Qua07282021

Last update12:30:14 PM

 

Back Você está aqui: Home Cultura

Cultura

JAPAN HOUSE SÃO PAULO ABRE NOVA EXPOSIÇÃO

Japan House São Paulo abriu hoje em sua sede na Avenida Paulista, o ‘Lounge Esportivo: Tokyo 2020’. Com uma série de atividades e conteúdo acerca dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que tem início em 23 de julho na cidade de Tóquio, no Japão, o lounge traz elementos surpreendentes, novidades esportivas e informações sobre a organização das competições, incluindo as novas modalidades. Por meio desta ativação, a instituição pretende trazer aos fãs do esporte a forte conexão Brasil-Japão, bem como se transformar em um ponto de encontro, aqui no Brasil, de todas as partes envolvidas com o maior evento esportivo do mundo.

Instalado no térreo da instituição, os visitantes do Lounge serão recebidos pelas mascotes Olímpico e Paralímpico. A Miraitowa, representante dos atletas Olímpicos, traz no nome a junção das palavras japonesas Mirai e Towa, que significam futuro e eternidade. Já a Someity, representa os atletas Paralímpicos e é o resultado da fusão abreviada das palavras japonesas e inglesas, Someiyoshino alusão à uma popular variedade de cerejeira do Japão e aos que possuem um incrível poder mental e força física, e so mighty, de ‘tão poderosa’, para representar os atletas paralímpicos, que superam obstáculos e redefinem os limites do que é possível.

Outro destaque apresentado é o pioneirismo japonês nos jogos de Tóquio de 1964, no desenvolvimento de símbolos e adoção do design como ferramenta de comunicação. Para apresentar esta inovação, o Lounge terá um espaço dedicado a eles que conta com vídeo sobre os mais de 50 símbolos que representam cada esporte, expostos de forma lúdica para que o público possa interagir e conhecer cada um deles.

Lounge Esportivo: Tokyo 2020 destaca ainda as principais novidades do evento, como as tão aguardadas estreias do surfe e do skate, além dos esportes indicados pelo país anfitrião, como o karatê, arte marcial que surgiu no século XV em Okinawa, que fará parte dos Jogos exclusivamente nesta edição, além do retorno do beisebol e softbol, por conta da imensa popularidade do esporte no Japão. Essas modalidades contarão com um espaço dedicado, com projeções mapeadas e monitores de TV apresentando os principais movimentos, manobras e golpes, além de conteúdos e informações relevantes para que os visitantes possam conhecer suas histórias, regras e curiosidades. Há também uma área destinada aos esportes paralímpicos, com a exposição de alguns equipamentos utilizados pelos atletas para a prática de modalidades como goalball e bocha, exclusivas dos Jogos Paralímpicos, além do rugby, basquete e tênis, disputados em cadeira de rodas.

E para completar, a instituição promoverá o projeto “Criadores”, que explora uma riqueza de possibilidades trazendo rico conteúdo em tornos de temas como tecnologia, criatividade, arquitetura, ciência, esportes, entre outros, vindos diretamente do Japão, com especialistas destas áreas como Kengo Kuma, arquiteto japonês responsável pelo projeto arquitetônico da Japan House São Paulo e também pelo Estádio Olímpico Nacional de Tokyo 2020; Kota Iguchi, motion designer japonês e um dos responsáveis por criar os movimentos animados dos pictogramas; além de professores, pesquisadores, atletas da área da ciência, entre outros. O projeto poderá ser visto na Sala de Seminários (2o andar) e pelas redes sociais da instituição.

O Lounge Esportivo: Tokyo 2020 fica aberto ao público até 12de setembro com entrada gratuita. Reservas online antecipadas (opcional) devem ser feitas em https://agendamento.japanhousesp.com.br/

O horário de funcionamento é de terça-feira a domingo das 11 às 16h00.

VIRADA CULTURAL ESTÁ DE VOLTA A SÃO JOÃO. MAS NO FORMATO ONLINE

São João da Boa Vista está de volta ao cenário cultural do Estado de São Paulo, após confirmar, nesta semana, sua participação na Virada Cultural Paulista. Desde o ano passado, por conta da pandemia, o evento foi denominado Virada SP Online, numa parceria entre Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Amigos da Arte e prefeituras envolvidas.

