simplesmente apreciar toda essa natureza, suas águas mornas convidam o turista a um banho relaxante, o que faz com que o tempo gasto para chegar até ali seja recompensado com sobras.

Morro do Pai Inácio

Outro passeio que o turista que visita a Chapada Diamantina não pode dispensar é subir até o cume do Morro do Pai Inácio. De acesso relativamente fácil, ele deverá percorrer uma trilha de cerca de 500 metros em aproximadamente 20 minutos de caminhada o que fará o turista perder o fôlego.

A qualquer hora do dia, o turista poderá procurar o coração de pedra que simboliza a região e sentir toda a paz que só um ambiente desses proporciona, mas o ideal é chegar ao seu topo ao final da tarde, quando as luzes douradas do pôr-do-sol alteram gradativamente as cores e contornos desse cenário, tornando o passeio inesquecível.

O ViajaNet é uma agência de viagens on-line,100% brasileira e aposta no mercado brasileiro. Para informações, acesse:www.viajanet.com.br,www.facebook.com/ViajaNete @ViajaNet. 

Capelinha das Aparições de Fátima, em Portugal, completa 100 anos

 

Principal destino religioso do país comemora a data com exposição especial

Há 100 anos, Fátima, o principal destino religioso de Portugal, construía a Capelinha das Aparições a partir dos emocionantes acontecimentos do ano de 1917, quando três pequenos pastores afirmaramterencontrado a Virgem Maria por seis vezes, levando importantes mensagens para os moradores da cidade que, com o tempo, foram espalhadas pelo mundo.

Exatamente onde as crianças avistaram Nossa Senhora, a população ergueu a Capelinha, uma ermida simples onde fica a imagem de Nossa Senhora de Fátima. Ela é o coração da cidade e foi o início do quehojeé o Santuário de Fátima, uma grandiosa construção que recebe milhões de visitantes todos os anos.

Para comemorar os 100 anos de sua construção, Fátima, que éhojeum dos mais importantes destinos religiosos em todo o mundo, realiza a “Capela Mundi”, uma exposição temporária com peças de notável valor histórico, vindas não só do museu local como de museus, bibliotecas e palácios de Portugal e arquivos da Igreja Católica.

Entre eles estão as rosas de ouro oferecidas pelos Papas Paulo VI, Bento XVI e Francisco, uma reprodução do interior da capelinha, esculturas dos pastorinhos e várias placas com mensagens de agradecimento de peregrinos por graças concedidas pela santa. A exposição estará aberta ao público no Museu do Santuário de Fátima até15 de outubrode 2019.

Em 2018, Fátima recebeu mais de 7 milhões de peregrinos. Foram 2,9 milhões de visitantes somente na Capelinha das Aparições. Embora os portugueses sejam grandes devotos, mais de 60% dos grupos organizados eram formados por estrangeiros vindos de 79 países.

Sobre o Centro de Portugal

A mais charmosa região portuguesa é cheia de destinos populares: Aveiro, Coimbra, Viseu, Nazaré, Óbidos, Tomar, Fátima e tantos outros. Suas belezas se estendem por todo o território - ocupado por 2,3 milhões de habitantes que têm odomde bem receber. O Centro de Portugal possui inúmeros patrimônios da UNESCO, um litoral que é um paraíso do surfe, aldeias históricas, gastronomia riquíssima, vinhos inesquecíveis, natureza exuberante e muita cultura, que se somam a incontáveis motivos para uma visita. A principal cidade, Coimbra, está a apenas 200 quilômetros de Lisboa e a 135 quilômetros do Porto..

O que os químicos tem para otimizar o visual colorido inspirado nos anos 90

Fonte: Vivian David | Fotos: Reprodução

O planejamento de uma cartela de acabamentos para o jeanswear, tradicionalmente, gira em torno de um vocabulário técnico inspirado nos tons de índigo. Mas ultimamente, tem sido iluminado pela saudosa cartela neon dos anos 90. Com o retorno colorido da década, nossas atenções se voltam para as indústrias de químicos e pigmentos. O que o mercado denim tem a disposição para tornar menos impactantes os processos de pigmentação – os quais tradicionalmente não são os menos poluentes do mercado, passou a ser “a menina dos olhos” das salas de desenvolvimento atuais.

