Qua02202019

Last update04:00:19 PM

 


Back Você está aqui: Home Variedades

Variedades

Mega Polo Week chega a sua 26ª edição com várias novidades

O maior evento de moda do setor atacadista do Brasil, o Mega Fashion Week, promovido pelo Mega Polo Moda, acontece entre os dias 17 e 19 e fevereiro e traz muitas novidades em sua programação.

A 26ª edição irá apresentar desfiles com as tendências para o Outono/Inverno 2018, lançamentos de projetos e bate-papo com stylist, principais influenciadoras digitais, ações especiais ao longo da programação e apresentações musicais com artistas, como: Preta Gil, Ludmilla, Di Ferrero, entre outros.

No primeiro dia de #MFW26 (17), às 8h, os convidados serão recepcionados com café da manhã, seguido de uma palestra de inspirações, às 9h30, com Walter Rodrigues, coordenador do Núcleo de Design do Inspiramais realizado por Assintecal e Sebrae. Para fechar o grande dia, haverá um fashion show com Preta Gil em um desfile conceitual com combinações integrantes da rede atacadista (ao todo, cerca de 400 marcas formam o shopping), assinado pelo designer Gustavo Silvestre.

O segundo dia (18), além dos desfiles, às 10h30 e às 15h30, acontece o lançamento, às 15h, do “Embaixadoras Mega Polo Moda”: projeto que apresenta como embaixadoras do empreendimento os fenômenos digitais Nah Cardoso, de São Paulo; Gabriela Sales, de Alagoas; Natana de Leon, de Porto Alegre; Raiza Marinari, de Goiânia; e, por fim, Carol Heinrichs, de Manaus, que compõe o time de influenciadoras confirmadas no evento.

Para encerrar, na terça-feira (19), o shopping traz à passarela o último desfile dos looks integrantes da curadoria de Outono/Inverno 2019 e finaliza com a apresentação do cantor Di Ferrero.

Simultâneo a esse cronograma, o Mega Polo Moda ainda trará mais duas apresentações paralelas com estilistas convidados do shopping, entre eles Samuel Cirnansck e a marca Feline.

O evento ainda promove uma ação digital durante os desfiles de segunda e terça-feira (18 e 19 de fevereiro), quando será apresentado o web app exclusivo assinado pelo Mega Polo Moda, desenvolvido para promover interação com quem estiver na sala de desfile, como? Os looks desfilados farão parte da vitrine do aplicativo e os que resultarem em maior quantidade de curtidas serão projetados nos telões do espaço, com o diferencial de que a cada like, o convidado poderá ser surpreendido com um voucher promocional da etiqueta em seu próprio WhatsApp.

Outro ápice do evento figura-se pela Campanha Reforma Fashion. A cada R$3 mil em compras realizadas entre 17 a 22/2, os clientes concorrem a uma reforma em sua loja no valor de R$50 mil. Toda repaginação será realizada em agosto de 2019 e o cliente terá um segundo semestre de renovação em seu empreendimento.

O que torna uma mulher elegante, segundo 4 grandes estilistas

Hans Gerber CC

Dica: não tem nada a ver com roupas caras e não exige muito dinheiro

A renomada jornalista Nina García entrevistou vários ícones da moda, entre eles os famosos estilistas italianos Donatella Versace, Giorgio Armani e a dupla Domenico Dolce e Stefano Gabbana, fazendo uma pergunta simples: o que eles consideram eternamente elegante?

Em vez de apontar para coisas caras que, como critério principal, só muito dinheiro poderia comprar, os estilistas falaram sobre descobrir a elegância olhando para dentro. Abaixo está o que cada um deles falou sobre a verdadeira elegância:

Giorgio Armani: simplicidade, autocuidado e inteligência

“Pode-se dedicar um livro inteiro a essa questão. Outra possibilidade é responder nos termos mais curtos possíveis: a elegância é o resultado de um equilíbrio natural entre a simplicidade, o cuidado de si e a inteligência. Tudo isso gera essa postura pessoal e atitude especial que chamamos de elegância. É uma qualidade que, ao contrário da crença popular, não requer riqueza”.