Além do evento, os 20 municípios selecionados serão automaticamente reconhecidos como “Capital Cultural”, além de integrar a Rede de Capitais Culturais do Estado de São Paulo. A Virada SP Online é uma maratona cultural digital multilinguagem, com apresentações online de artistas e grupos de relevância no cenário cultural local, regional, nacional e internacional. As apresentações ocorrerão a partir do mês de julho, na Plataforma #CulturaEmCasa e em redes sociais relacionadas.

São João da Boa Vista foi escolhida ao lado de: Bertioga, Botucatu, Franco da Rocha, Ilha Solteira, Itanhaém, Itapevi, Itapira, Mairiporã, Mirante do Paranapanema, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Ribeirão Preto, Santa Fé do Sul, São Bento do Sapucaí, São José dos Campos, São Luís do Paraitinga, Serrana, Sete Barras e Ubatuba.

Para participar, o Departamento de Cultura enviou proposta demonstrando interesse em executar a edição da Virada SP Online, incluindo indicações de atividades, artistas, personalidades locais e espaços públicos importantes do município, fornecendo informações e documentos através da inscrição online.

Os municípios selecionados serão apoiados com a direção e concepção do evento online, com programação cultural exclusiva, e a difusão virtual de todas as atividades. Em contrapartida, os municípios selecionados ficarão responsáveis pela entrega dos registros audiovisuais das atividades locais selecionadas, sob orientação da Amigos da Arte.

O investimento do Estado é de R$ 200 mil em cada cidade, incluindo produção, comunicação e pagamento de cachês das atividades que integrarão a programação.

“PARIS, TEXAS” NO PONTO MIS


O Projeto Bate-Papo de Cinema do Ponto MIS promove exibições de filmes seguidos de debates ao vivo, sempre buscando trazer membros da equipe de filmes, pesquisadores da área, críticos de cinema, jornalistas e agentes cineclubistas para discutir sobre a obra e apresentar curiosidades da produção.

Neste mês de julho, em parceria com o serviço de streaming Belas Artes à La Carte, o Mis vai apresentar mostra de filmes que percorrem o mundo transitando por vários continentes,

Na primeira edição o filme em cartaz é “Paris, Texas”, uma produção de 1984 (direção de Wim Wenders). O filme fica disponível para ser assistido a partir desta quinta-feira, dia 1º de julho, até sábado (3/7), mas os interessados devem se inscrever, gratuitamente, no link https://forms.gle/gYH4CpKLRecju6FA9

No sábado, às 18h00, no canal do MIS no Youtube será realizado o bate-papo sobre o filme, e o convidado para analisar a produção é Marcelo Lyra (crítico literário, crítico de cinema e professor), participação de Juliana Brito (diretora executiva do Belas Arte Grupo) e com mediação de Giuliana Monteiro (roteirista e diretora).

“Paris, Texas” mostra o encontro de um homem exausto e sem memória em um deserto ao sul dos Estados Unidos. Aos poucos se recordando de sua vida, ele é acolhido pelo irmão Walt, que é casado com Anne. Com eles vive também Hunter, filho do homem sem memória, que aos poucos volta a se identificar com o pai. O homem é Travis Henderson, que logo tem que enfrentar também sua esposa, Jane, e tentar acertar sua vida de novo.

Na foto Travis (Harry Dean Stanton) e Jane (Nastassja Kinski), vistos em Paris, Texas.

EXPOSIÇÃO CELEBRA 80 ANOS DE VIDA E MÚSICA DO MAESTRO JOÃO CARLOS MARTINS

(Foto de Karim Kahn/Fiesp)

No mês em que o regente da Bachiana Filarmônica Sesi-SP comemora seus 81 anos, o Centro Cultural Fiesp inaugura a exposição inédita João Carlos Martins: 80 Anos de Música. A mostra, que vai além da história de vida do renomado maestro, convida o público a conhecer mais de perto a influência da música em sua trajetória em quase mil metros quadrados de espaço expositivo entre os dias 16 de junho e 26 de setembro, de quarta a domingo, das 13 às 20h00. A entrada é gratuita, mas é necessário realizar agendamento .

Para o curador e diretor artístico da mostra, Jorge Takla, a grande surpresa foi descobrir uma quantidade extraordinária de material no exterior sobre a carreira internacional do maestro. “Infindáveis críticas elogiosíssimas, artigos, comentários sobre o artista, considerado um dos maiores pianistas do mundo no século 20. Uma história pouco conhecida no Brasil de João, o Maestro do Povo”, conta.