Na carona desta tendência, além da oferta de uma cartela contemplando as cores vibrantes da década, as indústrias de químicos estão oferecendo a inovação dos tingimentos no formato de processos mais otimizados.  O barateamento do custo de produção caminha junto com a redução do impacto ambiental. Seguindo essa lógica, a Coratex, acaba de lançar oSmart Denim, um processo novo, que consegue elevar a carga das máquinas em até 40%, usando produtos biodegradáveis, aliados aos corantes da linha normal de baixo impacto. Em números, isso significa que um lote de lavagem de 145 peças (equivalente à cerca de 70 kg por máquina); consegue ser ampliado para a quantidade de 210 (cerca de 100kg).“Na prática, isso representa que uma leva que um cliente precisaria de três partidas, pode ser trabalhada com apenas duas”, comentaFernando Siebert, diretor comercial daCoratex.

A oferta de tons pertinentes para o closet global através de substâncias não contaminantes é também o foco daHi Tech,que dispõe de uma linha de corantes reativos bi-funcionais e poli-funcionais para tingimento através do processo biossustentávelEvolution.Além do colorido sólido, o processo pode ser combinado com texturas – do laser ao efeito cotelê, e consegue também criar efeitos esfumados e coloridos que destacam as costuras e o desenho da peça. Os pigmentos apresentam maior capacidade de agregar o tom à fibra, característica que se converte na redução na demanda de água. “Quando criamos um processo sustentável para substituir um existente, sempre buscamos reproduzir um efeito com qualidade equivalente, ou melhor – nunca em detrimento de um visual’, comentaPaulo Jório, diretor daHi Tech.

As combinações dos processos de tingimento estão sendo oferecidos também em formatos combináveis com o bleaching. Um exemplo conta na gama de tingimentos reativosBEZAKTIV FXdaCHT, que pode ser combinada com este tipo de acabamento. “Esta linha de corantes possibilita eliminar etapas nos processos, visando economia de água, energia e tempo, em busca da otimização da produção; sem esquecer as certificações ambientais, como a ZDHC”, explicaCiro Carnevalli, responsável pelo mercado de lavanderia jeans para o Cone Sul daCHT.

Os acabamentos manchados, assim como os tingimentos coloridos, são aspectos representativos dos anos 90, historicamente referenciados em alquimias indelicadas no que diz respeito à questão ambiental. Felizmente, hoje o mercado disponibiliza soluções que dispensam o cloro, e o permanganato de potássio, como oorganIQ BLEACH, da alemãCHT, que recria o mesmo visual das lavagens ácidas dispensando o uso desses ingredientes. O acabamento, pode ser combinado ao sistemaorganIQ Biopower,o qual reproduz o visual dos acabamentos stone e super stone – sem uso da pedra pomes. ‘São produtos orgânicos, que não deixam resíduos de produtos nocivos à sociedade e ao meio-ambiente”, afirma Ciro.

No mercado, as versões eco-elegantes para o visual manchado incluem ainda, entre os processos mais avançados, opções em formato de nebulização, como oSKY OXY, daHi Tech: sistema que contempla justamente esta tecnologia. O processo se embasa no uso de dois produtos químicos que reagem na secadora reduzindo a intensidade do azul e promovendo as manchas. Já aCoratex, dispõe doActive Jeans, processo de clareamento que remove completamente o índigo, criando um visual bastante apreciado do ponto de vista comercial; com uso de cloro, porém em percentual reduzido.

Os anos 90 como tendência, estão de volta. Amarelo, verde, coral e violeta são alguns tons neon, que tem acrescentado um toque de carisma iluminando as coleções. Mas sua permanência no mercado não será movida apenas pelo saudoso imaginário coletivo das gerações que viveram e daquelas que não conheceram a década. Mas também e principalmente, pelo respaldo de sistemas e processos de tingimento cada vez mais “cordiais” para com o meio-ambiente. Lembrando que hoje, essa visão retorna para a produção, tanto em valor imaterial, quanto no formato de sustentabilidade financeira.

Mega Polo Week chega a sua 26ª edição com várias novidades

O maior evento de moda do setor atacadista do Brasil, o Mega Fashion Week, promovido pelo Mega Polo Moda, acontece entre os dias 17 e 19 e fevereiro e traz muitas novidades em sua programação.

A 26ª edição irá apresentar desfiles com as tendências para o Outono/Inverno 2018, lançamentos de projetos e bate-papo com stylist, principais influenciadoras digitais, ações especiais ao longo da programação e apresentações musicais com artistas, como: Preta Gil, Ludmilla, Di Ferrero, entre outros.