Armani nos lembra que a moda pode ser cara, mas o estilo real não é. Não tem a ver com estar prontos para fotos o tempo todo. A pessoa elegante sabe viver a simplicidade da vida cotidiana, mesmo quando não ostenta roupas perfeitamente combinadas e o penteado perfeito. A beleza não é alcançada através da perfeição exterior, mas é o resultado de aprender a amar a si mesmo e agir inteligentemente.

Domenico Dolce e Stefano Gabbana: autoaceitação

“Mais além do que o vestido preto e o salto alto, a elegância tem a ver definitivamente com o estilo interior de alguém. Uma mulher que aceita a si mesma e seu ambiente… é refinada, elegante e sofisticada”.

Quando uma mulher conhece e aceita a si mesma, ela pode conquistar qualquer coisa. Ela parecerá elegante, não importa onde ela esteja ou que roupa ela esteja usando, se ela se sentir confortável consigo mesma. Ela poderia estar nua ou em um vestido de festa, mas sua atitude não mudaria muito. Esta é uma mulher que conhece a si mesma, sabe qual é sua missão e sabe o que deseja comunicar ao mundo.

Donatella Versace: autoconfiança e crenças firmes

“Sem dúvida, o apelo mais estiloso de uma mulher é sua autoconfiança. Versace é um estilo de vida que incorpora muitos interesses e paixões diferentes. É quase impossível criar e esculpir um caminho que seja verdadeiramente seu, se você não acreditar em si mesma”.

“A mulher Versace não é apenas aquela que é segura em suas preferências e estilos pessoais, mas também aquela que é firme em suas crenças. A mulher Versace segue seus próprios costumes. Ela pode exibir um certo je ne sais quoi – não sei o quê -, mas mesmo que você não consiga descrever, você reconhecerá essa mulher no momento em que ela entrar no ambiente”.

A mulher elegante não se preocupa muito com as tendências. Ela tem confiança suficiente para usar o que ela sabe que é melhor para ela. Ela conhece a si mesma e tem fé, baseada em seus próprios valores e convicções firmes, e não precisa imitar o que está na moda ou o que o mundo exterior lhe diz que ela deve usar.

Há algo que a mulher elegante possui, embora não seja palpável, e que te atrai e te conduz a querer estar perto dela.

20 curiosidades sobre sexagenário Fusca

        Considerado até hoje um dos mais fabricados da história, lendário veículo completa nesta quarta (3) seis décadas do início de produção no país; modelo tem 827 mil unidades registradas no Estado  

Um dos veículos mais queridos pelos brasileiros comemora, nesta quarta (3/1), 60 anos no país. O lendário e charmoso Fusca começou a ser produzido em São Paulo há seis décadas. Para que o aniversário não passe em branco, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) preparou uma relação de 20 curiosidades e informações sobre o homenageado da vez. 

1. A produção brasileira do Fusca começou em 3 de janeiro de 1959. 

2. Os primeiros saíram da fábrica Anchieta da montadora Volkswagen. 

3. No sistema do Detran.SP, constam atualmente 827.202 unidades registradas. 

4. É o modelo mais colecionado no Estado de São Paulo. Do total de veículos registrados, 6.927 têm a cobiçada placa preta, para colecionadores.

5. São Paulo (com 3.856 unidades), Campinas (com 193) e São Bernardo do Campo (com 167) são as cidades com mais Fuscas com placa preta.

6. O primeiro modelo do Fusca foi lançado na Alemanha em 1935. Ele foi chamado de Volkswagen (ou carro do povo). 

7. O automóvel foi criado pelo alemãoFerdinand Porsche (sim, o mesmo da marca Porsche).

8. O Fusca também é conhecido como Beetle (ou "besouro", em inglês).

9. Bug, Käfer, Type 1, Carocha, Coccinelle, Escarabajo, Maggiolino são alguns exemplos de nomes ou apelidos do Fusca em alguns países.