Por dentro da exposição

Para Álvaro Razuk, que assina o projeto de arquitetura da exposição, “o personagem João Carlos Martins é síntese de múltiplas leituras: o pianista, o regente, o homem público. Esta diversidade foi o que nos orientou para conseguir a solução arquitetônica que respondesse a estas diversas questões”.

Logo na entrada da Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp, o som de uma orquestra afinando seus instrumentos prepara o público para a imersão. A partir daí, inúmeras fotos, vídeos, textos, publicações, reportagens, filmes e documentários, além de objetos que marcam sua vida e carreira, estão divididos em duas fases dentro do espaço expositivo: a primeira delas, o Pianista – com corredores musicais e pictóricos, que conduzem a uma viagem entre os anos 1940 e 2003 –, e a segunda, o Maestro – onde o público terá contato com a determinação de um homem que optou pela vida e pela música.

Em um dos destaques da mostra, a Sala do Piano, uma holografia do pianista João Carlos Martins conversa com o público e toca músicas que foram memoráveis em sua carreira. Já na Sala da Orquestra, os visitantes poderão reger uma sinfônica como maestro, em uma brincadeira interativa.

Em outras cinco mini salas de projeção, e nos corredores da Galeria, serão exibidos vídeos curtos, com passagens de suas apresentações, depoimentos de Martins e de várias celebridades, além de filmes, entrevistas nacionais e internacionais que documentam histórias e memórias de seus 80 anos de música.

A atuação do maestro nas áreas social e educacional também tem vez na mostra. O público vai poder conhecer as ações realizadas junto aos jovens carentes das periferias, os projetos de formação musical e concertos gratuitos realizados pela Fundação Bachiana em parceria com o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Além da orquestra, maestro e Sesi-SP também criaram o Orquestrando São Paulo, projeto pioneiro na capacitação técnica e artística de regentes via plataforma on-line, que ainda angaria e coordena os apoios locais para ampliar o acesso das comunidades à música, e implementaram os Núcleos de Música que oferecem cursos livres e gratuitos de iniciação musical e de instrumentos de cordas para crianças e adultos nos Centros de Atividades do Sesi no Estado, ambos como forma de democratizar o acesso à música clássica e à cultura.

 Em outra sala da exposição o foco é a forte ligação de Martins com a Ciência e a Saúde, já que o regente luta contra problemas físicos desde a infância, tendo passado por 24 cirurgias.

E não poderia faltar o samba – o maestro foi homenageado no enredo A Música Venceu, que deu o título de campeã à escola de samba paulistana Vai-Vai, em 2011 – e o futebol, através de seu forte envolvimento desde a infância com o time da Portuguesa.

Outro destaque será o compositor J.S. Bach (21/3/1685 - 28/7/1750), que ganha um espaço especial na exposição, assim como teve na carreira do pianista e maestro João Carlos Martins.

Serviço:

Exposição João Carlos Martins - 80 Anos de Música

Período expositivo: de 16 de junho a 26 de setembro de 2021

Horários: de quarta a domingo, das 13h às 20h

Local: Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp

Endereço: Avenida Paulista, 1313 (em frente ao Metrô Trianon-Masp)

Entrada gratuita. Agendamento de visitas em: www.sesisp.org.br/eventos

Agendamentos escolares e de grupos:O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

(Foto de Karim Kahn/Fiesp)

EXPOSIÇÃO CELEBRA 80 ANOS DE VIDA E MÚSICA DO MAESTRO JOÃO CARLOS MARTINS

(Foto de Karim Kahn/Fiesp)

 

No mês em que o regente da Bachiana Filarmônica Sesi-SP comemora seus 81 anos, o Centro Cultural Fiesp inaugura a exposição inédita João Carlos Martins: 80 Anos de Música. A mostra, que vai além da história de vida do renomado maestro, convida o público a conhecer mais de perto a influência da música em sua trajetória em quase mil metros quadrados de espaço expositivo entre os dias 16 de junho e 26 de setembro, de quarta a domingo, das 13 às 20h00. A entrada é gratuita, mas é necessário realizar agendamento .

Para o curador e diretor artístico da mostra, Jorge Takla, a grande surpresa foi descobrir uma quantidade extraordinária de material no exterior sobre a carreira internacional do maestro. “Infindáveis críticas elogiosíssimas, artigos, comentários sobre o artista, considerado um dos maiores pianistas do mundo no século 20. Uma história pouco conhecida no Brasil de João, o Maestro do Povo”, conta.