No primeiro dia de #MFW26 (17), às 8h, os convidados serão recepcionados com café da manhã, seguido de uma palestra de inspirações, às 9h30, com Walter Rodrigues, coordenador do Núcleo de Design do Inspiramais realizado por Assintecal e Sebrae. Para fechar o grande dia, haverá um fashion show com Preta Gil em um desfile conceitual com combinações integrantes da rede atacadista (ao todo, cerca de 400 marcas formam o shopping), assinado pelo designer Gustavo Silvestre.

O segundo dia (18), além dos desfiles, às 10h30 e às 15h30, acontece o lançamento, às 15h, do “Embaixadoras Mega Polo Moda”: projeto que apresenta como embaixadoras do empreendimento os fenômenos digitais Nah Cardoso, de São Paulo; Gabriela Sales, de Alagoas; Natana de Leon, de Porto Alegre; Raiza Marinari, de Goiânia; e, por fim, Carol Heinrichs, de Manaus, que compõe o time de influenciadoras confirmadas no evento.

Para encerrar, na terça-feira (19), o shopping traz à passarela o último desfile dos looks integrantes da curadoria de Outono/Inverno 2019 e finaliza com a apresentação do cantor Di Ferrero.

Simultâneo a esse cronograma, o Mega Polo Moda ainda trará mais duas apresentações paralelas com estilistas convidados do shopping, entre eles Samuel Cirnansck e a marca Feline.

O evento ainda promove uma ação digital durante os desfiles de segunda e terça-feira (18 e 19 de fevereiro), quando será apresentado o web app exclusivo assinado pelo Mega Polo Moda, desenvolvido para promover interação com quem estiver na sala de desfile, como? Os looks desfilados farão parte da vitrine do aplicativo e os que resultarem em maior quantidade de curtidas serão projetados nos telões do espaço, com o diferencial de que a cada like, o convidado poderá ser surpreendido com um voucher promocional da etiqueta em seu próprio WhatsApp.

Outro ápice do evento figura-se pela Campanha Reforma Fashion. A cada R$3 mil em compras realizadas entre 17 a 22/2, os clientes concorrem a uma reforma em sua loja no valor de R$50 mil. Toda repaginação será realizada em agosto de 2019 e o cliente terá um segundo semestre de renovação em seu empreendimento.

O que torna uma mulher elegante, segundo 4 grandes estilistas

Hans Gerber CC

Dica: não tem nada a ver com roupas caras e não exige muito dinheiro

A renomada jornalista Nina García entrevistou vários ícones da moda, entre eles os famosos estilistas italianos Donatella Versace, Giorgio Armani e a dupla Domenico Dolce e Stefano Gabbana, fazendo uma pergunta simples: o que eles consideram eternamente elegante?

Em vez de apontar para coisas caras que, como critério principal, só muito dinheiro poderia comprar, os estilistas falaram sobre descobrir a elegância olhando para dentro. Abaixo está o que cada um deles falou sobre a verdadeira elegância:

Giorgio Armani: simplicidade, autocuidado e inteligência

“Pode-se dedicar um livro inteiro a essa questão. Outra possibilidade é responder nos termos mais curtos possíveis: a elegância é o resultado de um equilíbrio natural entre a simplicidade, o cuidado de si e a inteligência. Tudo isso gera essa postura pessoal e atitude especial que chamamos de elegância. É uma qualidade que, ao contrário da crença popular, não requer riqueza”.

Armani nos lembra que a moda pode ser cara, mas o estilo real não é. Não tem a ver com estar prontos para fotos o tempo todo. A pessoa elegante sabe viver a simplicidade da vida cotidiana, mesmo quando não ostenta roupas perfeitamente combinadas e o penteado perfeito. A beleza não é alcançada através da perfeição exterior, mas é o resultado de aprender a amar a si mesmo e agir inteligentemente.

Domenico Dolce e Stefano Gabbana: autoaceitação

“Mais além do que o vestido preto e o salto alto, a elegância tem a ver definitivamente com o estilo interior de alguém. Uma mulher que aceita a si mesma e seu ambiente… é refinada, elegante e sofisticada”.