10. No Brasil, ele chegou como Volkswagen Sedan. E sua fabricação por aqui começou em 1959 e foi até 1986. 

11. No Rio Grande do Sul, ficou conhecido como Fuca; no Paraná, como Fuqui. 

12. De seu projeto, surgiram ainda outros sucessos, como a Brasília e a Variant.

13. Em 1993, o Fusca voltou à linha de produção, a pedido do então presidente Itamar Franco. A nova fase durou até 1996.

14. Houve até uma última versão, a Série Ouro, que teve apenas 1.500 unidades.

15. Durante os anos 1970, a produção do "besouro" bateu a marca de 1,5 milhão de veículos fabricados no Brasil. Ao todo, foram fabricados cerca de 3,3 milhões de Fuscas.

16. No mundo todo, a produção foi de mais de 21,5 milhões de unidades.

17. Até hoje, o Fusca está entre os modelos mais fabricados de todos os tempos, seja no Brasil ou no mundo.

18. No dia 22 de junho é comemorado o Dia Mundial do Fusca.No Brasil, existe ainda o Dia Nacional do Fusca, em 20 de janeiro.

19. O Fusca permaneceu na liderança de vendas do mercado automobilístico por 24 anos consecutivos (entre 1959 e 1982).

20. Sua produção mundial foi encerrada em 2003, no México.

Cartórios divulgam os nomes mais registrados na Capital paulista em 2018

Dados compilados nas 58 unidades de Registro Civil na Capital paulista formaram o ranking das preferências

Miguel, com 2.784 registros, e Arthur, com 2.647, foram os nomes mais escolhidos pelos pais no momento do registro de nascimento de seus filhos na Capital paulista em 2018. É o que apontam os dados compilados pelos cartórios de Registro Civil. 

Por sua vez Miguel, com 4.718 registros, e Arthur, com 4.312, foram os nomes mais escolhidos pelos pais no momento do registro de nascimento de seus filhos no Estado de São Paulo em 2018. 

Já no Brasil, os nomes mais registrados foram Enzo Gabriel, com 18.156 registros, e Maria Eduarda, com 15.760. As preferências nacionais do ano que se encerra superaram os nomes que em 2017 ocupavam o topo da lista – Miguel, agora nasegundacolocação e Alice, agora na 3º colocação entre os nomes femininos.

 O levantamento deste ano, que reuniu dados de todos os 58 Cartórios de Registro Civil da Capital paulista, que formaram uma base com registros realizados até o dia18 de dezembro, disponível a toda a sociedade através doPortal da Transparênciano endereçowww.registrocivil.org.br

Com a totalidade dos Estados integrados à base de dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen/Brasil) foi possível ainda identificar as preferências em cada uma das cinco regiões brasileiras. Nos rankings regionais surgem variações à lista nacional, como a presença de nomes como João Miguel – um dos que mais cresceu em 2018 – no Norte, Nordeste e Centro-Oeste -, Heitor, no Centro-Oeste, Maria Clara e Maria Cecília, também no Nordeste, e Helena na região Sul. 

O levantamento, que usou a Central Nacional de Informações do Registro Civil como base central, identificou ainda a existência de 348.861 nomes diferentes, alguns deles com ampla variação de grafia, além dos tradicionais nomes diferentes escolhidos pelos pais. Destaque também à quantidade de nomes compostos, que representam 28,3% do total de nomes escolhidos pelos pais brasileiros. O estudo identificou ainda a existência de 3.027 variações compostas para o nome Maria, 2.320 para Pedro, 1.564 para Ana, 1.488 para Enzo e 1.260 para João.