Por dentro da exposição

Para Álvaro Razuk, que assina o projeto de arquitetura da exposição, “o personagem João Carlos Martins é síntese de múltiplas leituras: o pianista, o regente, o homem público. Esta diversidade foi o que nos orientou para conseguir a solução arquitetônica que respondesse a estas diversas questões”.

Logo na entrada da Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp, o som de uma orquestra afinando seus instrumentos prepara o público para a imersão. A partir daí, inúmeras fotos, vídeos, textos, publicações, reportagens, filmes e documentários, além de objetos que marcam sua vida e carreira, estão divididos em duas fases dentro do espaço expositivo: a primeira delas, o Pianista – com corredores musicais e pictóricos, que conduzem a uma viagem entre os anos 1940 e 2003 –, e a segunda, o Maestro – onde o público terá contato com a determinação de um homem que optou pela vida e pela música.

Em um dos destaques da mostra, a Sala do Piano, uma holografia do pianista João Carlos Martins conversa com o público e toca músicas que foram memoráveis em sua carreira. Já na Sala da Orquestra, os visitantes poderão reger uma sinfônica como maestro, em uma brincadeira interativa.

Em outras cinco mini salas de projeção, e nos corredores da Galeria, serão exibidos vídeos curtos, com passagens de suas apresentações, depoimentos de Martins e de várias celebridades, além de filmes, entrevistas nacionais e internacionais que documentam histórias e memórias de seus 80 anos de música.

A atuação do maestro nas áreas social e educacional também tem vez na mostra. O público vai poder conhecer as ações realizadas junto aos jovens carentes das periferias, os projetos de formação musical e concertos gratuitos realizados pela Fundação Bachiana em parceria com o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Além da orquestra, maestro e Sesi-SP também criaram o Orquestrando São Paulo, projeto pioneiro na capacitação técnica e artística de regentes via plataforma on-line, que ainda angaria e coordena os apoios locais para ampliar o acesso das comunidades à música, e implementaram os Núcleos de Música que oferecem cursos livres e gratuitos de iniciação musical e de instrumentos de cordas para crianças e adultos nos Centros de Atividades do Sesi no Estado, ambos como forma de democratizar o acesso à música clássica e à cultura.

 Em outra sala da exposição o foco é a forte ligação de Martins com a Ciência e a Saúde, já que o regente luta contra problemas físicos desde a infância, tendo passado por 24 cirurgias.

E não poderia faltar o samba – o maestro foi homenageado no enredo A Música Venceu, que deu o título de campeã à escola de samba paulistana Vai-Vai, em 2011 – e o futebol, através de seu forte envolvimento desde a infância com o time da Portuguesa.

Outro destaque será o compositor J.S. Bach (21/3/1685 - 28/7/1750), que ganha um espaço especial na exposição, assim como teve na carreira do pianista e maestro João Carlos Martins.

Serviço:

Exposição João Carlos Martins - 80 Anos de Música

Período expositivo: de 16 de junho a 26 de setembro de 2021

Horários: de quarta a domingo, das 13h às 20h

Local: Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp

Endereço: Avenida Paulista, 1313 (em frente ao Metrô Trianon-Masp)

Entrada gratuita. Agendamento de visitas em: www.sesisp.org.br/eventos

Agendamentos escolares e de grupos:O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

(Foto de Karim Kahn/Fiesp)

PONTO MIS PROMOVE OFICINA DE DIREÇÃO DE ARTE NA PRÓXIMA SEMANA


O Pontos MIS realizará na próxima semana uma Oficina de Direção de Arte, com Maria Cecília Amaral. A atividade será on-liine e cada aluno poderá escolher um dia em que deseja realizar a oficina. A atividade tem duração de duas horas, ao vivo com a professora.

Estão disponíveis 20 vagas por cidade e o público alvo são pessoas acima de 14 anos com interesse em audiovisual. A cada semana uma oficina será realizada ao vivo na plataforma zoom.