Quando uma mulher conhece e aceita a si mesma, ela pode conquistar qualquer coisa. Ela parecerá elegante, não importa onde ela esteja ou que roupa ela esteja usando, se ela se sentir confortável consigo mesma. Ela poderia estar nua ou em um vestido de festa, mas sua atitude não mudaria muito. Esta é uma mulher que conhece a si mesma, sabe qual é sua missão e sabe o que deseja comunicar ao mundo.

Donatella Versace: autoconfiança e crenças firmes

“Sem dúvida, o apelo mais estiloso de uma mulher é sua autoconfiança. Versace é um estilo de vida que incorpora muitos interesses e paixões diferentes. É quase impossível criar e esculpir um caminho que seja verdadeiramente seu, se você não acreditar em si mesma”.

“A mulher Versace não é apenas aquela que é segura em suas preferências e estilos pessoais, mas também aquela que é firme em suas crenças. A mulher Versace segue seus próprios costumes. Ela pode exibir um certo je ne sais quoi – não sei o quê -, mas mesmo que você não consiga descrever, você reconhecerá essa mulher no momento em que ela entrar no ambiente”.

A mulher elegante não se preocupa muito com as tendências. Ela tem confiança suficiente para usar o que ela sabe que é melhor para ela. Ela conhece a si mesma e tem fé, baseada em seus próprios valores e convicções firmes, e não precisa imitar o que está na moda ou o que o mundo exterior lhe diz que ela deve usar.

Há algo que a mulher elegante possui, embora não seja palpável, e que te atrai e te conduz a querer estar perto dela.

20 curiosidades sobre sexagenário Fusca

        Considerado até hoje um dos mais fabricados da história, lendário veículo completa nesta quarta (3) seis décadas do início de produção no país; modelo tem 827 mil unidades registradas no Estado  

Um dos veículos mais queridos pelos brasileiros comemora, nesta quarta (3/1), 60 anos no país. O lendário e charmoso Fusca começou a ser produzido em São Paulo há seis décadas. Para que o aniversário não passe em branco, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) preparou uma relação de 20 curiosidades e informações sobre o homenageado da vez. 

1. A produção brasileira do Fusca começou em 3 de janeiro de 1959. 

2. Os primeiros saíram da fábrica Anchieta da montadora Volkswagen. 

3. No sistema do Detran.SP, constam atualmente 827.202 unidades registradas. 

4. É o modelo mais colecionado no Estado de São Paulo. Do total de veículos registrados, 6.927 têm a cobiçada placa preta, para colecionadores.

5. São Paulo (com 3.856 unidades), Campinas (com 193) e São Bernardo do Campo (com 167) são as cidades com mais Fuscas com placa preta.

6. O primeiro modelo do Fusca foi lançado na Alemanha em 1935. Ele foi chamado de Volkswagen (ou carro do povo). 

7. O automóvel foi criado pelo alemãoFerdinand Porsche (sim, o mesmo da marca Porsche).

8. O Fusca também é conhecido como Beetle (ou "besouro", em inglês).

9. Bug, Käfer, Type 1, Carocha, Coccinelle, Escarabajo, Maggiolino são alguns exemplos de nomes ou apelidos do Fusca em alguns países.

10. No Brasil, ele chegou como Volkswagen Sedan. E sua fabricação por aqui começou em 1959 e foi até 1986. 

11. No Rio Grande do Sul, ficou conhecido como Fuca; no Paraná, como Fuqui. 

12. De seu projeto, surgiram ainda outros sucessos, como a Brasília e a Variant.

13. Em 1993, o Fusca voltou à linha de produção, a pedido do então presidente Itamar Franco. A nova fase durou até 1996.

14. Houve até uma última versão, a Série Ouro, que teve apenas 1.500 unidades.

15. Durante os anos 1970, a produção do "besouro" bateu a marca de 1,5 milhão de veículos fabricados no Brasil. Ao todo, foram fabricados cerca de 3,3 milhões de Fuscas.

16. No mundo todo, a produção foi de mais de 21,5 milhões de unidades.

17. Até hoje, o Fusca está entre os modelos mais fabricados de todos os tempos, seja no Brasil ou no mundo.

18. No dia 22 de junho é comemorado o Dia Mundial do Fusca.No Brasil, existe ainda o Dia Nacional do Fusca, em 20 de janeiro.

19. O Fusca permaneceu na liderança de vendas do mercado automobilístico por 24 anos consecutivos (entre 1959 e 1982).

20. Sua produção mundial foi encerrada em 2003, no México.