RANKING REGIONAL DE NOMES MAIS REGISTRADOS

10 NOMES MAIS FREQUENTES NA CAPITAL PAULISTA

MIGUEL 2784
ARTHUR 2647
ALICE 2292
LORENA 1977
HEITOR 1866
LAURA 1767
BERNARDO 1766
HELENA 1754
LORENZO 1645
VALENTINA 1637

10 NOMES MASCULINOS MAIS FREQUENTES NA CAPITAL PAULISTA

   
       
MIGUEL 2784    
ARTHUR 2647    
HEITOR 1866    
BERNARDO 1766    
LORENZO 1645    
DAVI 1582    
GABRIEL 1533    
THEO 1218    
LUCAS 1133    
PEDRO 1108    

 

 

10 NOMES FEMININOS MAIS FREQUENTES NA CAPITAL PAULISTA

 

   
ALICE 2292    
LORENA 1977    
LAURA 1767    
HELENA 1754    
VALENTINA 1637    
HELOISA 1502    
SOPHIA 1185    
MARIA EDUARDA 1132    
MANUELA 1080    
LIVIA 1064    

10 NOMES MAIS FREQUENTES NO BRASIL

ENZO GABRIEL 18.156
MIGUEL 17.699
ARTHUR 17.119
JOÃO MIGUEL 16.049
MARIA EDUARDA 15.760
MARIA CLARA 14.170
HEITOR 14.025
PEDRO HENRIQUE 13.672
ALICE 12.482
ANA CLARA 11.059

 

10 NOMES MASCULINOS MAIS FREQUENTES NO BRASIL

ENZO GABRIEL

18.156

   
MIGUEL 17.699    
ARTHUR 17.119    
JOÃO MIGUEL 16.049    
HEITOR 14.025    
PEDRO HENRIQUE 13.672    
DAVI 10.206    
BERNARDO 9.914    
JOÃO PEDRO 9.519    
GABRIEL 9.452    
       
10 NOMES FEMININOS MAIS FREQUENTES NO BRASIL  

MARIA EDUARDA

15.760

   
MARIA CLARA 14.170    
ALICE 12.482    
ANA CLARA 11.059    
HELENA 10.573    
VALENTINA 10.325    
MARIA LUIZA 9.353    
LAURA 9.252    
MARIA ALICE 8.782    
MARIA CECÍLIA 7.719    

O maior Presépio da América Latina

Nestes dias que antecedemo Natal, é comum a gente topar com uma infinidade de presépios nas igrejas, casas e nas praças públicas. Mas na Catedral da Imaculada Conceição de Cuenca, no Equador, um presépio chama a atenção por não ser nada comum.  Trata-se de uma obra ecológica, com 280 metros de construção e 1.500 figuras, das quais seiscentas têm movimento.

Quem visita o presépio terá a possibilidade de ver representações de passagens bíblicas, além de casas e outros detalhes da época de Jesus. Segundo a secretaria de comunicação da catedral, este é o maior presépio do Equador e da América Latina (pelo menos entre os que se tem registro).

O mentor da obra é o padre Jimmy Arias, que trouxe as primeiras peças da Europa. Sob a supervisão dele, oito artesãos assumiram a confecção das peças em gesso e espuma (entre outros materiais). O objetivo é deixar tudo com um ar rústico e desértico, típico da época e do local do nascimento de Jesus.

O que guardam os 4 pilares da cúpula da Basílica de São Pedro?

A magnífica cúpula da Basílica de São Pedro, projetada pelo grande Michelângelo, é sustentada por quatro enormes pilares. Cada um deles é formado por um pequeno balcão e um nicho que com a imagem de um santo: Santa Verônica, Santo André, Santa Helena e São Longuinho.

Por que estes santos?

Simplesmente porque as colunas são grandes relicários. Diz que, no balcão de Santa Verônica, encontra-se muito bem guardado o véu com que a santa enxugou o rosto ensanguentado de Cristo no caminho do Calvário, ficando a imagem do rosto impressa na tela.

Na coluna com a estátua de Santo André, era conservado o crânio do santo apóstolo, irmão de São Pedro. Mas a relíquia não está mais lá porque o Papa Paulo VI a devolveu a Patras, na Grécia, onde fica a igreja dedicada ao santo. A igreja edificada no lugar de seu martírio.