INSCRIÇÕES

O próprio aluno pode fazer a inscrição gratuita nos links:

07/06 - Segundahttps://www.sympla.com.br/oficina-a-direcao-de-arte-em-cena-com-maria-cecilia__1231329?token=273701e25f4421fc0bbec21345bf27e8

08/06 - Terça: https://www.sympla.com.br/oficina-a-direcao-de-arte-em-cena-com-maria-cecilia__1232050?token=d0f748b5109083d39baa7d898b260e57

09-06 - Quartahttps://www.sympla.com.br/oficina-a-direcao-de-arte-em-cena-com-maria-cecilia__1232280?token=9c54cd3761dbb10f045ab2a8d5f65af6

10/06 - Quintahttps://www.sympla.com.br/oficina-a-direcao-de-arte-em-cena-com-maria-cecilia__1232285?token=eeec03c45aa7d7e75c7606daea11a141

11/06 - Sextahttps://www.sympla.com.br/oficina-a-direcao-de-arte-em-cena-com-maria-cecilia__1232293?token=004484260f4fa456de4d371c99825a43

INFORMAÇÕES

Outras informações podem ser obtidas no Departamento de Cultura, localizado na Cidade das Artes no Bairro São Benedito. Os telefones são:(19) 3636-4872 e 3636-4953 | E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Sobre a oficina

O curso irá introduzir os principais conceitos e características que fazem parte do trabalho do diretor de arte em uma produção audiovisual de um curta, média ou longa metragem, a partir da análise e decupagem da direção de arte de grandes produções cinematográficas em paralelo com a análise e decupagem da direção de arte de produções audiovisuais independentes, como curtas e médias metragens. Apresentando a análise de produções como: a trilogia O Senhor dos Anéis, o filme Alice no País das Maravilhas; a minissérie: Hoje é dia de Maria; a novela: Meu pedacinho de chão, a média metragem: A Cartomante, entre outras produções.

Objetivo

· Introduzir os principais conceitos e características que envolvem a direção de arte de um filme ou outro tipo de produção audiovisual;

· Apresentar referências e análises de obras cinematográficas e produções independentes;

· Apresentar análises e modelos de decupagem de roteiro para criação de conceito artístico;

· Apresentar indicação de bibliografias da área para leitura posterior;

· Contribuir para o desenvolvimento criativo dos participantes, gerando discussões e reflexões acerca das temáticas apresentadas.

Sobre a professora

Maria Cecília Amaral é figurinista, diretora de arte, artista educadora e pesquisadora. Investiga atualmente processos de criação no traje de cena contemporâneo, Mestranda em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo, tem formação acadêmica em Design de Moda pela Universidade Anhembi Morumbi e é pós-graduada em Cenografia e Figurinos pelo Centro Universitário Belas Artes e em Arte educação pela FAINC. Atua como Diretora de Arte e Figurinista do Coletivo de Cinema Transformar desde 2010.  

OFICINA DE INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DO ROTEIRO

O Pontos MIS realizará na próxima semana uma Oficina de Roteiro com Danela Smith. A atividade será online e gratuita. São oferecidas 20 vagas e a oficina em duração de 2 horas e recomendada a pessoas acima de 14 anos com aptidão e interesse pela criação de roteiro audiovisual. 

A cada semana uma oficina será realizada ao vivo na plataforma zoom. Cada cidade poderá inscrever até 20 participantes. Com duração de duas horas, a oficina oferecerá um panorama sobre a linguagem do roteiro cinematográfico e uma a aspectos de análise de filmes.

Cada aluno pode escolher um dia para realizar a sua inscrição, acessando os links

24/05 -https://www.sympla.com.br/oficina-introducao-a-linguagem-do-roteiro-com-daniela-smith__1219211

25/05 -https://www.sympla.com.br/oficina-introducao-a-linguagem-do-roteiro-com-daniela-smith__1219824

26/05 - https://www.sympla.com.br/oficina-introducao-a-linguagem-do-roteiro-com-daniela-smith--ao-vivo__1219830

27/05 - https://www.sympla.com.br/oficina-introducao-a-linguagem-do-roteiro-com-daniela-smith--ao-vivo__1219864

28/05 - https://www.sympla.com.br/oficina-introducao-a-linguagem-do-roteiro-com-daniela-smith--ao-vivo__1219869 

OFICINA/OBJEIVO

A Oficina oferece noções técnicas sobre o processo de criação do roteiro cinematográfico, desde o surgimento da ideia até a formatação do roteiro final, fazendo o participante compreender as etapas que envolvem a escritura de um roteiro audiovisual. E tem como objetivo promover o exercício da imaginação, oferecendo ao grupo ferramentas teóricas e técnicas que impulsionem e alicercem a criação e a produção de roteiros audiovisuais.

