Ter12112018

Last update02:24:44 PM

 


Back Você está aqui: Home Variedades Área “secreta” da Abadia de Westminster é reaberta ao público depois de 700 anos

Variedades

Área “secreta” da Abadia de Westminster é reaberta ao público depois de 700 anos

Shutterstock-photo.eccles

Agora os visitantes podem conhecer a famosa cadeira de coroação de reis e rainhas e até a certidão de casamento do príncipe William com Kate Middleton.  É nesta igreja gótica anglicana que estão enterrados os reis ingleses, onde foram realizadas os casamentos reais mais espetaculares, onde vários monarcas foram coroados, onde foi realizado o funeral da princesa Diana, entre outros eventos.

Localizada ao lado do palácio de mesmo nome, a Abadia de Westminster tem mais de mil anos de história. Não estamos falando somente de um lugar com muitos objetos valiosos, mas também com muitos segredos.

Um dos lugares mais apreciados no passado era seu ático, já que, além de abrigar elementos de grande relevância, contava com uma das melhores vistas de Londres. Há 700 anos, o ático foi fechado ao público. Mas, desde junho passado, reabriu suas portas para que visitantes de todo o mundo pudessem apreciar desde a esfinge da cabeça do rei Henrique VIII até a certidão de casamento do príncipe William e Kate Middleton.

O local foi reaberto como um museu e batizado de Galeria do Jubileu de Diamantes da Rainha, em comemoração ao aniversário de 60 anos da coroação da rainha Elisabeth II em 2012, data em que também começou a campanha de arrecadação de fundos, já que a abadia não recebe verbas nem da Igreja, nem da Coroa, nem do Estado.

Para melhorar o acesso, o arquiteto britânico Ptolemy Dean construiu uma nova torre, que tem ares de contemporaneidade e traços góticos (para não romper com a estética idealizada por Henrique III).

A nova torre tem formato de estrela, inspirada em um motivo encontrado na capela mariana de Henrique VII, que está dentro da abadia e é dedicada à Maria. Para chegar até lá, é possível ir de escada ou de elevador, já que ela está a 16 metros de altura. A vista panorâmica de Londres é uma das recompensas.

Ao todo, 300 peças estão em exposição e contam a história da igreja, que começou a ser construída no ano de 960 com os monges beneditinos, que se estabeleceram na ilha de Thorney (que logo se chamaria em Westminster).

Outro objeto que pode ser visto: a cadeira onde os reis foram coroados desde 1308, além do Retábulo de Westminster, a mais antiga representação de altar da Inglaterra.

Sem dúvida, é um lugar que não pode ficar de fora do roteiro quando se for visitar a capital inglesa.