Na coluna de São Longuinho está a lança com a qual o soldado Cayo Casio Longinos perfurou Jesus Cristo.

No pilar de Santa Helena, encontra-se uma parte da verdadeira Cruz de Cristo que ela mesmo trouxe de Jerusalém.

Na parte alta de cala pilar está representado cada um dos quatro evangelistas e, na parte inferior, uma frase em latim: HINC VNA FIDES – MVNDO REFULGET – HINC SACERDOTTI – VNITAS EXORITVR, que quer dizer “Aqui se espalha por todo o mundo a única e verdadeira fé, aqui nasce a unidade do sacerdócio”.

Quando começa o Advento de 2018?

Iakov Filimonov – Shutterstock

O tempo de preparação para o Natal não tem data fixa para começar, ou seja, muda de ano para ano.  Muita gente pensa que o tempo de preparação para o Natal, o Advento, sempre começa no dia 1 de dezembro e que esta é uma data fixa. Mas não é.O Advento começa no primeiro domingo depois da solenidade de Cristo Rei (que também acontece em um domingo). Se você quiser ver de outro ângulo, basta pensar que o início do Advento se dá no quarto domingo anterior ao Natal.

Por outro lado, o encerramento do Advento tem, sim, data fixa, pois sempre termina no Natal. Portanto, este período começa em uma data variável e acaba em uma data fixa.Isso faz com que o Advento não tenha o mesma duração todos os anos. Para sermos exatos, ele leva entre 21 e 28 dias, de acordo com o ano.

Em 2018, portanto, o Advento irá de 2 de dezembro até 24 de dezembro inclusive, ou seja, terá 23 dias. Em 2019, durará um dia a mais: de 1 a 24 de dezembro.´

2 períodos, 4 semanas

O tempo doAdventotem duração de 4 semanas. Ele se encerra na tarde de 24 de dezembro, quando começa o Tempo de Natal. O Advento se divide em dois períodos:

Primeiro Período:

Do primeiro domingo do Advento até 16 de dezembro, a Igreja nos orienta na esperança da vinda gloriosa de Cristo em todos os seus aspectos: sua vinda há dois mil anos, sua vinda agora, a cada dia, e sua vinda no fim dos tempos.

Segundo Período:

Do dia 16 até o dia 24 de dezembro somos orientados mais diretamente à preparação para o Natal e convidados a viver com mais alegria, porque já está próximo o cumprimento da promessa salvífica de Deus. Neste período, os Evangelhos nos preparam para o nascimento de Jesus.

Ao longo desta dupla preparação, a liturgia suprime vários elementos festivos, a fim de expressar que, durante o nosso peregrinar pela terra, falta-nos algo para que a nossa alegria seja completa. A festa acontecerá quando o Senhor se fizer presente no meio do seu povo!

Nessas quatro semanas, cada domingo é um novo marco preparatório para o advento de Jesus.

Primeiro Domingo:

  • Vigilância na espera do Senhor.
  • “Vigiai e estai preparados, porque não sabeis a que hora virá o Filho do homem” (Mt 24, 42–44).
  • “Por que dormis? Levantai-vos e orai, para que não entreis em tentação” (Lc 22,46).
  • Primeira vela da Coroa do Advento como sinal de vigilância e desejo de conversão.

Segundo Domingo:

  • Conversão.
  • “Fazei penitência, porque está próximo o reino dos céus. Preparai os caminhos do Senhor, endireitai as suas veredas” (Mt 3, 2-3).
  • Reconciliação com Deus
  • Segunda vela da Coroa do Advento, como sinal do processo de conversão que estamos vivendo.

Terceiro Domingo:

  • O sim de Maria.
  • Vínculo providencial com a Festa da Imaculada Conceição: o grande acontecimento da Encarnação do Verbo só se realiza pela disponibilidade da Virgem Maria, cujo sim inaugura a nova humanidade.
  • “Faça-se em mim segundo a vossa palavra”: meditação sobre o papel que a Virgem Maria desempenhou e devoção a ela mediante o rosário.
  • Terceira vela da Coroa do Advento, como sinal de esperança gozosa.