Daniela Smith que vai orientar a oficina é Mestra em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP, e possui experiência profissional como atriz, dramaturga, roteirista, diretora e educadora nas áreas de Cinema e Teatro, assim como em Criação de Textos.

Prefeitura de São João firma parceria e oferece Oficinas Culturais

A Prefeitura de São João é parceira das "Oficinas Culturais - Formação para o Interior", uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo e da Poiesis Gestão Cultural.

O objetivo é qualificar, fomentar e descentralizar a produção cultural. Todas as atividades são gratuitas à população e têm como horizonte o prazer da experiência, o convite à descoberta e o fascínio da criação.

Estão programadas oficinas e workshops para público a partir de 16 anos, nas seguintes áreas e linguagens artísticas: Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Comunicação e Novas Mídias, Cultura Tradicional, Hip Hop, Dança, Fotografia, Gestão Cultural e Economia Criativa, História em Quadrinhos, Literatura, Música, Patrimônio, Performance e Teatro.

Confira a programação e se inscreva pelo site: www.poiesis.org.br/maiscultura (fique ligado na data de encerramento das inscrições - as vagas são limitadas):

  • BATE PAPO COM O POETA CARLOS ASSUMPÇÇAO: COM O QUE SONHAM OS POETAS (1 de junho - das 18h às 20h)

O que move a escrita de um poeta de 93 anos? O bate-papo abordará a trajetória, a poesia, o processo criativo e as inspirações do poeta Carlos de Assumpção. Os poemas escritos por Assumpção são "um testemunho poderoso sobre os tempos em que vivemos, um símbolo de luta contra o silenciamento e a opressão histórica", como escreveu Alberto Pucheu, poeta e ensaísta brasileiro.

  • DANÇAS POPULARES – CATIRA, FANDANGOS E SUAS PECULIARIDADES (2 de junho, das 18h às 21h)

Você sabe de onde vem o catira? E os fandangos? Sabe o que diferencia um do outro? Por que é tão importante conhecer e preservar essas danças, principalmente no Estado de São Paulo? O projeto apresenta reflexões sobre catira e fandangos, aborda seus principais representantes e a grande contribuição histórica, rítmica e social para paulistas e paulistanos.

  • PERCEPÇÕES CORPORAIS E CRIATIVIDADE ATRAVÉS DA DANÇA (8 de junho, das 18h às 21h)

Busca-se nessa atividade uma nova possibilidade de construção poética de movimento que entendemos que não ocorre a partir da diluição ou segmentação de nomenclaturas, mas da integração do potencial de cada participante envolvido nesse processo, viabilizando dessa forma a construção de um exercício criativo.

  • CLUBE DE LEITURA DE DRAMATURGIAS (7, 10, 14, 17, 21, 24 e 28 de junho, das 18h às 20h)

Os participantes desta oficina serão convidados a leitura de peças de teatro escritas por dramaturgas e dramaturgos brasileiros modernos e contemporâneos, com breve exposição sobre os autores e sua obra, seguido de bate-papo com os participantes sobre impressões de leitura.

  • O INCONSCIENTE CRIATIVO - MÓDULO 2 (7, 9, 14, e 16 de junho, das 14h às 16h)

Ampliar a leitura do processo de criação do ator/atriz, performer, dramaturgo(a), roteirista, diretor(a), entre outros profissionais de áreas afins por meio do estudo sobre a criatividade do inconsciente e a relação deste com a teoria de Carl Gustav Jung - fundador da psicologia analítica.

Neste segundo módulo, o curso buscará correlacionar o estudo de três personagens com matrizes arquetípicas e mitos, ampliando as possibilidades da dramaturgia, atuação e encenação. As personagens escolhidas serão: Salomé de Oscar Wilde, Dora do filme “Central do Brasil e mais uma escolhida pelos alunos.

  • ANCESTRALIDADE, NARRATIVAS E CONTEMPORANEIDADES INDÍGENAS (turma A -  9 e 11 de junho - das 14h às 16h / turma B - 16 e 18 de junho, das 10h às 12h)

Desfazer as invenções e as inverdades passa necessariamente pelo reconhecimento de sua existência no interior da sociedade e na educação. Aplicabilidade da lei, acima elencada, traduz o espírito da educação diversa e plural, e o reconhecimento e problematizar a temática indígena permitem.