Quarto Domingo:

  • O anúncio do nascimento de Jesus a José e Maria.
  • “Eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonho, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria como tua esposa, porque aquele que foi nela concebido é obra do Espírito Santo” (Mt 1,20).
  • Espera da grande festa, já tão iminente!
  • Quarta vela da Coroa do Advento.

Saiba como preparar o presépio, por etapas, para o Natal

Esquecido pela mídia, ele é muito mais importante do que a árvore de Natal 

A árvore ornamentada é um símbolo natalinoacolhido há séculos pelo cristianismo.São Bonifácio, provavelmente, foi o primeiro santo católico a usar a árvore nesse contexto, ainda no século VIII. Em seu trabalho de catequese junto aos druidas, que adoravam árvores de carvalho como símbolos da divindade, São Bonifácio começou a usar outra árvore,  o abeto, porque a sua forma triangular ajuda a simbolizar a Santíssima Trindade e porque os seus ramos verdes apontam para o céu.

Quando as árvores de Natal começaram a se popularizar, houve preocupação com o caráter pagão da sua origem, mas as devidas contextualizações fizeram dela um símbolo arraigado com segurança n afé cristã. Aliás, o simbolismo da árvoreé riquíssimo em nossa tradição: nossos primeiros pais foram orientados por Deus a não comerem dos frutos de uma das árvores do Éden;Cristopagou o preço altíssimo da nossa redenção crucificado em um tronco de árvore; os ramos verdes e as luzes que decoram a árvore natalina evocam o Cristo como a Luz Eterna que vem a um mundo envolto em escuridão… Apesar dos fortes matizes comerciais que a foram descaracterizando principalmente desde o século passado, a árvore de Natal é um símbolo válido para a vinda de Cristo ao mundo – mas é preciso que este simbolismo fique claro, pois a árvore de Natal não é, de forma alguma, o principal símbolo visual do Nascimento de Jesus.

O principal símbolo visual do Natal é o presépio!

Foi São Francisco de Assis quem montou em Greccio, na Itália, no já longínquo ano de 1223, o primeiro presépio da história.

E foi um presépio vivo, com moradores da pequena localidade representando o Menino Jesus na manjedoura, Nossa Senhora, São José, os Reis Magos, os pastores e os anjos. Os animais também eram reais: o boi, o burrico, as ovelhas…

Não demorou para que estainiciativa se espalhasse, transformando-se em costume natalino e dando origem aos presépios esculpidos, que se popularizaram nas igrejas por volta do século XVI, graças ao trabalho evangelizador dos padres jesuítas.

Existem tradições cheias de significado em torno à própria montagem do presépio, que vai sendo preparado por etapas. Confira algumas dessas tradições:

Como preparar o presépio em etapas significativas

  • Primeiro vão sendo colocados os animais, os pastores, a manjedoura, o cenário em geral – mas sem as figuras dos protagonistas Jesus, Maria e José, nem os anjos, nem a estrela, nem os três reis.
  • Há famílias que só colocam no presépio as imagens da Santíssima Virgem Maria e de São José na tarde do dia 24, mas ainda sem o Menino Jesus.
  • A manjedoura permanece vazia até a meia-noite, quando, simbolizando o Nascimento do Filho de Deus, a imagem do Menino é finalmente ali colocada!
  • Com o Menino Deus, também são colocados os anjos, que evocam o cântico “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade”, mencionado nas Escrituras.
  • Juntamente com os anjos, é colocada no topo do presépio a estrela que guiou os três reis do Oriente até Belém para venerarem o Salvador: Gaspar, Melchior e Baltazar. Esses três reis representam todos os povos da terra e são figurados com as suas exóticas montarias: camelos ou mesmo elefantes.
  • Há quem comece a posicionar os três reis no presépio somente a partir do dia 25: inicialmente, eles estão longe da gruta, ainda a caminho, e vão sendo aproximados um pouco mais a cada dia até chegarem junto ao Menino na festa da Epifania, em 6 de janeiro.