Cabe, portanto, especialmente a(o) Arte educador(a), reconhecer a dinâmica das mudanças sociais no tempo e no espaço, reconhecendo-se como parte integrante de um processo eficaz que exige que suas percepções e práticas sejam constantemente revistas e repensadas na contemporaneidade a sobre os Povos Indígenas do Brasil.

SEMANA NACIONAL DOS MUSEUS COMEÇA NESTA SEGUNDA-FEIRA


Começa nesta segunda-feira (17), a 19ª Semana Nacional de Museus, que neste ano tem o tema “O futuro dos museus: recuperar e reimaginar”. Organizada no mundo todo pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM), no Brasil é incentivada pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM).

O Dia Internacional dos Museus é comemorado em 18 de maio. Durante toda a semana, o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e o Governo Federal promovem, com apoio de museus e instituições culturais, uma agenda que visa fomentar e inspirar o conhecimento sobre a história e a cultura

Há programação em cidades brasileiras de todos os estados da federação, todos com atividades on line devido a pandemia. A assessoria de comunicação da Prefeitura de São João confirmou que o Museu Histórico Pedagógico Armando Salles de Oliveira participaria da Semana Nacional de Museus e estava preparando atividades on liine, mas até a tarde desta segunda-feira não havia divulgado a programação.

Os Correios participam da programação com a apresentação de obras da artista Martha Poppe, disponível em tour virtual na página dos Correios no Youtube.

A artista plástica Martha Poppe foi formada na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro e ficou conhecida pela atuação junto à filatelia brasileira, criando imagens que foram estampadas em inúmeros selos. Suas obras também podem ser vistas na fachada do prédio do Museu Correios, em Brasília/DF. São quatro painéis que contam a história postal e telegráfica do Brasil, montados no formato mosaico, feitos em pastilhas de vidrotil. As peças trazem os seguintes temas: A Descoberta do Brasil e a Carta de Caminha; O Século XIX com a invenção do Telégrafo Elétrico e da Telefonia; A Reforma Postal com a invenção do Selo Postal e A tecnologia revoluciona as comunicações atuais.

CULTURA INDÍGINA

O Museu Índia Vanuíre participa da Semana de Museus com a exposição virtual "Ató Jagí Burum Krenak - Saberes do Povo Krenak". Será apresentado ao público um acervo de peças confeccionadas pelos indígenas, como adornos corporais, vestimentas tradicionais, armamentos e trançados, exibidos por meio de galeria de fotos e vídeos que podem ser acessados diretamente no site oficial do Museu, na página da mostra.

Além disso, nas redes sociais do Museu serão mostrados depoimentos de historiadores e representantes indígenas; sobre o processo de construção de uma programação cultural; ações de conservação e documentação realizadas pela instituição. E como forma de continuar a disseminar a cultura, as ações educativas da instituição e também o tour virtual permanecem de forma on-line pelas redes sociais e site (@museuindiavanuire e www.museuindiavanuire.org.br/culturaemcasa).

CAUSA ANTIRRACITA

E o Museu do Futebol na 19ª Semana Nacional de Museus, promove no dia 20 de maio, às 17h00, o bate-papo “Reimaginando o futuro: a causa antirracista no Museu do Futebol”. Em anos recentes, a instituição tem se colocado ao lado da luta contra o racismo, contribuindo para um futuro antirracista a partir de um conjunto de ações elaboradas pelo seu Centro de Referência, Núcleo de Programação Cultural e Exposições e pelo Núcleo Educativo. Dentre as ações, o destaque é a próxima exposição temporária prevista para inaugurar em junho e que tem como protagonista o goleiro Moacyr Barbosa, cuja carreira brilhante ficou marcada pela derrota na Copa do Mundo de 1950 e escancarou como opera o racismo na sociedade brasileira. Para discutir esse processo, a coordenadora do CRFB, Diana Mendes, conversa com a professora Lígia Ferreira, do Departamento de Letras da Unifesp.

A transmissão do debate será gratuita pelo Facebook e YouTube do Museu e não é necessário fazer inscrição prévia.

Já nos dias 18 de maio, às 10h, e 22, às 15h, é a vez do Núcleo Educativo realizar a oficina Museu de Mim, atividade lúdica e poética que tem como foco a identidade e a memória afetiva. Para essa atividade, há limite de público de 30 pessoas por evento e é necessária inscrição prévia pelo formulário: https://forms.gle/LwGKUQRpZiHcovfdA. O link do encontro será enviado aos inscritos.