Verdadeira catequese doméstica

O presépio, afinal de contas, não é um simples adorno: é uma belíssima forma visual de manifestarmos a nossa fé e a nossa oração, durante a espera e a celebração pela chegada do Salvador. Essa tradição envolve um processo, um crescimento, uma participação dinâmica da família na história mais bela de todos os tempos. É uma verdadeira catequese doméstica, especialmente para as crianças!

90 anos de Mickey Mouse

 

 

 

 

 

O personagem mais amado do mundo comemora 90 anos de sua primeira aparição oficial em dia 18 de novembro, data de lançamento do seu primeiro curta “Steamboat Willie”

 

Passaram-se 90 anos desde sua criação e Mickey Mousecontinua vivo na memória de crianças e adultos ao redor do mundo e é a franquia número 1 daThe Walt Disney Company. Em seu nonagésimo aniversário, confira algumas curiosidades do personagem mais icônico do mundo:

1. No início, o personagem principal de Walt Disney não era Mickey...

E sim Oswald, o coelho sortudo. Walt Disney acreditava que o personagem seria um sucesso, mas em uma viagem para tentar conseguir dinheiro para a produção, os investidores deram uma resposta negativa e, como os direitos autorais do personagem pertenciam a eles, assumiram o controle do personagem.



2. O primeiro nome de Mickey Mouse, na verdade era...

Mortimer!Após a reunião com os investidores de Oswald, Walt Disney e sua esposa voltaram a Los Angeles em um trem onde, Walt passou o tempo criando um ratinho alegre e com grandes orelhas redondas.



3. O nome “Mickey” foi sugerido por outra pessoa

Lillian, esposa de Walt, achou o nome Mortimer muito pretensioso e sugeriu Mickey. A partir daí, nascia um astro!

4. Nem tudo foi sucesso no começo!

Após criar o personagem, Walt Disney começou a trabalhar imediatamente no primeiro desenho animado de Mickey Mouse: Plane Crazy. O entusiasmo desapareceu quando nenhum distribuidor quis comprar o filme. Em suasegundatentativa, Walt produziu outro desenho animado mudo intituladoMickey, The Gallopin’ Gaucho, porém a Warner Bros. havia iniciado os filmes falados.

5. A estreia de Mickey Mouse nos cinemas foi um grande marco...

ComSteamboat Willie, Mickey Mouse fez sua estreia nas telas de cinema em18 de novembrode 1928, no Colony Theatre de Nova York, como o astro do primeiro desenho animado com som sincronizado.

6. As primeiras palavras de Mickey foram...

“Hot Dog! Hot Dog”, a fala faz parte do curta-metragemThe Karnival Kid(1929). Daquele momento em diante, na maioria dos curtas de Mickey durante aSegundaGuerra Mundial foi o próprio Walt Disney que deu voz a Mickey.

7. Mickey Mouse possui nomes diferentes em alguns idiomas

Apesar do nome Mickey Mouse ser conhecido no mundo todo, em italiano, é chamado de Topolino; em alemão, é o Micky Maus; em espanhol, Raton Mickey; em sueco, Musse Pigg; e em mandarim, Mi Lao Shu.

8. Mickey participou da cerimônia do Oscar duas vezes

Em 1998, o personagem subiu ao palco para entregar um envelope ao ator Tom Selleck. Já em 2003, Mickey voltou a aparecer na cerimônia como animação ao lado da atriz Jennifer Garner.

9. Mickey Mouse chegou à televisão em 1950

Nesta década, Walt produziu um especial deNatalpara televisão chamado “One Hour in Wonderland”. O desenho clássicoRelojoeiros das Alturas(1937) também foi apresentado como parte das comemorações de fim de ano.

10. Mickey Mouse foi o primeiro personagem de desenhos animados a ser amplamente licenciado

O primeiro livro de Mickey Mouse foi publicado em 1930 e aIngersoll Watch Companyproduziu o primeiro relógio do Mickey em 1933.